Muito futebol também! Em dia de protestos da torcida, Atlético vence o Santos com tranquilidade

Savarino e Keno, protagonistas da partida. Foto: Twitter do Atlético.

O dia foi turbulento no Atlético. Desde o início da tarde, algumas torcidas organizadas cobraram um melhor desempenho do Galo, além de algumas reivindicações individuais sobre atletas e, até mesmo, em relação ao treinador. Uma das faixas falava que havia muito investimento e pouco futebol. No entanto, na partida desta noite, o Atlético mostrou que o elenco joga muito futebol e deixou isso claro na vitória tranquila sobre o Santos, com dois gols de Savarino. 

Nesta terça, 26, o Atlético venceu o Santos por 2 a 0 no Mineirão, em partida válida pela 28ª rodada do Brasileirão. A data original da partida era 06 de janeiro, porém, por causa da semifinal do Santos na Libertadores, o jogo foi adiado para o fim do mês. Com a vitória, o Atlético devolveu o triunfo santista do primeiro turno – 3 a 1 para o Peixe, na Vila Belmiro.

Com o resultado, o Atlético ganhou, pelo menos temporariamente, uma posição na tabela, porém o mais importante foi feito: o time fez a sua obrigação e se aproximou do líder Internacional. Atualmente, o Galo é o 3º colocado, com 57 pontos, e está cinco pontos atrás do Colorado. O Flamengo, se vencer o Grêmio, pode retornar ao 3º lugar. Já o Santos não conseguiu recuperar a 8ª posição e acabou perdendo mais um lugar. O Peixe é o 10º, com 45 pontos e irá com força máxima na final da Libertadores no final de semana. 

O jogo e as atuações individuais

Um primeiro tempo muito bom da equipe atleticana e uma segunda etapa protocolar, visto que o time reserva do Santos não levou muito perigo à meta atleticana. O Atlético conseguiu tirar o pé nos 45 minutos finais e também pensou na partida do final de semana – recebe o Fortaleza no próximo domingo, às 17 horas, no Mineirão. Em resumo, o Atlético conseguiu dominar as ações, jogou bem e mereceu se aproximar do líder.

A atuação foi boa pela tranquilidade que foi construído o resultado. O time atleticano criou jogadas inteligentes, triangulou bastante e a entrada de Eduardo Sasha fez o Atlético se movimentar bastante em campo. O time de Sampaoli, certamente, agradou o exigente treinador e a torcida que está cobrando bastante. O time marcou bem, controlou a partida e, se manter desta forma, pode vencer mais alguns jogos nesta reta final.

Como ponto positivo, além da movimentação importantíssima de Eduardo Sasha, é justo destacar Savarino, que foi o melhor jogador em campo. Com dois belos gols, o venezuelano decidiu o jogo. Também é necessário destacar mais uma boa partida de Guga e as boas defesas de Éverson. Ambos são, constantemente, contestados pela torcida, mas estiveram em uma noite boa, principalmente o lateral-direito. Guga aparenta estar mais confiante no ataque e está marcando muito bem. Já como ponto negativo, obviamente, foi a lesão de Keno. O artilheiro atleticano deu uma linda assistência no 2º gol de Savarino, mas saiu machucado na 2ª etapa. Aparentemente, Keno teve uma luxação após o seu cotovelo sair do lugar. 

O primeiro tempo

Logo na escalação, Jorge Sampaoli optou por colocar em campo uma equipe com três mudanças. Réver retornou ao time titular e deixou Gabriel como suplente. Nathan e Sasha foram os escolhidos na parte ofensiva e Allan e Vargas foram para o banco. Sendo assim, Jair atuou como o primeiro volante. A escalação de Sampaoli teve Éverson, Guga, Réver, Alonso e Arana; Jair, Nathan e Hyoran; Savarino, Sasha e Keno.

E o Atlético começou com tudo e, logo no minuto 2, inaugurou o placar do Mineirão. O capitão Réver fez um lançamento e a bola iria para a linha de fundo, porém o zagueiro Luiz Felipe resolveu tirar a bola e cortou mal. A bola ainda bateu no seu companheiro e sobrou para Savarino. O venezuelano tabelou com Nathan e o camisa 23 encontrou Savarino nas costas da marcação. O ponta-direita atleticana entrou livre na área, trouxe para a perna esquerda e balançou as redes. Uma bela trama e um importante gol para abrir vantagem com dois minutos de jogo. 1 a 0 para o Atlético.

Mesmo com a vantagem, o Galo chegou novamente. Aos 12, em cobrança de falta de Hyoran, a bola teve direção, mas John encaixou em dois tempos. No minuto 19, o Atlético atacou com perigo mais uma vez, mas, nesta oportunidade, o time mineiro chegou para aumentar o placar.

Após cruzamento, Nathan dividiu a bola no alto e, de cabeça, tocou para trás. Keno dominou dentro da meia-lua, trouxe para a direita e, ao invés de chutar, visualizou uma ótima jogada. O camisa 11 estava bem marcado e deu uma linda cavadinha, encontrando Savarino nas costas da defesa – novamente. O veneuzelano nem dominou e bateu forte. A bola foi no ângulo e John nem teve o que fazer. Uma linda jogada e, consequentemente, um belo gol. Dois gols de Savarino e 2 a 0 no placar com 19 minutos de jogo.

A partida continuou movimentada. Aos 31, Guga cruzou e achou Arana no meio da defesa. A jogada dos laterais resultou em um cabeceio no meio do gol que John encaixou. No minuto 37, o Santos chegou pela primeira vez. Em bela jogada de Guilherme Nunes pela esquerda, o camisa 25 do Santos cruzou rasteiro e Marcos Leonardo chegou batendo. Éverson estava bem posicionado e fez uma grande defesa. No lance seguinte, o Atlético aproveitou um bom contragolpe, após excelente passe de Nathan para Savarino. O venezuelano acelerou, Sasha abriu na direita e Keno na esquerda, mas o camisa 70, autor dos dois gols, preferiu arriscar. A finalização de Savarino foi bloqueada.

No fim do 1º tempo, ambas as equipes tiveram chances. Aos 42, Hyoran lançou Sasha e o atacante dominou dando um balãozinho na bola, dominou no peito com dificuldade e bateu desequilibrado. A finalização de Sasha foi complicada de ser realizada e John fez a defesa. No minuto seguinte, Arthur Gomes fez um bom cruzamento para Marcos Leonardo. O jovem atacante de 17 anos deu uma linda “puxeta” e a bola passou perto do gol. Com isso, fim de uma movimentada 1ª etapa.

O segundo tempo

O Atlético voltou com a mesma equipe para a 2ª etapa, mas diminuiu o ritmo. A vantagem foi construída com muita tranquilidade e o time mineiro conseguiu tirar o pé nos 45 minutos finais. O time de Sampaoli rodou a bola, chegou no ataque, mas não criou uma chance real de jogo no 2º tempo. 

A equipe que chegou foi o time santista. Aos 15, Madson acelerou pela direita e cruzou. A bola passou na entrada da área, o jovem Renyer não alcançou e Guga também não conseguiu chegar na bola. Com isso, a jogada foi parar na esquerda e Arthur Gomes fez uma boa jogada. O camisa 23 trouxe para a perna esquerda e arriscou. Éverson fez uma boa defesa e evitou o gol santista. O goleiro vibrou muito após a sua importante intervenção. 

No minuto 25 aconteceu o lance mais dramático da partida. Ao puxar um contra-ataque, Keno dividiu a bola com um defensor santista e acabou levando a pior na jogada. Keno foi derrubado e, ao cair, jogou o peso do corpo no cotovelo. A queda foi feia e o jogador, instantaneamente, pediu atendimento médico. Os médicos atenderam o camisa 11 atleticano e falaram para o substituir. Keno foi de maca para o vestiário e, após alguns minutos, a jornalista da TV Globo, Maria Cláudia Bonutti, trouxe a informação que o cotovelo do Keno saiu do lugar na jogada. A torcida, certamente, deseja que Keno esteja bem e retorne rapidamente.

Com a pausa para o atendimento do Keno e com algumas substituições dos dois times, o jogo ficou ainda mais parado e o placar foi caminhando para o 2 a 0 atleticano construído nos 19 minutos iniciais. O Santos ainda chegou com Bruno Marques. O jovem centroavante santista de quase dois metros de altura subiu sozinho, após cruzamento de Madson, e jogou a bola para fora.

Os jogadores santistas ainda reclamaram no final do jogo, pedindo um pênalti. Nos acréscimos, a bola chocou com a mão de Savarino – o personagem da partida – dentro da área, mas a bola bateu no pé do venezuelano anteriormente. Por isso, o juiz acertou, não assinalou o pênalti e o lance, praticamente, finalizou a partida no Mineirão. 

O fim do jogo

Uma vitória tranquila contra um time que possibilitava esta atuação. Mesmo assim, é necessário exaltar a equipe, já que o time conseguiu controlar e não correu riscos. Ainda existem vários erros e, certamente, todos não serão corrigidos até o fim deste Brasileirão. Porém, a cobrança deve estar atrelada à calma, já que o Atlético segue na briga pelo título e restam seis finais. Muito investimento, muito futebol – em várias partidas – e é importante ter muito apoio. O Galo está na briga e o seu torcedor, o maior patrimônio do clube, deve estar ao lado. Foco, Atlético e atleticanos!

O Atlético volta a campo no próximo domingo, às 17 horas, contra o Fortaleza, no Mineirão.

Números da partida
Atlético x Santos
65% Posse de bola 35%
10 Finalizações 5
5 Finalizações no gol 3
4 Escanteios 2
1 Impedimentos 0
10 Faltas 14
2 Grandes oportunidades 2
0 Grandes oportunidades perdidas 2
666 Passes 341
582(87%) Passes certos 261(77%)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários