A inusitada e curiosa história que envolve o Cruzeiro e o jovem atacante Zé Eduardo

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Cruzeiro e Zé Eduardo protagonizaram uma das situações mais embaraçosas da última temporada. O time mineiro fez força para buscar o atacante, não o utilizou e tampouco o liberou. O atacante processou a equipe e chegando próximo dos dias da audiência na Justiça, o jogador deve retirar o processo, já que o novo diretor ofereceu a reintegração para o atleta. 

Uma história longa, confusa e inusitada. A diretoria do Cruzeiro se envolveu em vários erros na última temporada – a campanha ruim e a 11ª posição na Série B evidenciam isso – e aparentava estar perdida em várias decisões. Com a chegada de André Mazzuco e a saída de Deivid da parte das negociações, o cruzeirense deseja que estes equívocos deixem de acontecer. 

Já Zé Eduardo é um atacante de 21 anos, nascido em julho de 1999 e que ostenta 12 minutos em campo pelo profissional do Cruzeiro. O jogador foi contratado pela Raposa após ter um bom desempenho na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2019 pelo Visão Celeste-RN e ficou na base em 2019. Em 2020, o clube mineiro emprestou o centroavante para o Villa Nova-MG e para o América-RN. Zé Eduardo marcou nove gols em 10 jogos no ano.

Por causa desses bons números e devido às atuações vergonhosas dos centroavantes da Raposa – Marcelo Moreno, Sassá e Thiago – o Cruzeiro resolveu chamar o atleta de volta, mas o seu retorno não foi bem aproveitado. A história é digna de uma novela…

O retorno

O Cruzeiro não estava vivendo um bom momento sob o comando de Ney Franco e o treinador precisava de um goleador. Por causa dos bons números, o técnico do Cruzeiro pediu o retorno de Zé Eduardo, a diretoria se esforçou e a torcida gostou da ideia, já que o time precisava de gols e usar um jovem tende a ser uma ideia melhor do que nomes consagrados. O atacante de 21 anos deixou o América-RN e disse que era uma oportunidade única na sua vida.

Por causa de um erro na hora de emprestar, o Cruzeiro teve dificuldades no retorno. O clube mineiro não havia estipulado no contrato sobre um retorno imediato e, mesmo sendo dona dos direitos econômicos do atleta, a Raposa teve que negociar com o América-RN. O Cruzeiro cedeu 15% de Zé Eduardo para convencer o time natalino a deixar o jogador crucial da equipe retornar para Minas Gerais. Esta porcentagem pode render um valor considerável para o América-RN em uma futura negociação de Zé Eduardo.  

Os 12 minutos em campo

Zé Eduardo chegou no Cruzeiro no fim de setembro, estava com uma lesão muscular e ficou fora dos confrontos com a Ponte Preta e Cuiabá. O atleta foi relacionado pela 1ª vez na partida contra o Sampaio Corrêa, em 08 de outubro, mas, mesmo com a derrota para a equipe maranhense, Ney Franco não optou por colocar Zé Eduardo. O atacante teve a sua chance no jogo seguinte, contra o lanterna Oeste.

O jogo estava sem graça e sem gols quando Ney Franco escolheu dar alguns minutos para Zé Eduardo. O atacante entrou no fim do 2º tempo, atuou por 12 minutos e não conseguiu evitar o melancólico empate entre Cruzeiro e Oeste. Zé Eduardo finalizou duas vezes e foi bloqueado. O centroavante deu apenas seis toques na bola e acertou um passe, o único que tentou. Estes são os únicos números de Zé Eduardo pelo Cruzeiro na última temporada. Curiosamente, após esta partida, Ney Franco foi demitido e o espaço, que já era pequeno, diminuiu.

A possível saída

Luiz Felipe Scolari chegou, relacionou o jogador em seis partidas e, mesmo com cinco substituições, Zé Eduardo não foi aproveitado em nenhum momento. A última vez que o centroavante esteve no banco foi contra o Guarani, em 09 de novembro. Depois disso, o atacante esteve próximo de deixar o Cruzeiro e chegou a viajar de volta para Natal.

Entre os dias 12 e 17 de novembro houve muitas conversas sobre a saída de Zé Eduardo. Como não estava sendo utilizado, o atacante desejava voltar a atuar para conseguir evoluir, pois o atleta tem apenas 21 anos. O América/RN estava interessado e Zé Eduardo chegou a viajar para o Rio Grande do Norte, mas o Cruzeiro estava pedindo os 15% dos direitos econômicos do atleta de volta e o time natalino não aceitou. 

Além disso, o Cruzeiro subiu o salário dele e bancaria apenas 20% dos vencimentos mensais, dificultando a situação do América, equipe que disputa a Série D. O imbróglio não teve um final feliz, Zé Eduardo foi obrigado a voltar para Belo Horizonte e encerrou a temporada apenas treinando.

O processo

Quando Zé Eduardo retornou para o Cruzeiro, no fim de setembro, o jogador estava valorizado e a expectativa de todos era que o jovem conseguisse marcar muitos gols com a camisa azul celeste. Por isso, a diretoria ofereceu um novo contrato para o atleta, subindo o salário dele e prolongando a permanência de Zé Eduardo no Cruzeiro. O atacante assinou com a Raposa até janeiro de 2024, mas este contrato veio à tona por um motivo infeliz para o Cruzeiro.

O jovem atacante acionou a justiça, em 19 de janeiro, pedindo a rescisão imediata do contrato com o Cruzeiro. O valor do pedido passava dos 2 milhões de reais. O centroavante de 21 anos estava treinando separado e entrou na justiça contra o clube alegando “faltas graves do empregador “, obviamente se referindo aos salários atrasados. Na ação judicial, Zé Eduardo pediu uma cláusula compensatória, que seria os salários a que ele tem direito durante todo o contrato. Como a diretoria havia renovado o seu contrato, aumentado o salário e ampliado a duração do vínculo, o valor pedido como compensação foi superior a 2 milhões de reais.

A permanência

Certamente, a saída de Luiz Felipe Scolari ajudou nesta reviravolta. Zé Eduardo jogou apenas 12 minutos, tentou sair, ficou treinando separado e até entrou com um processo na Justiça contra a Raposa. Mesmo assim, o jogador deve ficar e ser utilizado pela equipe. Felipe Conceição chegou e tem a companhia de André Mazzuco na montagem do elenco. Eles estão dando mais atenção aos jovens e aos jogadores menos badalados.

O novo diretor de futebol ofereceu para Zé Eduardo a sua reintegração, uma utilização maior e negociou uma possível retirada do processo judicial sobre o Cruzeiro. André Mazzuco viu que este era o melhor caminho para todos, já que a Raposa deve evitar mais processos, necessita de um centroavante que tenha ambição e vontade e o jogador quer voltar a jogar, se possível em um time gigante como o Cruzeiro. A negociação do diretor com o jogador foi benéfica para todos.

Em 19 de fevereiro, a Justiça do Trabalho iria promover uma audiência sobre o processo de Zé Eduardo, porém, se realmente houver o acordo entre o Cruzeiro e o atleta, a situação deve ser retirada dos tribunais. A permanência deve ser concretizada no próximo dia 15, quando o Cruzeiro se apresenta para a temporada 2021. A expectativa é que Zé Eduardo participe normalmente das atividades e seja utilizado com frequência.

Uma longa, curiosa e inusitada história envolvendo um jovem atacante e o Cruzeiro. Zé Eduardo ainda terá que provar dentro de campo o seu talento, porém ele precisa de oportunidades para isso. Aparentemente, André Mazzuco e Felipe Conceição proporcionarão a Zé Eduardo a chance da carreira dele. O torcedor do Cruzeiro, certamente, deseja que Zé Eduardo faça muitos gols e que a diretoria cruzeirense nunca mais se envolva em uma situação desgastante como esta.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários