Três motivos que justificam o investimento do Atlético em Nacho Fernández

Foto: Instagram oficial do Nacho Fernández

Por Pedro Bueno

Nos próximos dias, um argentino de 31 anos irá desembarcar em Confins e vestirá a camisa alvinegra. Ignacio Martín Fernández, ou melhor, Nacho Fernández, já se despediu do River Plate e deve ser anunciado pelo Atlético em breve. Detalhes protocolares fazem com que o anúncio do meio-campista leve mais dias, porém a negociação está definida e Nacho estará na Cidade do Galo nos próximos três anos.

Fazer um contrato até o fim de 2023 e pagar 6 milhões de dólares (32,5 milhões de reais) em um jogador de 31 anos não é um investimento rotineiro. Mas, o Atlético foi atrás, negociou bastante e chegou a este acordo com o River Plate e com os agentes de Nacho. O valor pago e o tempo de contrato podem ser arriscados, mas, ao analisar o jogador que integrará o elenco atleticano, é possível concluir que vale a pena investir.

Obviamente, como em toda contratação no futebol, existe o risco de Nacho Fernández não desempenhar a mesma qualidade vista com a camisa do River, no entanto, existem três motivos que justificam este investimento do Atlético e o atleticano pode acreditar que o negócio tende a ser favorável ao Galo.

A qualidade

Este é o ponto principal e indiscutível. Ignacio é um dos melhores jogadores da América há alguns anos e foi o grande criador do River Plate nas últimas temporadas. Com a sua canhota genial, Nacho Fernández organizou o time argentino e criou diversas chances reais de gols para os seus companheiros.

Estatísticas de Nacho Fernández na Libertadores 2020 com a camisa do River Plate. Fonte: SofaScore.com

O jogador se movimenta muito pelo meio-campo e é o famoso camisa 10. A articulação sempre passa pelos pés dele, como é visto no mapa de calor da última Libertadores. Ele teve excelentes atuações e, mesmo sendo um articulador, participou de seis gols em 10 jogos.

É importante citar a participação sem bola de Nacho. Mesmo com a idade superior aos 30 anos, o argentino ajuda muito na marcação e desarma bastante. Até por isso, os seus números de gols e assistências não são tão altos: ele marcou apenas 31 gols com a camisa do River Plate, onde ele chegou em 2016 e ficou por cinco temporadas.

Portanto, Nacho é um jogador que participará da organização atleticana e, em muitos momentos, poderá ser muito importante sem que o seu nome apareça nos principais holofotes. A sua participação na construção de jogadas será importantíssima para o time atleticano. Cabe aos torcedores visualizarem que, mesmo se Nacho não tiver um grande número de gols ou assistências, ele poderá estar desempenhando um ótimo futebol.

A experiência

Após investir em jogadores promissores em 2020, o Atlético está indo ao mercado com inteligência e buscando jogadores que acrescentem qualidade, obviamente, e experiência ao time. Hulk e Dodô já chegaram e são atletas que atuaram na Europa. E o próximo reforço, mesmo sem sair da Argentina, tem uma experiência invejável.

Nacho Fernández foi o craque de um dos melhores (se não, o melhor) time da América do Sul nos últimos cincos anos. O argentino foi o grande maestro e conquistou a Libertadores de 2018, além das boas campanhas nas outras temporadas. A experiência pode ser importantíssima na Libertadores de 2021, já que Nacho e os três “libertadores atleticanos” – Victor, Réver e Tardelli – são os únicos atletas do elenco que já ergueram a taça da competição continental.

O meio-campista, além das glórias na Argentina, carrega a responsabilidade de ser elogiado por dois ícones do futebol “hermano”: Maradona e Riquelme. Um dos maiores atletas da história, Diego Armando Maradona disse, em 2019, que Nacho era o melhor jogador em solo argentino e essa declaração, ao ser relembrada pelo meio-campista, o emocionou muito na despedida do River Plate nesta semana.

Além da conquista da Libertadores de 2018, Nacho venceu com a camisa do River Plate três vezes a Copa da Argentina, duas Recopas Sul-Americanas, uma Recopa Argentina e mais algumas outras taças menores. É muita experiência nas costas do armador!

A responsabilidade

Por causa do investimento e da expectativa criada, Nacho Fernández terá uma grande responsabilidade. É evidente que o retorno esportivo não será visto rapidamente, até porque é a 1ª vez que Nacho irá jogar fora do seu país natal, porém o atleta chega para ser o grande maestro do time atleticano e tem talento para organizar a criação do Galo.

Uma das responsabilidades de Nacho será auxiliar o desenvolvimento de um meio-campo jovem. O Atlético foi ao mercado em 2020 e negociou com vários meio-campistas promissores como Alan Franco, Allan e Matías Zaracho. O reforço argentino terá a responsabilidade de tirar o peso destes companheiros e ajudar na evolução, principalmente do seu compatriota Zaracho, já que o jovem é uma das promessas do futebol argentino.

Outra questão que Nacho terá responsabilidade é na parte de dividir a atenção da marcação adversária. O time rival sempre se preocupa em marcar Keno, quando enfrenta o Atlético. Em 2021, Nacho e Hulk também irão chamar a atenção e os defensores podem ficar confusos. Esta confusão entre os marcadores pode dar mais espaço para o armador e, se Nacho tiver campo livre para organizar, o time adversário estará com um problema sério.

Enfim, não é normal no futebol brasileiro pagar 32 milhões em um jogador de 31 anos, ao mesmo tempo que não é normal o futebol brasileiro conseguir negociar com o River Plate o seu grande destaque. A resposta para a pergunta “o investimento dará resultado?” só poderá ser dada ao fim da passagem de Nacho. Porém, com três motivos é fácil afirmar que a ideia atleticana foi certa e, se encaixar, o argentino poderá dar grandes alegrias ao torcedor do Galo. Boa sorte, Nacho!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários