Se não vencer o estadual de 2021, Cruzeiro passará pelo segundo maior jejum sem títulos no século

Foto: O Tempo

O Cruzeiro vive um dos momentos mais complicados da sua história. Devido aos diversos escândalos de corrupção e a grave crise financeira, a Raposa vive um terrível momento esportivo. A equipe terminou a Série B no meio de tabela – 12ª posição – e, certamente, a torcida cruzeirense deseja voltar a viver grandes momentos esportivos.

A torcida acostumada a gritar “ é campeão” está com saudade deste momento. O último título da Raposa aconteceu em 2019, na conquista do Campeonato Mineiro sobre o rival Atlético. Desde então, o Cruzeiro vive uma seca de quase dois anos e, se não vencer o estadual desta temporada, amargará o segundo maior jejum sem títulos no século XXI.

Para brigar com os rivais diretos pela conquista do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro terá que melhorar o nível de 2020. O time sequer se classificou para a fase final na última edição, um feito inédito neste século. Caso não vença o próximo estadual, que tem início no dia 28 de fevereiro, a Raposa terá obrigação de vencer a Série B para não bater um recorde histórico no século.

O jejum sem títulos

O Cruzeiro é uma equipe multicampeã: quatro vezes campeão do Brasileirão, bicampeão da Libertadores, hexacampeão da Copa do Brasil, entre outros diversos títulos. Por isso, todos os torcedores da Raposa querem colocar o time nos trilhos das conquistas novamente.

A espera atual por uma taça já é angustiante. O último título do Cruzeiro aconteceu no Campeonato Mineiro de 2019, precisamente no dia 20/04/2019, no Independência, contra o Atlético. Desde então, a Raposa não conseguiu erguer nenhum troféu. Se não vencer o estadual deste ano, o jejum pode ficar ainda maior e se tornar o segundo mais longevo neste século.

O maior jejum de títulos da Raposa no século XXI aconteceu entre 2014 e 2017. Após o bicampeonato do Brasileirão, o Cruzeiro passou por um longo tempo sem ser campeão. Em 23/11/2014, o Cruzeiro de Marcelo Oliveira foi campeão do Brasileirão. Depois disso, apenas no dia 27/09/2017 que a Raposa, desta vez sob comando de Mano Menezes, venceu um novo título. A taça da Copa do Brasil de 2017 fez o cruzeirense tirar o grito entalado depois de 1039 dias ou 2 anos, 10 meses e 4 dias.

Caso o Cruzeiro não consiga vencer o estadual – a final acontecerá em 23/05/2021 – o time mineiro passará, no mínimo, pelo segundo maior jejum da equipe no século. Além do estadual, em 2021, o Cruzeiro irá disputar a Copa do Brasil e a Série B. Considerando que a prioridade da Raposa e a real possibilidade é o título da 2ª divisão, o Cruzeiro poderá passar quase 1000 dias sem gritar “ é campeão”, chegando próximo ao recorde estabelecido entre 2014 e 2017.

Mesmo com uma pequena chance de vencer a competição, o hexacampeão da Copa do Brasil poderá ser campeão em 27/10/2021. Sendo assim, o time completaria 921 dias de intervalo entre os dois títulos. Porém, o troféu mais provável para a temporada 2021 no Cruzeiro é a taça da Série B. Como a competição de pontos corridos termina em 27/11/2021, o torcedor poderá ficar até 952 dias ou 2 anos, 7 meses e 7 dias.

Se não erguer uma taça em 2021, o Cruzeiro, certamente, irá bater o recorde do século. Cabe à diretoria e aos jogadores a missão de entregar um futebol diferente dos vistos nos últimos anos para devolver o time mineiro para o seu trilho. Foco, Cruzeiro!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Futebol Nacional

Comentários