Mesmo com vários problemas extracampo, Cruzeiro duela com o Oeste no jogo da vida do rival

Foto: Bruno Haddad/ Cruzeiro

O Cruzeiro teve uma semana bem turbulenta nos bastidores. Mesmo com a vitória importante contra o Sampaio Corrêa na última sexta, 08 – com o triunfo, a Raposa espantou o risco de cair para a Série C – o clima na Toca da Raposa não melhorou. Polêmicas envolvendo o volante Jadsom Silva e o treinador Luiz Felipe Scolari, além da saída de Arthur Caíke, foram notícias de um Cruzeiro que ainda sonha com o acesso e enfrenta o Oeste que, se não ganhar, será rebaixado para Série C em Minas Gerais. É o jogo da vida do time paulista.

Nesta quarta, às 21:30, o Cruzeiro recebe o Oeste no Independência. A partida, que acontecerá no horário nobre da televisão brasileira, será válida pela 34ª rodada do Brasileirão Série B, ou seja, a partida dá início à reta final da competição, chegando nos últimos cinco jogos. No 1º turno, a equipe azul celeste e o time rubro-negro empataram sem gols na Arena Barueri, na partida que acarretou a demissão de Ney Franco.

O momento e os números

O momento dos times é curioso. O Cruzeiro vem de vitória – 1 a 0 sobre o Sampaio Corrêa – mas vivia uma fase ruim, enquanto o Oeste vem de uma derrota – 2 a 0 para o Operário – porém estava em um bom momento. A equipe mineira chegou a emplacar uma ótima sequência e sonhar, definitivamente, com o acesso, mas venceu apenas duas partidas nos últimos sete jogos. Já o lanterna da competição venceu duas das últimas quatro partidas – algo notável para um time que ganhou somente cinco jogos nesta Série B.

Os dois times têm chances bem pequenas de cumprir o objetivo da temporada. Segundo os cálculos da UFMG, o Cruzeiro tem 1,5% de chances de voltar à Série A, enquanto o Oeste tem incríveis 0,1% de chances de ficar na Série B, ou seja, uma tarefa, praticamente, impossível para a equipe paulista. Por isso, a partida desta noite é o jogo da vida do rubro-negro e um jogo crucial para a Raposa. Se vencer, o time mineiro volta para a briga e tem confronto direto na próxima rodada, contra o Juventude. Já o Oeste, em caso de vitória pode ganhar mais uma rodada na briga pela sobrevivência – se o Vitória não vencer – porém, se perder ou empatar, estará rebaixado para a Série C.

Os times que brigam pelo G-4 tropeçaram na rodada – Cuiabá empatou e Juventude e CSA perderam – e deram esperança para o Cruzeiro. A equipe mineira está em 13º colocado, com 44 pontos. Por isso, se vencer, chega até à 9ª posição e fica cinco pontos atrás do G-4. Se perder ou empatar colocará um ponto final no sonho de acesso. O Oeste é o dono da 20ª posição, com 23 pontos, e está 10 pontos atrás do vice-lanterna Botafogo-SP e 14 atrás do Vitória, 1ª equipe fora do G-4, faltando apenas 15 pontos para serem disputados.

A curiosidade da partida é que, para sobreviver na Série B, o Oeste tem que ganhar a partida e o time paulista só venceu um jogo como visitante na atual edição – um belo triunfo de 3 a 0 contra o Avaí. Mas, para animar os torcedores do rubro-negro, a Raposa é o 2º pior mandante da competição e tropeçou em 11 de 16 jogos em casa. O retrospecto do confronto é bem curto: apenas o empate do 1º turno, ou seja, o duelo pode ter o seu 1º gol na história.

Os problemas extracampo

A semana cruzeirense não foi nada tranquila: salários atrasados, um volante e o técnico podendo sair e atacante com contrato rescindido. Foram dias tenebrosos na Toca da Raposa. A equipe está devendo aos jogadores a folha salarial de novembro, dezembro, o 13º salário e metade da folha de outubro. Com isso, os jogadores têm muitos vencimentos a receber e o clube não honra com os compromissos. A diretoria sabe que está errada, mas não vê uma saída positiva. Os atletas sequer se concentraram na véspera da partida desta noite por causa da insatisfação.

Por causa desses atrasos, o volante Jadsom Silva pode estar deixando a equipe. O meio-campista não treinou nesta semana e entrou com um processo contra o Cruzeiro pedindo a rescisão do contrato. As justificativas são as folhas salariais atrasadas. A justiça indeferiu o pedido de rescisão imediata e o caso irá ser julgado em fevereiro. Vale ressaltar que essa foi a maneira em que jogadores como Rafael e Éderson deixaram o Cruzeiro em 2020. Para tentar ganhar a causa, o Cruzeiro quitou os débitos atrasados com o jogador, segundo o Ge.com.

Já na área técnica, a polêmica envolve a insatisfação de Luiz Felipe Scolari. O Ge.com trouxe a informação que o experiente treinador está muito irritado com a atual situação. Algumas promessas não foram cumpridas – como manter os salários em dia – e o treinador está pensando em deixar a Raposa. Além disso, a punição que impede o Cruzeiro de fazer contratações pode ter deixado Felipão insatisfeito.

São dois casos sérios que compõem os problemas extracampo do Cruzeiro. E nesta terça, 12, o Cruzeiro perdeu mais um atleta que estava sendo utilizado. Régis deixou a equipe em 1º de janeiro e agora Arthur Caíke teve seu contrato rescindido. O atacante foi anunciado pelo Kashima Antlers e não jogará mais como a camisa azul celeste.

A escalação

Além destes problemas extracampo, o Cruzeiro também terá dificuldades para escalar a sua equipe no campo de jogo. A única boa notícia é na defesa. Manoel retorna de suspensão e deve entrar no lugar de Cacá, que fez uma boa partida contra o Sampaio Corrêa. Existe a possibilidade de Cacá ser mantido no time titular se Ramon for adiantado para a linha de volantes.

E é a partir dos volantes até o ataque que a Raposa conta com muitas dores de cabeça. Giovanni Piccolomo e William Pottker foram expulsos na última partida – entenda os motivos para os cartões vermelhos – e estão fora do confronto com o Oeste. Jadsom Silva, que perdeu o lugar para Giovanni, e Arthur Caíke, que deixou a vaga para Pottker, seriam as opções mais prováveis, no entanto os jogadores não treinaram nesta semana.

Arthur Caíke, como dito anteriormente, foi anunciado pelo Kashima Antlers e teve seu contrato de empréstimo rescindido com o Cruzeiro. Já Jadsom Silva, como detalhado acima, sequer treinou nesta semana e também não ajudará o Cruzeiro. Como Régis também deixou a equipe, a única opção para a criação é Claudinho, mas o camisa 49 não joga desde o dia 06 de novembro.

Por isso, para a vaga do meio-campista Giovanni, Machado e Ramon podem ser adiantados. Jadson também é uma opção. Se escolher uma opção mais ofensiva, Felipão pode recuar um pouco Sobis e colocar dois atacantes ao lado de Airton. Marcelo Moreno, Sassá e Thiago disputam a vaga de referência e Welinton e Stênio são as opções de lado de campo.

Provável escalação: Fábio; Raul Cáceres, Manoel, Ramon (Cacá), Matheus Pereira; Adriano, Jadson (Ramon), Machado; Rafael Sobis, Airton, Welinton (Marcelo Moreno). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

O adversário

É inegável a recuperação do Oeste na competição. O time venceu apenas um jogo no 1º turno e conquistou sete pontos em 57 disputados. Um dos piores turnos de qualquer equipe no futebol brasileiro. Mas, o time rubro-negro se recuperou no returno e ainda briga, mesmo que com 99,9% de chances de cair. O Oeste é o 16º colocada na classificação do 2º turno e só não saiu da lanterna por causa da 1ª parte de campeonato vergonhosa. São quatro vitórias e quatro empates no 2º turno, mostrando um time levemente mais competitivo.

Mesmo assim, o Oeste está agonizando na Série B e deve se rebaixar em breve. O trabalho não foi bom e a equipe se recuperou apenas com a volta de Fábio. O atacante de 1,92 retornou ao Oeste no fim de 2020 e começou a atuar em 13 de novembro. São 13 jogos, 4 gols e 2 assistências, participando de boa parte dos gols do Oeste após a volta do atacante. Fábio quer seguir ajudando o rubro-negro na retomada improvável. Certamente, o grandalhão dará trabalho para o Cruzeiro.

O treinador Roberto Cavalo perdeu algumas peças importantes neste final de ano, mas mesmo assim teve um bom momento nas últimas rodadas. A principal baixa foi a saída de Mazinho. O armador ex-Palmeiras fez uma ótima partida no 1º turno contra o Cruzeiro e poderia municiar o artilheiro Fábio. Sem ele, Caio assume a responsabilidade do meio-campo. No geral, o Oeste deve ser o mesmo que perdeu para o Operário.

Provável escalação: Caíque França; Raí Ramos, Vitão, Maurício Barbosa, Rael; Lídio, Yuri, Caio; Bruno Alves, Pedrinho e Fábio. Técnico: Roberto Cavalo.

Cruzeiro x Oeste
34ª rodada do Brasileirão Série B
13/01/2021, 21:30 horas, Independência
Transmissão: Globo Minas, SporTV (menos MG) e Premiere
Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Júnior (PE)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Ricardo Bezerra Chianca (PE).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários