Curtas | Proposta por Marrony, detalhes da lesão de Keno, saídas de Cacá, Jadsom e Sassá, mudança no escudo da Raposa e muito mais. Resumo semanal de Atlético e Cruzeiro

Fotos: Igor Sales / Cruzeiro e Pedro Souza / Atlético

O blog Bola Pra Frente traz um resumo semanal das notícias dos gigantes mineiros, com informações rápidas, pontuais e que deixam o torcedor atualizado sobre Atlético e Cruzeiro.

Atlético

Uma vitória com gosto venezuelano

Na última terça, 26, o Atlético se regularizou no Campeonato Brasileiro após realizar a partida que havia sido adiada. O jogo contra o Santos deveria ter sido realizado em 06 de janeiro, porém o time paulista estava jogando a semifinal da Libertadores. E, curiosamente, a data foi remanejada para a semana da final da competição continental. Com isso, o Atlético entrou em campo com força máxima contra o time reserva do Santos. O resultado foi uma vitória tranquila por 2 a 0 e com dois gols de Savarino, o destaque da partida. O venezuelano estava muito bem e comandou a vitória atleticana. 

Três pontos e a perseguição ao líder

Neste domingo, 31, o Atlético encerrou o mês de janeiro com uma boa vitória. O time mineiro venceu o Fortaleza no Mineirão e ganhou, pelo menos, uma posição na tabela, já que o São Paulo perdeu para o Atlético-GO. Com o placar de 2 a 0 – os gols foram feitos por Arana e Vargas – o Atlético chegou aos 60 pontos e está na vice-liderança, cinco pontos atrás do líder Internacional. Caso o Flamengo não vença o Sport nesta segunda, 01, o Galo terminará a rodada como o time mais próximo do líder. 

A lesão do Keno

O Atlético vem de duas vitórias seguidas, concluiu o mês de janeiro na vice-liderança do campeonato e com a 2ª melhor campanha do returno do Brasileirão. Porém, a pior notícia possível para o Atlético foi comunicada um dia após a partida contra o Santos: a queda de Keno acabou rompendo os ligamentos do cotovelo esquerdo do jogador. O tratamento começou instantaneamente e não será feita cirurgia. Os cuidados serão conservadores e o retorno dependerá da evolução do jogador, por isso o Galo não divulgou o tempo estimado para a recuperação. Certamente, o jogador e o Departamento Médico do Atlético farão o melhor para o jogador voltar rapidamente. 

Um novo herói atleticano

O atleticano já teve vários heróis. Victor talvez seja o mais marcante por causa dos milagres feitos na Libertadores de 2013. E para deixar o elenco do Galo mais “forte e vingador”, o Atlético buscou um novo herói. E, desta vez, um herói de verdade assinou com o Atlético: Hulk é do Galo. Givanildo Vieira de Sousa, mais conhecido como Hulk, é o novo atacante atleticano e deve chegar em Belo Horizonte nos próximos dias. O atacante de 34 anos estava sem time e foi anunciado pelo Atlético na última sexta, 29. Ele deve estrear no Campeonato Mineiro, torneio que tem o início marcado para o dia 28 de fevereiro. 

Dar continuidade ao trabalho de Jorge Sampaoli?

Uma parcela da torcida atleticana promoveu protestos e até pediram um trabalho melhor exercido por Jorge Sampaoli, o treinador atleticano. As cobranças são justas, porém a reivindicação pode extrapolar os limites de uma importante cobrança. O treinador é renomado e tem alguns diferenciais, assim como ele comete alguns erros. O Blog fez uma análise sobre isso e concluiu que o último técnico a iniciar e terminar um Brasileirão pelo Atlético foi o Cuca, em 2013. A temporada anterior, em 2012, foi a última vez em que um treinador comandou o time pelo Brasileirão todo e foi mantido no ano seguinte. O resultado foi o título da Libertadores de 2013. O exemplo está claro. A paciência e o reconhecimento de onde o Atlético poderia estar sem Sampaoli são caminhos importantes para valorizar e cobrar com calma o trabalho do treinador argentino. 

A proposta por Marrony

O Atlético buscou uma promessa no Vasco da Gama em meio a pausa do futebol, em junho de 2020. O time mineiro pagou pouco mais de 20 milhões de reais e assinou com o atacante Marrony, jogador que completará 22 anos nesta sexta, 05. E, como informado por Henrique André, jornalista do Hoje em Dia, o Atlético já foi procurado por um time europeu para negociar Marrony. O Real Valladolid, equipe que é gerida e pertence ao craque Ronaldo Fenômeno, desejava contratar Marrony imediatamente, assinar um empréstimo até o meio do ano e, caso o time permaneça na 1ª divisão espanhola, o Valladolid seria obrigado a comprar Marrony. O valor obrigatório para a aquisição seria um milhão de euros (6,3  milhões de reais) a mais em relação à compra atleticana. Porém, segundo a Rádio Itatiaia, o Atlético prontamente recusou a oferta, tendo em vista que Marrony é importante nesta reta final de Brasileirão. 

Acordo com Robinho

A justiça validou um acordo entre o Atlético e o jogador Robinho, resolvendo um dos imbróglios atleticanos nos tribunais. O Galo irá pagar 4,35 milhões de reais ao seu ex-jogador, dividido em 35 parcelas. As dez primeiras parcelas serão de 100 mil reais e as 25 restantes com o valor de 134 mil reais. Robinho esteve próximo de voltar a jogar no futebol brasileiro, pelo Santos, e poderia encontrar o seu ex-time, mas o jogador foi impedido por causa de um motivo sério e claro: Robson foi condenado por um estupro na Itália.

Campeão do Brasileiro sub-20

A semana do Atlético foi muito boa de domingo a domingo. O Atlético venceu as duas partidas pelo Brasileirão – contra Santos e Fortaleza – e foi campeão do Campeonato Brasileiro sub-20 no domingo da semana passada, dia 24. O Galo havia vencido a 1ª partida e enfrentou o Athletico-PR com a vantagem. A equipe administrou o resultado feito no 1º jogo, porém, nos minutos finais, Gabriel Delfim, goleiro atleticano, errou e o Furacão abriu o placar, empatando o confronto. Com isso, a final do torneio foi decidida nas penalidades máximas. O Atlético caprichou e marcou nas cinco cobranças, enquanto o Furacão, com o zagueiro Edu, parou no goleiro atleticano. Gabriel foi de vilão a herói rapidamente e pôde soltar o grito de campeão. Parabéns ao Galinho!

Cruzeiro

Tabela final da Série B

A Série B chegou ao fim e a temporada do Cruzeiro também. E, infelizmente para a instituição e para os seus torcedores, a Raposa não conseguiu conquistar o seu objetivo: retornar para a elite do futebol brasileiro. O time mineiro ficou em 11º, com 49 pontos, e conseguiu a façanha de terminar a 2ª divisão na parte de baixo da tabela. Com o encerramento da Série B, o Blog disponibilizou a classificação final da competição. Veja aqui e confira os detalhes da intensa briga que deu o título à Chapecoense e o vice-campeonato ao América. 

Saída de Felipão

Na última segunda-feira, 25, o Cruzeiro e o técnico Luiz Felipe Scolari chegaram em um consenso e decidiram pela rescisão do contrato. O treinador chegou na equipe em outubro, teve um bom momento e tirou a equipe da zona do rebaixamento, porém o futebol nada vistoso e a distância para o G-4 acabaram danificando a confiança que o torcedor tinha no técnico pentacampeão mundial. Além disso, os problemas financeiros e as promessas não cumpridas pelo clube desestimularam Felipão. Por isso, a saída do treinador foi o melhor caminho encontrado pelo Cruzeiro e por Scolari. 

Chegada de Felipe Conceição

O Cruzeiro agiu rapidamente no mercado. Logo após a saída de Felipão, a Raposa começou a procurar um treinador. O perfil de um técnico mais jovem, mais barato e com ambição foi encontrado no Guarani: Felipe Conceição. As negociações aconteceram durante a semana e, neste sábado, 30, o clube anunciou o acordo com o técnico. Ele chegará na próxima quarta, 03, e estreará no dia 28 de fevereiro, no 1º jogo do Campeonato Mineiro, contra o Uberlândia. Veja detalhes e estatísticas da carreira de Felipe Conceição, o Tigrão!

Venda de Jadsom Silva é encaminhada

O atleta de 19 anos entrou com um processo contra o Cruzeiro no início de janeiro pedindo a rescisão contratual. A justificativa da defesa de Jadsom Silva foi a falta de pagamento de salários do Cruzeiro. Desde 11 de janeiro, o jogador não está treinando na Toca da Raposa e o julgamento aconteceria em fevereiro. Porém, o melhor deve acontecer para todos os envolvidos. O Red Bull Bragantino demonstrou interesse em contratar o volante e pagará 1 milhão de euros (5,4 milhões de reais) para o Cruzeiro. A equipe mineira que estava correndo o risco de perder de graça uma promessa, prontamente, aceitou a proposta do Red Bull, além de manter 20% dos direitos econômicos do volante para negociações futuras. Já Jadsom Silva, ao ser contratado pelo Massa Bruta, resolverá o seu problema e prometeu ao Cruzeiro que, se for negociado, retirará o processo da justiça. A negociação positiva para todos os lados deve ser concretizada nas próximas semanas.

Interesse em Cacá

Não é novidade que o Cruzeiro necessita de dinheiro. E, para melhorar a parte financeira, a equipe mineira pode negociar algumas promessas. Além de Jadsom Silva, Cacá é um ativo muito valioso e pode deixar o Cruzeiro em breve. E o interesse já existe. O zagueiro de 23 anos foi sondado por times japoneses. O interesse é importante para a Raposa, porém o Cruzeiro deseja vender o atleta e as sondagens asiáticas são para empréstimos com valor do passe fixado. O agente do atleta, Bruno Vicintin, confirmou ao GE.com que existe o interesse de empréstimo, mas o Cruzeiro deseja apenas vender. Cacá seria titular na última partida da Série B, porém foi liberado para resolver questões particulares.

Saída de Sassá

O Cruzeiro também precisa mudar algumas peças que não renderam o esperado e a primeira saída foi confirmada: Sassá foi emprestado para o futebol português até o fim de 2021. O atacante havia sido cedido pelo Cruzeiro ao Coritiba em 2020, entretanto, após problemas extracampo, o time paranaense devolveu o polêmico centroavante para a Raposa. Dentro de campo, na Série B 2020, Sassá não balançou as redes, não deu assistências e não teve nenhuma atuação convincente. Além do baixo rendimento, o alto salário de Sassá fez com que o Cruzeiro buscasse uma saída para o atleta. E a saída aconteceu rapidamente. O Marítimo, time da primeira divisão portuguesa, já anunciou a chegada de Sassá e bancará uma parte dos vencimentos mensais do jogador. O Cruzeiro seguirá bancando uma parcela do salário de Sassá. 

Mudança no escudo

Uma mudança curiosa e inovadora aconteceu no símbolo do Cruzeiro nesta semana. O clube oficializou um conjunto de mudanças, nomeado como “Manual de Marca e Identidade Visual”, e já iniciou a usar o seu novo escudo. As duas grandes mudanças foram: a mudança da tonalidade de azul – deixou o azul presente no símbolo mais escuro – e a retirada da coroa, detalhe que homenageava a tríplice coroa conquistada em 2003. O documento oficial, disponibilizado no site da equipe, afirma que a coroa e outras honrarias – como as duas taças da Libertadores, por exemplo – que podem estar anexadas ao escudo, seguem sendo permitidas. Estas mudanças corrigiram alterações feitas nos últimos anos, as quais deixaram o símbolo da equipe em desacordo com o estatuto. 

Dedé e a Justiça

Mais uma vez, o Cruzeiro e o zagueiro Dedé estiveram nos tribunais. Desta vez, a Justiça negou o mandado de segurança pedido pela defesa do atleta e Dedé foi obrigado a pagar mais de 275 mil reais pelos custos do processo. No pedido, os advogados do jogador alegavam que o atleta estava vivendo uma situação semelhante à de um escravo no clube. Na argumentação feita pelo juiz ao indeferir o pedido, a autoridade fez questão de citar o quão lastimável foi a comparação à vida de um escravo, visto que o atleta já teve uma remuneração de mais de 750 mil reais. Outro ponto citado pelo magistrado foi que o Brasil também vive um momento crítico na questão econômica e muitas famílias desejavam apenas um salário mínimo – R$ 1110,00 – e o jogador, que está se comparando com um escravo, por não conseguir sair do clube, tem uma situação financeira bem melhor. Um discurso importante feito pelo desembargador Paulo Maurício Ribeiro Pires.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Anonymous

e no fim de tudo as marias continuam na segundona kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Julio Raposeiras

e o atlético continua sem tradição em campeonato brasileiro. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Miguel A

Não estamos na série B, e nem falidos. Em 2022 vá na inauguração da Arena MRV, para ver quem é o mais rico de Minas. Os troféus da Maria, não valem 100 mil se forem derretidas….