Curtas | Interesse em Renato Gaúcho, declaração de Sampaoli, valor da saída de Cacá, os cinco reforços da Raposa e muito mais. Resumo semanal de Atlético e Cruzeiro

Fotos: Lucas Uebel/Grêmio FBPA e Bruno Haddad/Cruzeiro

O blog Bola Pra Frente traz um resumo semanal das notícias dos gigantes mineiros, com informações rápidas, pontuais e que deixam o torcedor atualizado sobre Atlético e Cruzeiro.

Atlético

Empate sem graça e sem gols

Na última quarta, 10, Atlético e Fluminense se enfrentaram no Maracanã. O placar não foi alterado e o 0 a 0 representou muito bem a partida: não teve criatividade, não teve boas chances e a partida pode resumida na palavra tédio. O Galo trocou muitos passes de lado e para trás e não conseguiu ser agressivo. O Fluminense teve uma postura reativa e só atacou nos minutos finais. Graças ao goleiro Éverson, o Atlético saiu do Rio de Janeiro com um ponto.

Mais apatia e mais empate

O nome do clube neste sábado, 13, pode ser alterado para Clube Apático Mineiro. O time mineiro não conseguiu apresentar raça, vontade ou qualquer tipo de garra na partida e viu o Bahia, equipe que precisava de pontuar para diminuir o risco de rebaixamento, jogar melhor, ter mais chances e, novamente, o Atlético foi salvo pelo goleiro Éverson, arqueiro tão contestado que salvou muito nesta semana. Com o empate no Mineirão por 1 a 1 com o Bahia, o time mineiro permanece em 3º, com 62 pontos, mas pode, neste domingo, ter o sonho do título encerrado matematicamente e, além disso, pode ser ultrapassado durante a semana pelo São Paulo.

Números do Atlético

O Blog fez dois levantamentos sobre os números atleticanos para tentar despertar a superstição e a parte analista do torcedor. Os primeiros dados deixam claro que o Atlético deveria jogar apenas aos domingos. O dia de folga de boa parte dos trabalhadores é o melhor dia para os jogadores atuarem, já que tem aproveitamento superior a 80%. Os supersticiosos ficam felizes ao saber que a próxima partida acontecerá em um domingo, em 21 de fevereiro, contra o Sport. O outro levantamento é sobre os números atleticanos antes e após o surto de COVID-19 no clube. Alguns dados assustam. Veja!

A tática de um herói

Mesmo em uma semana tão conturbada para a temporada atleticana, o Atlético teve novidades nos treinos: Dodô e Hulk estão treinando normalmente e devem estar prontos para estrear pelo Atlético em 28 de fevereiro, daqui a duas semanas, na estreia do Galo no Campeonato Mineiro. Por isso, o Olhar Tático tentou detalhar todas as possibilidades de utilização do novo camisa 7. O atacante é muito talentoso e, certamente, poderá atuar em muitas posições. Confira a análise!

Comprou uma promessa e emprestou outra revelação

O Atlético exerceu o direito de compra de um atleta de 20 anos, enquanto emprestou para o futebol europeu uma cria da base que tem 21 anos. O lateral-direito Talison foi comprado pelo Atlético e assinou com o time mineiro até 2024. O jovem tinha os direitos econômicos ligados ao PSTC, time paranaense, e o Galo pagou 200 mil por 70% da promessa. O jogador teve boas atuações pelo profissional quando houve o surto de COVID-19 e poderá ter mais chances na próxima temporada, principalmente no Mineiro. No caminho contrário está Marquinhos. O ponta foi titular do Atlético de Sampaoli durante o Brasileirão, caiu de rendimento e foi deixado de lado. Por isso, o jogador foi emprestado ao PFC Botev Plovdiv, equipe da Bulgária, até o meio de 2022. Antes de ser cedido, Marquinhos renovou com o Galo até o fim de 2024.

Declaração de Sampaoli

A possibilidade de Jorge Sampaoli deixar o Atlético após o término do Brasileirão realmente existe e será tema das próximas semanas atleticanas. O técnico argentino foi procurado pelo Olympique de Marseille e, se a equipe francesa pagar a multa de 4 milhões de reais, Sampaoli poderá deixar o projeto atleticano. Após o empate decepcionante contra o Bahia, o treinador não cravou a sua permanência e ainda jogou a culpa no futebol brasileiro. Segundo Sampaoli, o futebol é muito instável, ainda mais no Brasil, onde treinador dura muito pouco e projetos não são consolidados. A reclamação sobre imediatismo pode ser o gatilho para a saída de Sampaoli. São apenas especulações e a próxima semana será cheia de novas notícias.

O interesse em Renato Gaúcho

A incerteza sobre a permanência de Jorge Sampaoli está fazendo com que até os mandatários atleticanos pensem em soluções para a próxima temporada. O treinador não está certo sobre a sua permanência e um nome é o favorito da diretoria e dos investidores: Renato Gaúcho. Segundo informações do jornalista Guilherme Frossard, o Atlético valoriza o trabalho de Sampaoli, mas tem a noção que o treinador custa muito caro. Para a diretoria, Renato tem qualidade semelhante e salário mais baixo, facilitando a situação do Galo. O treinador do Grêmio tem contrato até o fim da atual temporada e pode ficar livre em breve. As conversas ainda não aconteceram formalmente, mas o interesse existe e a proximidade entre Rodrigo Caetano e Renato Gaúcho pode facilitar o negócio. Cuca seria o outro nome que os homens fortes apostam, se Sampaoli deixar a equipe.

O gerente da base anunciado

Após a demissão de Júnior Chávare, o Atlético foi ao mercado buscar um novo gerente para as categorias de base. O time mineiro fechou com Erasmo Damiani, profissional que estava no Internacional e trabalhou com Rodrigo Caetano em 2020. O novo gerente atleticano tem no currículo uma longa passagem pela Seleção Brasileira, onde Erasmo se consolidou como uma das referências na organização de categorias de base.

Cruzeiro

A história de Zé Eduardo

A temporada cruzeirense teve diversas histórias inusitadas e prejudiciais para a campanha da Raposa. Porém, uma situação chamou a atenção ainda mais: o retorno não aproveitado de Zé Eduardo. O atleta de 21 anos voltou ao Cruzeiro em setembro, jogou 12 minutos, foi afastado, não teve permissão para ir para outro clube e, desde então, estava treinando separado. A situação tende a mudar porque André Mazzuco, diretor de futebol, esteve conversando com o atleta e há a possibilidade de reintegração ao elenco cruzeirense. O Blog detalhou todos os capítulos desta curiosa história. Confira!

Venda de Jadsom Silva

Os times ainda não oficializaram, mas Jadsom Silva é jogador do Red Bull Bragantino. O volante de 19 anos teve o seu vínculo rescindido no BID e a transação gira em torno de 5,4 milhões. Além disso, o atleta irá tirar o processo na Justiça contra a equipe mineira e abriu mão de 100 mil reais que tinha direito. Outra questão importante desta negociação é que, ao receber esta quantia, o Cruzeiro poderá pagar a dívida com o PSTC, retirando o “transfer ban” e possibilitando inscrição de novos jogadores.

Saída de Cacá

Neste domingo, 14, o Tokushima Vortis, time japonês, anunciou a contratação definitiva de Cacá. O zagueiro, cria da base do Cruzeiro, deixou a equipe em 2021, após permanecer na temporada 2020, mesmo com tantos companheiros da base deixando a equipe na última temporada, como Éderson, Edu e Rafael. Na Série B, Cacá foi muito importante no 1º turno e ficou na reserva na 2ª parte. Mesmo assim, o zagueiro tem muita qualidade e sempre era procurado por times do exterior. Precisando de recursos financeiros, a Raposa negociou os 60% do atleta, porcentagem que a equipe possuía, por 10,7 milhões de reais, segundo informações do GE.com.

Retorno de Rafael Luiz

O diretor de futebol André Mazzuco confirmou, em entrevista à Rádio Super, que Rafael Luiz não irá permanecer no Cruzeiro em 2021 e retornará à Ferroviária. O jovem lateral-direito – que também joga como ponta – chegou na Raposa em agosto de 2020 após uma negociação estranha. A promessa do Sport foi comprada pela Ferroviária e, imediatamente, foi emprestada ao Cruzeiro. Rafael Luiz, jogador de apenas 18 anos, faz parte da Seleção Brasileira sub-20 e encerra a sua passagem com o manto azul celeste com 13 jogos e nenhum gol.

O pacote de reforços: defensivos

Mesmo punido e ainda sem conseguir registrar atletas, o Cruzeiro foi ao mercado e anunciou um pacote de jogadores nesta sexta e sábado, 12 e 13 de fevereiro. Defensivamente, o Cruzeiro já reforçou a ala-esquerda e a “volância”, esta última função com dois jogadores. Alan Ruschel, nome histórico da Chapecoense, foi anunciado pela equipe mineira poucos dias após o lateral erguer a taça de campeão da Série B pela Chape. O jogador de 31 anos assinou um contrato de dois anos com a Raposa. Para a parte defensiva do meio-campo, o Cruzeiro garimpou mais destaques da Série B. O volante Matheus Neris, cria da base do Palmeiras, tem 22 anos, estava emprestado ao Figueirense e assinou com o Cruzeiro até o fim de 2022. Já Matheus Barbosa, volante de 26 anos que pertence ao Avaí e estava emprestado ao Cuiabá, foi cedido ao Cruzeiro até o fim desta temporada.

As especulações

Com as saídas de Cacá, Jadsom Silva e Rafael Luiz, o Cruzeiro terá que agir no mercado para contratar substitutos para estas funções. Para a vaga de Jadsom, o Cruzeiro negociou com Matheus Barbosa e Matheus Neris, como citado anteriormente. Mas, para substituir Cacá e Rafael Luiz, a Raposa ainda está especulando. Para a lateral-direita, lacuna deixada por Rafael Luiz, o Cruzeiro sondou a situação de Paulo Henrique, ala que se destacou no Paraná na última Série B. O Juventude é favorito para contratar o lateral de 24 anos e a Raposa tentará atravessar o negócio. Para a zaga, Eduardo Brock, atleta do Ceará, está próximo de fechar com o Cruzeiro. O contrato do zagueiro se encerra no fim da Série A e, depois disso, Brock será anunciado.

O pacote de reforços: ofensivos

Com a ideia agressiva no mercado, o Cruzeiro também reforçou a parte ofensiva. Para a organização do meio-campo, André Mazzuco agiu bem e contratou um dos destaques da surpresa da Série B. O Sampaio Corrêa teve uma campanha muito boa e Marcinho era o criador da equipe. O camisa 10 da equipe maranhense assinou com o Cruzeiro até o meio de 2022 e será o armador da equipe mineira. Outro reforço é o atacante Felipe Augusto. O jogador é mineiro, esteve no América na última temporada e é nome de confiança de Felipe Conceição, técnico da Raposa. Felipe assinou até o fim de 2021. Além destes, o atacante Bruno José está próximo de ser anunciado, segundo informações do jornalista Venê Casagrande. O atacante pertence ao Internacional e estava emprestado ao Brasil de Pelotas na última Série B.

Salário do adminstrativo pago

Na tentativa de se reestruturar, o Cruzeiro deu um passo importante. A equipe acertou mais uma folha salarial com a parte administrativa – trabalhadores em geral, categorias de base e time feminino – e, atualmente, deve apenas mais uma folha e o 13º salário a estes funcionários que recebem valores baixos, em comparação à folha dos jogadores profissionais. Com estes atletas, o Cruzeiro está devendo duas folhas e meia, além do 13º salário. A equipe conta com os valores das vendas de Jadsom Silva e Cacá para acertar esta questão tão importante.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários