Buscando o improvável, Cruzeiro duela com o Cuiabá nesta terça

Foto: Bruno Haddad/ Cruzeiro

A palavra improvável pode ser definida como algo que tem baixíssima probabilidade de acontecer e com essa chance, mesmo muito pequena, que o Cruzeiro está sonhando. Faltam sete jogos e o Cruzeiro precisa vencer todos, além de torcer para tropeços de vários concorrentes para o acesso. Não é fácil, mas não é impossível. Basta ter garra e entregar o máximo nestas sete batalhas que restam.

Com o desejo e a necessidade de triunfar, o Cruzeiro enfrenta o Cuiabá nesta terça, 29, às 21:30, no Independência. A semana do centenário da Raposa ficará marcada por esta partida, por isso, o time mineiro tem obrigação de ganhar. Além disso, o cruzeirense deseja devolver a dolorosa derrota do 1º turno, onde o Cuiabá marcou um gol nos acréscimos e venceu o Cruzeiro por 1 a 0, na Arena Pantanal.

As chances e a tabela

O duelo desta noite pode ser tratado como um confronto direto, visto que o Cruzeiro ainda sonha com o acesso. O Cuiabá está dentro do G-4 e seria importantíssimo para a arrancada cruzeirense tirar pontos de um rival. Atualmente, o Cruzeiro é o 12º, com 40 pontos, nove atrás do Juventude, 4º colocado. Já o Cuiabá é o 3º, com 50 pontos e tem apenas dois tentos de vantagem para o CSA, primeira equipe fora do G-4.

As duas equipes têm o desejo de vencer a partida para aumentarem as suas chances. Segundo cálculos da UFMG, o Cruzeiro tem somente 1,5% de chances de conseguir o acesso para a Série A, enquanto tem 0,79% de chances de ser rebaixado para a Série C. Por outro lado, o Cuiabá tem 48,9% de chances de conseguir a vaga para a elite do futebol brasileiro e almeja aumentar esta probabilidade nesta noite.

Se vencer o Cuiabá, a Raposa irá terminar a rodada com uma diferença entre 6 e 8 pontos para o G-4. Em caso de empate ou derrota, a diferença para a zona de acesso, certamente, irá aumentar e o sonho de retornar para a Série A irá “pelo ralo” de vez. Além disso, se tropeçar, os comandados de Felipão devem olhar para a parte debaixo da tabela, já que o Náutico, primeira equipe dentro da zona do rebaixamento, está com 35 pontos, apenas cinco atrás do Cruzeiro. Já o Cuiabá precisa vencer para se consolidar no G-4, visto que sequer o empate garante o Dourado no grupo dos quatro primeiros, pois, se o Juventude e o CSA vencerem, o time pode sair do G-4.

O momento e os números

O Cruzeiro vem de uma melancólica derrota para a Ponte Preta, em Campinas. A Raposa abriu o placar, mas sofreu dois gols em cinco minutos e levou a virada. Com isso, deu continuidade ao pior momento de Felipão no comando: nas últimas cinco partidas, o Cruzeiro venceu apenas um jogo – uma vitória, três empates e uma derrota. Mesmo que, sob comando de Luiz Felipe Scolari, a equipe tenha perdido apenas duas vezes, o momento é ruim, principalmente dentro de casa, onde o Cruzeiro ganhou apenas um dos últimos cinco duelos.

Pelo lado do visitante, o Cuiabá vem de três resultados iguais: 2 a 0 esteve no placar dos últimos três jogos da equipe mato-grossense, duas vezes a favor e uma contra. A última partida foi o revés por 2 a 0. O Dourado perdeu para o Náutico, em Recife, e também perdeu a oportunidade de abrir uma boa vantagem no G-4. Mas a equipe, que já foi sensação desta Série B, não vem bem há algum tempo, principalmente fora de casa: nos últimos 10 jogos fora de casa pelo Brasileirão, o Cuiabá fez somente 5 dos 30 pontos disputados.

Notou a curiosidade? O Cruzeiro, mandante da noite, é ruim em casa e o Cuiabá, visitante desta partida, tem números fracos fora de casa, ou seja, um jogo imprevisível. A Raposa é o 3º pior mandante e só pontuou mais que Botafogo-SP e Oeste, duas equipes que estão virtualmente rebaixadas para a Série C. São cinco vitórias, cinco empates e cinco derrotas em Belo Horizonte. Pelo lado do Dourado, a equipe mato-grossense é o 9º pior visitante, conquistou apenas 15 dos seus 50 pontos longe de Cuiabá e marcou 12 gols em 15 jogos fora de casa. O time só está no G-4 por ser o melhor mandante da competição.

Outros números interessantes é que o Cruzeiro tem a 5ª melhor defesa da competição, com 29 gols sofridos, e o Cuiabá possui o 7º melhor ataque, com 37 gols feitos. Já no histórico do duelo, a vantagem é do time do Centro-Oeste do Brasil, pois venceu o único duelo entre as equipes: o jogo do 1º turno, onde o Cuiabá ganhou por 1 a 0. O Cruzeiro, se vencer, equilibrará este retrospecto.

A escalação

Luiz Felipe Scolari terá todos os seus principais jogadores à disposição. Os experientes Fábio e Rafael Sobis retornam após cumprirem suspensão na última partida. O goleiro Lucas França substituiu o ídolo do Cruzeiro e acabou falhando no 2º gol da Ponte Preta. Já Thiago entrou na vaga de Sobis, porém não conseguiu ajudar a Raposa. A volta dos dois atletas acrescenta muito na habilidade e na confiança da equipe mineira.

O único desfalque é Cacá, zagueiro que se tornou reserva de Ramon e Manoel. Ele está suspenso por causa de um cartão amarelo tomado no banco de reservas, na última partida. A promessa cruzeirense esteve em campo em apenas sete minutos neste mês. Os seus concorrentes, Ramon e Manoel, seguem pendurados, mas ainda persistem com dois cartões amarelos apenas.

Felipão poderá surpreender o adversário e a própria torcida na parte ofensiva da formação inicial. Giovanni Piccolomo deve ganhar a sua primeira chance como titular e Arthur Caíke pode pegar a vaga de Airton, ponta que teve um ótimo momento, mas não está em grande fase. Com estas mudanças, Felipão deve colocar um time ainda mais experiente em campo.

Provável escalação: Fábio; Raúl Cáceres, Manoel, Ramon, Matheus Pereira; Jadsom Silva (Adriano), Machado, Giovanni Piccolomo; Arthur Caíke (Airton), Rafael Sobis, William Pottker. Técnico: Felipão.

O adversário

O Cuiabá está em uma temporada que pode terminar com um fato histórico – o acesso para a Série A – mas teve muita irregularidade durante o ano. Mesmo após ser a sensação da Série B, o Cuiabá chegou a estar fora do G-4 e foi eliminado nas quartas de finais do estadual, perdendo para o Luverdense. Porém, nos melhores momentos de 2020, o Cuiabá chegou às quartas de final da Copa do Brasil e permanece com boas chances de subir para a elite do futebol brasileiro.

No último confronto e nos bons momentos do Cuiabá na temporada, o time era treinado por Marcelo Chamusca. Porém, após a saída de Rogério Ceni para o Fortaleza, Chamusca, que rejeitou um convite do Cruzeiro antes do negócio com Felipão, foi contratado para treinar o time cearense e está na Série A. Após a saída do treinador, são 11 jogos e 14 pontos conquistados, um aproveitamento ruim.

Atualmente, com 50 pontos, o Cuiabá é comandado por Allan Aal e tem um foco evidente, mesmo em meio ao mau momento: vencer quatro das próximas sete partidas, visto que, com 62 pontos, o Dourado deve conseguir a vaga para subir de divisão pela primeira vez na história. Para isso acontecer, o Cuiabá entrará em campo com muita vontade de vencer o Cruzeiro, mesmo bem desfalcado: Romário e Auremir estão suspensos, enquanto Rafael Gava, destaque da equipe, está lesionado.

Provável escalação: João Carlos; Lucas Ramon, Ednei, Anderson Conceição, Alexandre Melo; Gabriel Pierini, Matheus Barbosa, Felipe Ferreira; Marcinho, Felipe Marques, Elton. Técnico: Allan Aal.

Cruzeiro x Cuiabá
32ª rodada do Brasileirão Série B
29/12/2020, 21:30 horas, Independência
Transmissão: SporTV (para todo o Brasil) e Premiere
Árbitro: Thiago Luis Scarascati (SP)
Assistentes: Neuza Ines Back (SP) e Daniel Luis Marques (SP).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.