Sem os seus dois principais jogadores, o Cruzeiro enfrenta a Ponte Preta em Campinas

Lucas França agarrando a chance de substituir Fábio. Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Apenas a vitória interessa para as duas equipes, todavia, ambos os times estão desfalcados e os técnicos terão dor de cabeça para montar a escalação. O Cruzeiro, pressionado por vitórias, já que o time precisa melhorar para retornar à elite, não contará com Fábio e Rafael Sobis, os dois jogadores mais experientes e talentosos da equipe estão suspensos. Por outro lado, a Ponte Preta teve quatro atletas diagnosticados com a COVID-19 e três jogadores suspensos. Muitos desfalques para um confronto tão importante. 

Nesta terça, 22, às 21:30, o Cruzeiro duela com a Ponte Preta, em Campinas, no Estádio Moisés Lucarelli, casa pontepretana. No primeiro turno, a Raposa passou por cima da Macaca e venceu por 3 a 0, em uma das raras boas atuações da equipe mineira no ano.

A tabela

Os dois times estão no meio da tabela e necessitam de vencer praticamente todas as partidas para chegar ao objetivo: retornar para a Série A. O Cruzeiro está em 10º, com 40 pontos, enquanto a Ponte Preta está uma posição acima, com 43 tentos. O primeiro time dentro do G-4, o Juventude, está com 49 pontos.

Esta rodada terá alguns jogos importantes para o cruzeirense e o pontepretano ficarem de olho. Nesta terça, 22, Operário (13º) e Juventude (4º) se enfrentam às 16 horas e, simultaneamente ao jogo do Cruzeiro, Náutico (18º) duela com o Cuiabá (3º). Além destas duas partidas, a equipe mineira deve ficar de olho no jogo entre Brasil de Pelotas e Confiança, na próxima segunda, 28, às 17 horas. 

Se vencer, a Raposa ultrapassa a própria Ponte e não deixa a distância para o G-4 aumentar. Porém, se tropeçar, o Cruzeiro pode ver sua situação complicar ainda mais. Um empate deixa tudo bem embolado no meio da tabela e os adversários podem disparar. Já em caso de derrota, o Cruzeiro perde a 10ª posição para Brasil de Pelotas ou Confiança, visto que os times se enfrentam e pode ser ultrapassado por outras equipes – resumindo, se perder hoje, a possibilidade de acesso fica quase inexistente. Já a Ponte Preta precisa de vencer, já que poderia ultrapassar até três adversários com um triunfo, dependendo dos outros resultados. 

O momento e os números

O Cruzeiro vem de três empates em quatro jogos e o acesso ficou complicado. Faltam oito jogos e a equipe mineira tem que vencer pelo menos sete partidas para chegar ao objetivo. Na última partida, os comandados de Felipão empataram por 1 a 1 com o Avaí, em um jogo dramático, visto que o gol de empate do time catarinense aconteceu no minuto final. Sobre o técnico pentacampeão, o Cruzeiro vive ótimo momento com ele, mesmo com os diversos empates: são 14 jogos, 7 vitórias, 6 empates e somente uma derrota. 

Um alento para a torcida azul celeste é o bom momento defensivo e como visitante. A Raposa tem a 4ª melhor defesa do campeonato e a 3ª melhor campanha fora de casa, evidenciando a dificuldade que a Ponte Preta tende a ter nesta partida. Além disso, o Cruzeiro, se não perder, poderá completar um mês sem ser derrotado e três meses invictos como visitante.

Já a Ponte Preta busca seguir se recuperando na competição. Na última partida, o time campineiro venceu o Confiança, em Alagoas, por 2 a 1, e ganhou ânimo, já que estava em uma terrível sequência de três derrotas seguidas, as quais culminaram na saída de Marcelo Oliveira. O time tem a 3ª pior defesa da Série B, fato que pode animar o ataque cruzeirense. Além disso, o time é o 9º melhor mandante, não tendo tanta estabilidade no Moisés Lucarelli. Por exemplo, o último jogo em casa, contra o Avaí, foi a partida que determinou a queda de Marcelo Oliveira, pois a Macaca perdeu de 2 a 1. 

O retrospecto é bem favorável ao Cruzeiro, ainda mais com a boa vitória do 1º turno, por 3 a 0, no Mineirão. Já aconteceram 26 jogos, o Cruzeiro venceu 15 vezes, houve empate em 5 oportunidades e a Ponte saiu de campo vitoriosa em apenas 6 partidas. Nos últimos seis jogos, o Cruzeiro venceu cinco e a Ponte ganhou só uma partida. Outro fato curioso é que a Macaca marcou somente dois gols nas últimas cinco partidas diante da Raposa.

A escalação

Pela primeira vez na Série B, o Cruzeiro não contará com os dois melhores e mais experientes jogadores da equipe. Até então, Fábio havia jogado todos os minutos da competição e Rafael Sobis foi titular em todas as partidas desde que chegou, em meados de novembro. Ambos estão suspensos pelo 3º cartão amarelo e serão desfalques importantíssimos, visto as suas importâncias técnicas e de liderança, ainda mais em um momento de muita pressão. 

Para substituir Fábio, Felipão irá optar por Lucas França, goleiro que não participa de uma partida desde setembro do ano passado, quando estava emprestado ao Ceará. O goleiro de 24 anos fez apenas quatro partidas com a camisa cruzeirense, mas ganhou a chance ao invés de Vitor Eudes, que estreou neste ano, na única ocasião que Fábio não jogou, contra o Patrocinense pelo troféu Inconfidência.

Para o lugar de Rafael Sobis, o técnico pode optar por Arthur Caíke – mantendo um ataque com mobilidade – ou colocar Marcelo Moreno – centralizando um jogador na área. Como o esquema sem um atacante fixo deu bons resultados, Felipão deve manter.

O restante do time deve ser semelhante ao padrão. Ramon e Manoel estão pendurados e terão que ter cuidado. Matheus Pereira retorna de suspensão e Patrick Brey irá para o banco, após mais uma atuação ruim. Giovanni Piccolomo, importante reserva, deve seguir ganhando minutos no 2º tempo, mesmo com os seus problemas físicos.

Provável escalação: Lucas França; Raúl Cáceres, Manoel, Ramon, Matheus Pereira; Adriano, Jadsom Silva, Machado; William Pottker, Airton, Arthur Caíke (Marcelo Moreno). Técnico: Luiz Felipe Scolari. 

Sobre o adversário

Com o investimento e talento da equipe campineira, o desempenho da Ponte Preta na Série B está decepcionando. A irregularidade da Macaca faz com que o time entre nessa partida com a pegada de uma final, já que precisa ganhar boa parte destes jogos finais para sonhar. Sobre o talento do time, isso ficou evidente no Paulistão, onde a Ponte desclassificou o Santos e foi eliminada pelo campeão Palmeiras nas semifinais, ou seja, fez uma bela campanha. 

O time pontepretano está passando por uma grande instabilidade. Após uma derrota dentro de casa para o Avaí, em 11/12, Marcelo Oliveira, multicampeão pelo Cruzeiro, foi demitido do comando técnico e Fabinho Moreno, ex-coordenador técnico da equipe, foi efetivado como novo treinador da Ponte. Na última partida, a Macaca já conseguiu melhorar e venceu fora de casa. 

Porém, para esta partida, Fabinho Moreno terá muita dor de cabeça. Os volantes Luis Oyama e Dawhan e os atacantes João Veras e Pedrinho testaram positivo para a COVID-19. O zagueiro Wellington Carvalho, o volante Neto Moura e o meia Luan Dias tomaram o 3º cartão amarelo na última partida e estão suspensos. Destes sete desfalques, cinco eram titulares, evidenciando os problemas de Fabinho. Por outro lado, a Ponte conta com a volta de Vinicius Zanocelo, promessa pontepretana que estava na Seleção sub-20.

Provável escalação: Ygor Vinhas; Apodi, Alisson, Ruan Renato, Guilherme Lazaroni; Bruno Reis, Vinicius Zanocelo, Camilo; Moisés, Bruno Rodrigues, Matheus Peixoto. Técnico: Fabinho Moreno. 

Ponte Preta x Cruzeiro
31ª rodada do Brasileirão Série B
22/12/2020, 21:30 horas, Estádio Moisés Lucarelli
Transmissão: SporTV e Premiere.
Árbitro: Ramon Abatti Abel (SC)
Assistentes: Alex dos Santos (SC) e Helton Nunes (SC).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários