O Cruzeiro está punido, não pode registrar jogadores e, curiosamente, o Atlético pode ser prejudicado

Dodô, personagem da história. Foto: Pedro Souza / Atlético

Uma situação muito inusitada cerca os dois maiores times de Minas Gerais. Atlético e Cruzeiro não se enfrentam há quase um ano – em 07 de março de 2020 aconteceu o último clássico – porém as torcidas vivem a rivalidade diariamente. E nesta semana, uma situação envolvendo o jogador Dodô chamou a atenção.

Por causa da punição imposta pela Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD), o Cruzeiro está punido desde novembro e não pode registrar novos jogadores. E, por enquanto, esta impossibilidade cruzeirense de inscrever um atleta pode atrasar a estreia de Dodô no Atlético. A história é confusa e, por isso, o Blog irá detalhar a situação.

A situação

Dodô jogou pelo Cruzeiro em 2019 e passou o ano de 2020 em um processo judicial contra a equipe azul celeste. Até por isso, o lateral-esquerdo de 29 anos está sem jogar futebol desde 08 de dezembro de 2019, quando a Raposa foi rebaixada. No último ano, na Justiça, Dodô e Cruzeiro foram protagonistas de diversos julgamentos até que, em 11 de dezembro de 2020, a Raposa e o ala fizeram um acordo. 

Neste tratado, o Cruzeiro irá pagar 15 milhões, divididos em 5 anos a partir de 2022, e o jogador ficou livre para procurar outra equipe. O Atlético chegou e contratou o jogador, anunciado no início de fevereiro. No entanto, para registar legalmente todas as questões, o Cruzeiro deve inscrever o contrato de 2020 do atleta até o dia 11 de dezembro, quando foi feito o acordo. 

Resumindo, a equipe azul tem que registrar no BID o contrato do jogador até a data do acordo e depois rescindir o vínculo com Dodô, o deixando livre para ser registrado pelo Atlético. Esta situação aconteceria com muita tranquilidade, de forma protocolar e sem ser noticiada se o Cruzeiro não estivesse punido. Já que a Raposa não pode registrar nenhum jogador, Dodô não teve sua situação regularizada e ainda está “preso” ao Cruzeiro. 

As possíveis saídas

A situação é muito curiosa e inusitada por envolver dois rivais. O Cruzeiro deve pagar 2,4 milhões para o PSTC, time paranaense, nos próximos dias, irá quitar a sua dívida e a punição irá ser extinta, até porque a equipe de Felipe Conceição também deseja registrar as suas contratações. Porém, se o time azul não pagar a dívida com rapidez, a situação do clube alvinegro e o seu novo lateral pode se arrastar. 

A defesa de Dodô até conseguiu uma decisão judicial contra o Cruzeiro, no último dia 5 de fevereiro, onde pediu para que a CBF fizesse este registro e, em sequência, protocolasse a rescisão. A ideia era independer da punição do Cruzeiro. No entanto, até então, a Confederação Brasileira de Futebol não fez nenhuma movimentação sobre isso e a estreia de Dodô no domingo, 28, na estreia do Mineiro 2021 está ameaçada.

Portanto, para Dodô estrear com a camisa atleticana contra o URT, em 28 de fevereiro, o Atlético depende do pagamento do Cruzeiro ou da ação da CBF. A situação é bem embaraçosa.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários