A ceia de Natal do Coelho e do Porco terminou em empate: América e Palmeiras empatam por 1 a 1 e o duelo fica aberto

Foto: João Zebral / América

A pandemia fez com que jogos decisivos da temporada fossem disputados em épocas diferentes. Uma semifinal de Copa do Brasil na noite anterior ao Natal é algo curioso e quem foi premiado por um bom jogo – principalmente no 1º tempo – foi o torcedor. Preparando a ceia do dia seguinte, os torcedores do Coelho e do Porco ficaram empatados e o duelo fica aberto para a próxima semana.

Nesta quarta, 23, o América e o Palmeiras empataram por 1 a 1, no Allianz Parque, em partida válida pelo primeiro jogo das semifinais da Copa do Brasil 2020. Os gols foram marcados por Ademir e Gustavo Gómez. Por causa deste placar, quem vencer na próxima quarta, 30, no Independência, irá se classificar para a final da competição. Em caso de outro empate na volta, a vaga será decidida nos pênaltis.

O jogo e as atuações individuais

Uma atuação irretocável nos primeiros 25 minutos da partida, os quais resultaram um gol para o América. Porém, em contrapartida, no restante do jogo, o Coelho não conseguiu entregar o mesmo nível e deu mais espaços para o time paulista. O Palmeiras tem mais qualidade, mais opções e conseguiu ter mais chances até o final da partida, porém, levando em conta as propostas e os desempenhos das duas equipes, o empate de 1 a 1 foi justo. 

Para a próxima partida, Lisca, certamente, cobrará dos seus jogadores mais tempo de bom desempenho. A pressão, os encaixes e as boas tramas funcionaram nos minutos iniciais e o sufoco do 2º tempo, principalmente no início da segunda parte, foi por causa da queda do América. Lisca mexeu bem, conseguiu melhorar no final da 2ª etapa, mas não conseguiu diminuir o bom domínio do Palmeiras. 

O grande destaque individual da equipe americana foi Matheus Cavichioli, goleiro que fez diversas boas defesas e salvou o empate na capital paulista. O restante da equipe teve uma boa atuação defensiva e razoável na parte ofensiva. O destaque negativo vai para Messias. O excelente zagueiro americano errou em um lance, aos 34 da 2ª etapa, e poderia ter cedido o gol da vitória para o Palmeiras. Cavichioli salvou o companheiro.

O primeiro tempo

O jogo começou bem ligado e o América poderia ter aberto o placar no minuto inicial da partida. Em contra-ataque rápido, após o Palmeiras tentar a primeira subida, Ademir acelerou pela direita, aproveitou a liberdade e entrou na área. O camisa 10 do América tocou para o meio e achou Geovane, que tentou bater de primeira, mas chutou devagar. Com o arremate sem força, Weverton conseguiu encaixar com tranquilidade.

No minuto seguinte, aos 2, Rony foi lançado na ponta direita e teve uma grande chance. O ponta entrou na área, bateu cruzado e obrigou o goleiro Matheus Cavichioli a fazer grande intervenção, salvando a equipe americana.

O América estava melhor postado, mas o Palmeiras que tinha a posse da bola. Em uma saída de jogo na defesa palmeirense, o time de Lisca resolveu pressionar e deu resultado. Em troca de passes entre a dupla de zaga – Gustavo Gómez e Emerson Santos – Ademir entrou na área e ficou esperando o erro. Emerson tentou virar a bola para Gómez e o camisa 10 do América interceptou no meio da área. Weverton tentou abafar, porém Ademir bateu com muita categoria e balançou as redes. Erro grosseiro de Emerson Santos e gol de Ademir. 1 a 0 no placar.

Com a vantagem no marcador, o Coelho seguiu pressionando e envolvendo boas tramas no ataque. A defesa do Palmeiras não estava tendo tranquilidade para sair jogando e a proposta de Lisca estava dando certo. O time de Abel Ferreira foi melhorando na partida e tentando sair dos bons encaixes defensivos do América. 

Aos 36, um lance muito confuso pela direita quase acarretou um gol palmeirense. Em meio a um “bate rebate”, Gabriel Veron arriscou e Matheus Cavichioli caiu dentro do gol com a bola. Com muita esperteza, o arqueiro rebateu a bola e ela andou pela linha, mas não entrou completamente. Cavichioli reagiu bem e encaixou a bola, evitando qualquer discussão sobre a possibilidade da bola ter entrado ou não.

O Palmeiras seguiu chegando bem. Aos 47, Gabriel Menino fez uma ótima virada e encontrou Marcos Rocha. O lateral, ex-América, bateu cruzado e a bola voltou. No rebote, Rocha jogou a bola para dentro da área novamente e Cavichioli saiu atrasado. Mesmo assim, Gabriel Veron errou o cabeceio e perdeu uma grande chance.

Porém, o crescimento do Palmeiras levou ao gol de empate. Em lateral batido na área por Marcos Rocha, Gustavo Gómez ganhou fácil de Anderson Jesus, zagueiro americano que não pulou, e cabeceou de costas para o gol. A bola surpreendeu Matheus Cavichioli, que não conseguiu evitar o gol palmeirense. 1 a 1 no marcador do Allianz Parque e fim de excelentes 45 minutos iniciais.

O segundo tempo

O Palmeiras voltou para a segunda etapa com a mesma pegada que encerrou a primeira parte. No primeiro minuto, em rebote de escanteio, Veiga tentou e a bola bateu na zaga, acarretando outro “bate rebate” confuso. Aos 3, em mais um lateral cobrado na área por Marcos Rocha, Rony teve liberdade para cabecear, porém errou. No minuto seguinte, Rony entrou na área e tentou finalizar, todavia foi travado na hora certa por Messias. 

Em um início de segundo tempo com apenas uma equipe jogando, o Palmeiras estava sendo agressivo e tentando de várias maneiras. Aos 12, Gustavo Scarpa bateu um escanteio bem fechado e a bola só não entrou por causa da bela defesa de Matheus Cavichioli. No rebote, Raphael Veiga finalizou e Sávio salvou ao tirar uma bola que tinha endereço.

A equipe paulista estava dominando, no entanto não conseguia penetrar a área do América, por causa da falta de criatividade. Enquanto isso, o Coelho não conseguia tocar muitos passes e o jogo ficou muito truncado no meio-campo.

O Palmeiras só chegou com perigo novamente no minuto 34. Viña fez um cruzamento pela esquerda e Messias furou bisonhamente. Com o erro do bom zagueiro americano, Luiz Adriano aproveitou e tocou para o gol. Matheus Cavichioli saiu muito bem e salvou o Coelho.

O jogo seguiu com a mesma pegada: o América bem fechado e tentando achar um contragolpe fatal, enquanto o Palmeiras tinha a posse da bola, mas não conseguia achar espaço. O jogo foi chegando ao fim desta forma e o empate foi se consolidando no placar.

O fim do jogo

Um empate que, praticamente, anula esta partida no confronto, visto que quem vencer em Minas, na próxima quarta, 30, se classifica – o empate leva a partida para os pênaltis. Pela ótica do torcedor americano, o Coelho poderia ter saído com a vitória, se não tivesse vacilado no gol de Gómez, porém, olhando a partida, em modo geral, o empate foi justo e bom para o América, que poderá decidir, em casa, o maior passo da sua história. Mais uma partida firme na defesa e com bom aproveitamento das raras oportunidades ofensivas pode colocar o Coelho na tão sonhada final. América, é possível sonhar!

Números da partida
Palmeiras x América

70% Posse de bola 30%
24 Finalizações 9
6 Finalizações no gol 2
11 Escanteios 2
5 Impedimentos 1
16 Faltas 17
3 Grandes chances 1
3 Grandes chances perdidas 0
559 Passes 232
460(82%) Passes certos 140(60%)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.