O encontro com o algoz de 2019: Cruzeiro enfrenta o CSA em partida decisiva nesta terça

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

O duelo com o CSA faz o cruzeirense reviver as piores memórias do 2019 da Raposa. O vexame do Cruzeiro contra a equipe alagoana na reta final do Brasileirão do ano passado é um dos principais capítulos da caminhada que colocou o gigante mineiro na Série B. Para espantar essas lembranças ruins, o Cruzeiro deseja vencer o CSA nesta noite. Além disso, o jogo é um confronto direto e o Cruzeiro precisa vencer todas as partidas em casa para sonhar com o acesso.

O Cruzeiro duela com o CSA nesta terça, 15, às 21:30, no Independência – nova casa da equipe mineira – em jogo válido pela 29ª rodada da Série B. No primeiro turno, o clube alagoano bateu a Raposa por 3 a 1, com direito a gols de Cleberson, Alan Costa e Pedro Lucas, em três cabeçadas. 

Os números e o momento

O confronto desta noite é muito importante para ambas as equipes, visto que os dois times buscam o retorno à elite do futebol brasileiro. O Cruzeiro está em 11º, com 38 pontos, enquanto o CSA está em 5º, com 44 pontos. Uma vitória cruzeirense coloca a equipe mineira na briga. Por outro lado, um triunfo do CSA abriria uma boa distância do Cruzeiro ao sonho.

O Cruzeiro vem de 4 pontos fora de casa no Nordeste: empate sem gols contra o CRB e triunfo sobre o Vitória por 1 a 0 no Barradão. Já o CSA vem de dois bons triunfos: na 27ª rodada, a equipe alagoana goleou o Confiança, em Sergipe, por 5 a 1, e na última rodada venceu o Oeste, em casa, por 2 a 1.

As duas equipes ficarão atentas aos confrontos diretos que acontecerão nesta rodada. Sampaio Corrêa e Avaí duelam nesta terça e Guarani e Confiança jogam na quarta, ou seja, alguns destes times irão pontuar. Certamente, o empate nestes jogos é o melhor resultado para Cruzeiro e CSA. Se vencer, o Cruzeiro ficará entre a 7ª e a 9ª posição, dependendo das outras partidas. O importante seria a aproximação ao G-4 e a volta para a primeira parte da tabela da Série B, onde o Cruzeiro esteve apenas em uma rodada. Já o CSA pode chegar ao 3º lugar com um triunfo.

Uma coincidência estatística chama a atenção: o Cruzeiro é dono da 3ª melhor defesa da competição – com apenas 25 gols sofridos – enquanto o CSA tem o 3º melhor ataque, visto que marcou 38 gols em 28 jogos. O dado negativo para o torcedor cruzeirense é que só duas equipes marcaram três ou mais gols na sólida defesa celeste: o Guarani – no empate por 3 a 3 – e o próprio CSA, no importante triunfo do primeiro turno.

O algoz

Todos os cruzeirenses lembram daquela derrota contra o CSA como a partida que a realidade veio à tona: realmente o rebaixamento inédito estava se aproximando. O confronto, que aconteceu em 28/11/2019, no Mineirão, ficou marcado pelo pênalti perdido por Thiago Neves e o famoso áudio do atleta para Zezé Perrella.

Porém, não é apenas aquela partida que “assusta” a torcida cruzeirense. No primeiro jogo de 2019, pelo Brasileirão, o Cruzeiro estava ganhando até o minuto final, quando Apodi empatou o jogo. O placar marcou 1 a 1. Neste ano, a vitória imponente por 3 a 1 credenciou o CSA a ser um verdadeiro algoz do Cruzeiro.

O retrospecto, felizmente, para os torcedores da equipe mineira, é favorável ao Cruzeiro. São dez partidas disputadas, com seis vitórias da Raposa, três triunfos do CSA e apenas um empate. No entanto, é importante ressaltar que até o início de 2019, esse retrospecto contava com seis vitórias do Cruzeiro e só um triunfo do CSA, ou seja, os últimos três duelos – duas vitórias do time alagoano e um empate – mexeram na história do confronto.

Uma curiosidade positiva para os fãs do Cruzeiro é que Alan Costa não está mais no CSA. O ex-zagueiro da equipe marcou na fatídica partida do ano passado e na vitória deste ano. Este fantasma não atacará o Cruzeiro.

A escalação

Enfim, o Cruzeiro tem uma base confiável na formação inicial. Esta pré-definição passa pelo bom trabalho de Felipão, treinador que soma sete vitórias, quatro empates e apenas uma derrota em 12 jogos nesta 2ª passagem. Para escalar o Cruzeiro, o técnico pentacampeão contará com a volta de Jadsom Silva, porém perderá Adriano também por suspensão.

Para a vaga de Adriano, Felipão poderá manter Jadson, porém o camisa 88 não está jogando bem e o treinador pode optar por outro jogador. Cacá é uma opção. O zagueiro entraria na vaga de Ramon na defesa e o autor do gol na última partida iria para a linha de volantes, onde ele também não estava atuando bem. Uma outra opção é a entrada de Giovanni Piccolomo, meio-campista que, mesmo com alguns quilos acima do recomendado, fez uma boa estreia na última partida.

Além disso, Luiz Felipe Scolari ganhou reforços nesta semana. Stênio e William Pottker treinaram normalmente e estarão à disposição. O jovem da base deve, no máximo, figurar no banco, enquanto o experiente atacante será titular. Arthur Caíke deve retornar ao banco, já que Sobis e Airton são peças fundamentais deste ataque.

Provável escalação: Fábio; Raúl Cáceres, Manoel, Ramon (Cacá), Matheus Pereira; Jadsom Silva, Jadson (Ramon), Machado; Airton, William Pottker, Rafael Sobis. Técnico: Felipão.

O adversário

A campanha do CSA na Série B pode ser dividida como AC e DC: antes do Cruzeiro e depois do Cruzeiro. Até a partida do 1º turno entre as equipes, o time havia feito 9 jogos e conquistado apenas 4 pontos. O CSA teve 6 das suas 10 derrotas nestas partidas iniciais antes de encontrar o Cruzeiro. Após o triunfo, o time alagoano fez 20 jogos, venceu 12, empatou 4 e perdeu somente 4 vezes, ou seja, dos 44 pontos do CSA, 40 pontos foram conquistados após vencer o Cruzeiro, na 9ª rodada. Aquela vitória foi importantíssima para o CSA!

Além da energia de vencer o Cruzeiro, o time apresentou o treinador Mozart dois dias após bater o Cruzeiro e o treinador faz excelente trabalho – segundo o Ge.com, o técnico foi procurado pelo Coritiba nestes últimos dias, mas recusou a proposta. Para elucidar o bom momento do CSA, o qual credencia a equipe para a briga da vaga para a Série A, o blog trouxe um recorte mais curto dos jogos do CSA: nas últimas sete partidas, o CSA venceu cinco, empatou uma vez e perdeu um jogo.

Para o duelo desta noite, o 5º colocado, comandado por Mozart, terá problemas. O artilheiro da equipe na Série B, Paulo Sérgio, autor de 9 gols, está com virose e sequer viajou para Belo Horizonte. O seu substituto natural, Pedro Júnior, também está fora. Como ponto positivo para a escalação, Mozart e a torcida poderão contar com a volta de Cleberson, que retorna após contrair a COVID-19.

Provável escalação: Matheus Mendes; Cedric, Rodolfo Filemon (Cleberson), Luciano Castán, Diego Renan; Geovane, Yago, Nadson; Rodrigo Pimpão, Andrigo (Rone), Pedro Lucas. Técnico: Mozart.

Cruzeiro x CSA
29ª rodada do Brasileirão Série B
15/12/2020, 21:30 horas, Independência
Transmissão: Premiere
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Assistentes: Jean Márcio dos Santos (RN) e Vinícius Melo de Lima (RN).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários