O clássico em horário nobre! América e Cruzeiro se enfrentam nesta quarta

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

América contra Cruzeiro. Lisca contra Felipão. Um clássico de Belo Horizonte marca a 25ª rodada da Série B. Em momentos bem diferentes, Coelho e Raposa duelam em uma partida que promete bastante, visto que ambas as equipes necessitam dos três pontos para se aproximarem dos seus objetivos. No primeiro turno, quem venceu foi o América, na casa do Cruzeiro, por 2 a 1.

A partida entre América e Cruzeiro acontecerá nesta quarta, 02, no Independência. O clássico será transmitido em rede nacional, já que as equipes jogarão às 21:30, horário nobre do futebol brasileiro.

A situação dos rivais

Os desempenhos entre os dois times mineiros são bem divergentes. O América está classificado para as semifinais da Copa do Brasil – um feito histórico – e está na vice-liderança da Série B. Enquanto isso, o Cruzeiro passa pelo pior momento da sua história, já que está disputando a divisão de acesso pela primeira vez e não consegue se descolar do Z-4.

Com 28 pontos, o Cruzeiro voltou para a 16ª posição. Com 12 pontos de diferença do G-4 e 4 da zona do rebaixamento – Náutico venceu nesta terça e aproximou – a Raposa não consegue deixar de lado a chance de rebaixamento para a Série C. Mesmo improvável, o desempenho e a pontuação indicam esta possibilidade vexatória. Se vencer, o Cruzeiro pode tentar encurtar estas distâncias e ganhará a posição do Paraná, que foi derrotado pelo Vitória, que está em 14º.

Já o América está em 2º, com 44 pontos. A equipe de Lisca perdeu apenas quatro partidas nesta edição e briga pelo título, já que está duas vitórias atrás da líder Chapecoense. Qualquer resultado mantém o Coelho como vice-líder, porém o desejo americano é se aproximar ainda mais do líder e distanciar do Cuiabá, primeira equipe fora do G-4.

Dois fatos chamam a atenção neste confronto. Mesmo separados por 13 times, o Cruzeiro balançou mais as redes que o rival mineiro. América fez 25 gols e a Raposa marcou 26 vezes. A diferença está na defesa, onde o Coelho sofreu apenas 15 tentos e a Raposa tomou 23 gols. Outro dado curioso é que o time de Lisca é apenas o 11º melhor mandante enquanto o Cruzeiro é o 4º melhor visitante.

O retrospecto

O histórico de partidas entre os rivais é muito longo, visto as várias partidas pelo campeonato estadual desde a fundação do Cruzeiro. Já foram disputadas 371 partidas, onde a Raposa venceu 157 vezes, o Coelho ganhou em 102 oportunidades e houve empate em 112 jogos.

Duas destas partidas foram disputadas neste ano e o América está invicto. Na fase inicial do Campeonato Mineiro, houve um empate em 1 a 1. Já no Brasileirão, o América venceu por 2 a 1 na casa do Cruzeiro. Os gols foram marcados por Eduardo Bauermann, Matheusinho e Arthur Caíke. Apenas o atacante cruzeirense estará à disposição, visto que Matheusinho foi negociado e Bauermann está lesionado.

Um ponto curioso é que neste último jogo, o América quebrou um longo tabu. Desde 2016, a equipe americana não vencia a Raposa. Em um recorte maior, nas 18 partidas anteriores ao clássico disputado em agosto, o Cruzeiro só havia sido derrotado em uma oportunidade.

O América

Para muitos, o América vive o melhor momento da sua história. Entre as quatro melhores equipes da Copa do Brasil, o time de Lisca já deixou o seu nome marcado. Nos próximos dias 23 e 30, o América enfrentará o Palmeiras, sonhando com a final da competição. Porém, para concluir uma jornada muito boa, o acesso para a Série A é o principal objetivo do fim da temporada.

O vice-líder da competição tropeçou na última rodada e não aproveitou o pior momento da líder Chapecoense. O América empatou por 1 a 1 com o Oeste, lanterna da competição e equipe virtualmente rebaixada, visto que venceu apenas três partida na Série B. Se tivesse derrotado a equipe paulista, um triunfo frente ao Cruzeiro deixaria o América colado na Chape.

Mesmo com este tropeço bobo, o América vive grande fase. O Coelho e o Vitória são as únicas equipes que não perderam nas últimas cinco partidas na Série B. Em um recorte maior, o América perdeu apenas duas vezes nos últimos 19 jogos. Vale ressaltar que estes dois tropeços tem particularidades: no revés contra o Avaí, Lisca mandou time reserva, enquanto na derrota para o Internacional, o jogo foi para os pênaltis e o América saiu vencedor.

Para a partida desta noite, o América deve estar desfalcado do seu “cão de guarda”. Zé Ricardo estava lesionado, se recuperou e esteve apto para a partida contra o Oeste, porém se lesionou no primeiro tempo e deixou o campo. Flávio deve ser o substituto. O restante do time é a base da forte equipe que está tendo um ótimo desempenho nas duas competições. Diego Ferreira, recuperado da COVID-19, é uma importante novidade.

Provável escalação: Matheus Cavichioli; Diego Ferreira, Anderson Jesus, Messias, João Paulo; Flávio, Juninho, Alê; Ademir, Rodolfo, Felipe Azevedo. Técnico: Lisca.

O Cruzeiro

O confronto desta noite é muito importante para o Cruzeiro. A equipe voltou à 16ª posição e viu sua boa sequência invicta- que durou 50 dias – “ir por água abaixo”. A primeira derrota de Felipão foi trágica, visto que o Confiança jogou melhor e mereceu o triunfo por 2 a 1, mesmo no Mineirão. Vários jogadores devem ter sido cobrados pela atuação vergonhosa da última sexta.

A curiosidade da partida se deve ao desempenho do Cruzeiro como visitante diante dos números em Belo Horizonte. Como se trata de uma partida no Independência sem torcida, é possível dizer que é campo neutro, mesmo sendo mando de campo do América. Por isso, qual Cruzeiro entrará em campo? O 4º melhor visitante ou o 16º pior mandante, ou seja, na sua cidade natal? Apenas a partida poderá ilustrar se jogar no Independência pode ser uma boa saída para o momento atual.

Com a ambição de não tropeçar mais, o Cruzeiro entrará em campo com força total. Marcelo Moreno, Henrique e Stênio devem ser os únicos desfalques. O atacante está suspenso por acúmulo de cartões amarelos – ele tomou o 6º na competição – e os outros dois estão na transição, podendo ficar à disposição de Felipão até o final do mês. Na lateral esquerda, Matheus Pereira deve retornar à titularidade, visto que Patrick Brey não está agradando.

Provável escalação: Fábio; Raúl Cáceres, Manoel, Ramon (Cacá), Matheus Pereira; Adriano (Machado ou Ramon), Jadsom Silva; Airton, Régis, William Pottker; Rafael Sóbis. Técnico: Felipão.

América x Cruzeiro
23ª rodada do Brasileirão Série B
02/12/2020, 21:30 horas, Independência
Transmissão: Globo Minas, SporTV e Premiere.
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistentes: Marcio Gleidson Correia Dias (PA) e Helcio Araujo Neves (PA).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários