Com desejo de quebrar “tabu nordestino”, Atlético duela com o Ceará neste domingo

Reprodução Twitter

Uma semana conturbada. Várias notícias extracampo influenciaram o dia a dia atleticano. Além disso, os 31 testes positivos dentro do clube interferiram bastante. Para passar por cima de tudo isso, o Atlético deseja os três pontos. Se vencer, o Galo quebra um tabu. A última vitória do Atlético na região Nordeste aconteceu em 05 de maio de 2019, contra o próprio Ceará. Depois disso foram disputadas sete partidas, cinco pelo Brasileirão e duas pela Copa do Brasil, e o Atlético não conseguiu triunfar na região nordestina. Chegou o momento?

O Atlético enfrenta o Ceará neste domingo, 22, às 16 horas, na Arena Castelão, em jogo válido pela 22ª rodada do Brasileirão. No primeiro turno, o Galo teve dificuldade, mas venceu o Vozão por 2 a 0 no Mineirão. Os dois gols foram marcados por Marrony.

Momento e números

Em posições bem diferentes no Brasileirão, Ceará e Atlético precisam vencer. O Galo estava na liderança até o início da rodada – se tornou vice-líder após a vitória do Flamengo neste sábado, 21, contra o Coritiba. Qualquer vitória ou empate faz com que o Atlético termine a rodada como líder. No entanto para seguir firme, o triunfo é a única opção, pois o São Paulo está dois pontos atrás e tem três jogos a menos que o Galo.

Já o Ceará está apenas um ponto acima da zona do rebaixamento e qualquer vitória, em meio a um campeonato tão embolado, daria gás à campanha do Vozão. Se vencer o Atlético, o time cearense pode chegar até na 11ª posição. No entanto, se tropeçar, poderá deixar a 15ª posição e voltar ao Z-4.

É importante destacar que as duas equipes vêm de tropeços. O Atlético perdeu para o seu xará paranaense na última quarta, 18, em jogo atrasado da 6ª rodada do Brasileirão. A atuação alvinegra foi bem abaixo do esperado e a torcida pede para que o desempenho seja bem diferente. No mesmo horário da partida entre Galo e Athletico-PR, o Ceará recebeu o Palmeiras em casa e o placar marcou 2 a 2. Como o Vozão havia perdido por 3 a 0 na casa do time paulista, os comandados de Guto Ferreira foram eliminados da Copa do Brasil.

O encontro desta tarde marca um duelo interessante, principalmente para os torcedores mineiros. O Galo tem o melhor ataque do Brasileirão, juntamente com o Flamengo, com 37 gols feitos, enquanto o Ceará tem a 4ª pior defesa da competição. O time cearense sofreu 30 gols, mas só 9 destes tentos foram sofridos como mandante, mostrando a confiança na Arena Castelão.

O tabu

Detalhando o tabu que o Atlético busca quebrar, já são 567 dias desde o último triunfo na bela região Nordeste, que foi justamente contra o Ceará, rival desta tarde. O Galo não anda tendo bons desempenhos desde então. Contra o Fortaleza, rival do Ceará, o Atlético perdeu neste ano, empatou no ano passado e não vence o Leão do Pici desde 2006 em solo cearense.

A situação é semelhante contra o Bahia. O Galo foi derrotado em 2020, empatou em 2019 e o triunfo derradeiro sobre o Tricolor de Aço no Nordeste foi em 2003. Já contra o Sport, rival que o Galo ainda não enfrentou fora de casa neste Brasileirão, o Atlético venceu em 2018 e espera repetir a dose na 37ª rodada deste ano.

No final do ano passado, o Atlético tropeçou em Alagoas contra o CSA, que atualmente está na Série B. Os outros dois deslizes que completam esta sequência ruim de sete tropeços consecutivos na região Nordeste foram na Copa do Brasil deste ano. Em fevereiro de 2020, o Atlético empatou com o Campinense e com o Afogados, na fatídica eliminação na Copa do Brasil.

A escalação

O Atlético soma 31 casos ativos de coronavírus e vive um drama não só para escalar a equipe, mas também para formar a comissão técnica. Dentre estes diversos casos, dez contaminados são do time masculino profissional. Com isso, o time dirigido por Leandro Zago, que substituirá Sampaoli, contará apenas com 16 jogadores da equipe principal.

Éverson, Victor, Guga, Gabriel, Réver, Alan Franco, Allan, Jair, Vargas e Sávio são os atletas contaminados pelo coronavírus.

Como destacado acima, estes são os desfalques atleticanos. Rafael voltará à meta atleticana após mais de dois meses da sua última atuação, que foi contra o Santos, partida na qual o camisa 32 foi expulso. Na zaga, Júnior Alonso voltou da sua seleção e será o líder desta defesa desmanchada. Talison e Bueno disputam a vaga na lateral direita, porém o jovem da base foi bem contra o Athletico-PR e é o favorito para a função.

À frente da zaga existe a maior dúvida. Sem contar com três volantes, o Galo deve utilizar a sua base na formação principal. Wesley Hudson, um dos oito jogadores da categoria de base atleticana que foram relacionados para esta partida, deve fazer a sua estreia como profissional. Alonso, Nathan e Zaracho também são opções para esta função, porém Zago deve optar pelo primeiro volante de origem.

Diferentemente das outras posições, o Atlético não teve desfalques e ainda ganhou um reforço no ataque. Assim como Alonso, Savarino voltou da data FIFA e será titular. Sasha e Keno devem atuar ao lado do venezuelano. Marrony ficará como opção para o segundo tempo.

Provável escalação: Rafael; Talison (Bueno), Igor Rabello, Alonso, Arana; Wesley Hudson, Zaracho, Nathan (Hyoran); Savarino, Sasha, Keno. Técnico: Leandro Zago.

Sobre o adversário

Com o vice-campeonato do Cearense e o título da Copa do Nordeste, o Ceará está tendo um ano bom, mesmo com a 15ª posição na Série A. Vinicius Goes, também é chamado de Vina, é o grande nome desta equipe. O meio-campista, que estava no Atlético no ano passado, é o artilheiro e o garçom da equipe no Brasileirão: são seis gols feitos e três assistências. A lei do ex irá atacar neste domingo?

É válido destacar que, neste Brasileirão, o Ceará está apresentando uma irregularidade prejudicial à sua campanha. Os comandados de Guto Ferreira praticam um bom futebol, porém não conseguem ser estáveis: apenas uma vez no Brasileirão o Ceará conseguiu uma sequência de três vitórias. E o atual momento é bem ruim: são quatro jogos sem vencer e a torcida, com toda a justiça, está impaciente com a situação.

Assim como o Atlético, o Ceará teve alguns casos de COVID-19 no elenco. Vina foi um dos contaminados do Vozão, porém eles se recuperaram e Guto Ferreira terá o elenco quase completo para o importante duelo deste domingo. O zagueiro Luiz Otávio deixou o campo sentindo na última partida e é dúvida. Eduardo Brock, também recuperado do coronavírus, pode ser o substituto.

Provável escalação: Fernando Prass; Samuel Xavier, Tiago Pagnussat, Eduardo Brock (Luiz Otávio), Bruno Pacheco; Fabinho, Charles, Vina; Fernando Sobral, Léo Chú, Felipe Vizeu. Técnico: Guto Ferreira.

Ceará x Atlético
22ª rodada do Brasileirão Série A
22/11/2020, 16:00 horas, Arena Castelão
Transmissão: Globo (MG e CE), Premiere
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Alex Ang Ribeiro (SP).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.