Atlético reforçado contra Internacional desfalcado: o duelo mais importante deste domingo

Foto: Bruno Cantini / Atlético

A partida mais esperada do domingo. O jogo marca o encontro das duas equipes que mais lideraram este Brasileirão. No entanto, Atlético e Internacional vivem fases diferentes. O Galo vem de uma boa vitória e está correndo atrás do líder São Paulo, além de contar com 12 reforços. Enquanto isso, o Colorado está no seu pior momento na temporada, terá vários desfalques e ainda poupará seus principais jogadores.

Neste domingo, 06, o Atlético recebe o Internacional no Mineirão. A partida válida pela 24ª rodada do Brasileirão acontecerá às 18:15. No primeiro turno, no Beira-Rio, o Inter venceu o Galo por 1 a 0, gol do artilheiro Thiago Galhardo, que deve ficar no banco nesta partida.

Os números

O duelo deste início de noite no Mineirão será um confronto direto, mesmo com a atual distância nas posições. Após as partidas de sábado, o Internacional está na 7ª colocação, com 37 pontos, e ainda pode ser ultrapassado pelo rival Grêmio. Já o Atlético segue em 2º, mas, com a vitória do Flamengo, o rival carioca chegou aos mesmos 42 pontos.

Se o Atlético vencer, o time mineiro pode voltar à liderança, em caso de tropeço do São Paulo contra o Sport, no Morumbi. Porém, o principal objetivo atleticano é fazer a sua parte, visando o confronto direto com o líder, que acontecerá daqui a 10 dias. Em caso de tropeço, o Galo pode ver o tricolor paulista disparar, além de ver os rivais se aproximarem.

O Internacional necessita de voltar a vencer. O time que liderou boa parte do Brasileirão caiu para a 7ª posição e os torcedores não estão satisfeitos. Se triunfar no Mineirão, o Internacional volta para o G-4, ultrapassando Fluminense, Santos e Palmeiras. Em caso de derrota ou até mesmo empate, o Colorado pode ser ultrapassado pelo Grêmio e ver a vaga direta para a próxima Libertadores ficar distante.

Duas estatísticas deste confronto são interessantes: o Atlético tem o melhor ataque da competição e enfrentará o Internacional, dono da 4ª melhor defesa. Já na questão de mandante, o Galo tem o melhor aproveitamento e tropeçou apenas três vezes em casa, enquanto o Internacional é o 6º melhor visitante e costuma incomodar. 

O momento

Os rivais já viveram momentos melhores na competição, porém o surto de COVID no Atlético e a saída de Coudet podem ter acarretado problemas aos dois candidatos ao título. O Galo perdeu em casa para o Athletico-PR e empatou com o Ceará na rodada seguinte, perdendo a oportunidade de disparar na liderança. A vitória por 2 a 1 na última rodada, contra o Botafogo, colocou o Atlético nos trilhos novamente. Já o Colorado de Abel vive um momento muito pior.

É verdade que a equipe gaúcha caiu muito de rendimento após a saída de Eduardo Coudet, porém a má fase já havia iniciado no fim da passagem do treinador argentino. A última vitória no Brasileirão foi em 18/10, contra o Vasco, e Coudet saiu três rodadas depois, após empatar com o Coritiba. 

Como exemplo do mau momento, o Internacional e o Botafogo são as únicas equipes que não triunfaram nas últimas seis partidas no Brasileirão. O time da estrela solitária perdeu os últimos seis jogos e o Colorado perdeu três e empatou outras três partidas, inclusive a última partida, onde Galhardo errou pênalti e o Inter apenas empatou com o Atlético-GO.

O tabu

O retrospecto deste tradicional confronto é favorável ao Internacional. Em 89 jogos disputados, o Colorado venceu 38 vezes, empatou 23 partidas e o Galo saiu de campo com a vitória em 28 oportunidades.

Para os torcedores atleticanos, alguns fatos históricos são preocupantes: o Atlético não vence o Internacional no Mineirão desde 2002 e o time de Sampaoli deseja quebrar este tabu. É importante ressaltar que depois de 2009, o Galo duelou com o Colorado apenas em outros estádios de Minas Gerais, porém entre 2002 e 2009 foram seis partidas no Gigante da Pampulha sem o Atlético triunfar. 

No retrospecto recente, a equipe gaúcha venceu quatro das últimas cinco partidas contra o Atlético, evidenciando que, independente do momento, o Internacional é um algoz atleticano e a partida desta noite será complicada.

A escalação

Após três partidas – contra Athletico-PR, Ceará e Botafogo – sofrendo com o surto de coronavírus no elenco, o Atlético terá boa parte do seu elenco à disposição. Com Sampaoli também de volta, o Galo contará com o retorno de doze peças: Éverson, Victor, Guga, Gabriel, Réver, Allan, Jair, Alan Franco e Vargas voltam após contrair a COVID-19 e Guilherme Arana e Dylan Borrero retornam depois de cumprir suspensão. Mariano, que havia tido uma lesão muscular, também voltou.

Por isso, Sampaoli terá várias opções. As únicas baixas atleticanas são Junior Alonso, Savarino – ambos por causa do 3º cartão amarelo – Diego Tardelli, que está em fase final de recuperação, e Rafael, o único atleta que está afastado por causa do coronavírus, já que ele testou positivo após a última partida do Galo.

Na defesa, Igor Rabello substituirá Alonso e o restante da zaga voltará a ter a formação ideal. O ataque também não deve ter surpresas, já que Vargas, assim como na partida contra o Corinthians, na estreia do chileno, entrará na vaga de Savarino. O camisa 10 atuará ao lado de Sasha e Keno.

O meio-campo é a incógnita da escalação. Sampaoli terá todos os seus principais atletas disponíveis: Allan e Jair disputam a vaga à frente da zaga, enquanto Allan Franco, Hyoran, Nathan e Zaracho brigam pelas duas vagas mais ofensivas. Além disso, a boa notícia é que as promessas Caio Ribas e Rubens estarão no banco pela primeira vez. Ambos são volantes. 

Provável escalação: Éverson; Guga, Réver, Igor Rabello, Arana; Allan (Jair), Alan Franco, Zaracho (Nathan); Vargas, Sasha, Keno. Técnico: Jorge Sampaoli.

O adversário

Um cenário completamente diferente do primeiro encontro entre Internacional e Atlético. Naquele momento, o Colorado e o Galo se apresentavam como as melhores equipes do campeonato e a sequência de 1º turno mostrou isso. Porém, a instabilidade política do Inter colocou um grande projeto “por água abaixo” ao deixar o excelente treinador Eduardo Coudet sair. O time perdeu confiança, qualidade e diversas posições na tabela.

Coudet saiu depois da partida contra o Coritiba. Naquela altura, o Internacional era líder do Brasileirão, estava nas quartas de finais da Copa do Brasil e nas oitavas da Libertadores. Após a chegada de Abel, foram seis partidas: uma vitória – com gosto de derrota, pois foi eliminado para o América – um empate e quatro derrotas, além da eliminação na Copa do Brasil e provável queda na Libertadores para o tradicional Boca Juniors.

A comissão técnica de Abel Braga terá problemas para escalar o time, ainda mais que o próprio treinador não estará em campo. Abel ficou em Porto Alegre e está se recuperando da COVID-19. Edenílson, Caio Vidal e Matheus Jussa também estão fora por causa do coronavírus. Guerrero, Saravia e Boschilia tiveram lesões sérias e estão fora da temporada. Rodrigo Moledo está suspenso. Além de todos esses desfalques, o Inter deve escalar um time mesclado, visando a decisão de quarta-feira, com o Boca Juniors.

Provável escalação: Marcelo Lomba; Heitor (Rodinei), Víctor Cuesta, Zé Gabriel, Uendel; Rodrigo Lindoso, Patrick, Nonato, Maurício; Marcos Guilherme, Yuri Alberto. Técnico: Leomir de Souza ( auxiliar de Abel Braga).

Atlético x Internacional
24ª rodada do Brasileirão Série A
06/12/2020, 18:15, Mineirão
Transmissão: Premiere
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa (RJ) e Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha (RJ)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.