Rafael Sóbis: pontos positivos e negativos da volta do atacante para o Cruzeiro

Reprodução Twitter

Por Pedro Bueno

O Cruzeiro anunciou o retorno de um multicampeão. Rafael Sóbis foi confirmado como a nova contratação da Raposa e assinará contrato até final de 2021. O atacante de 35 anos estava no Ceará, atuou nesta quarta, 11, contra o Palmeiras, e se despediu da equipe nordestina. Sóbis deve chegar em Minas nos próximos dias e, como estava jogando, terá condições para a próxima partida do Cruzeiro.

Pelo Cruzeiro, Rafael Sóbis tem uma bela história, além da grande identificação com a torcida. Foram 119 jogos e 28 gols com a camisa azul celeste, entre 2016 e 2018. Como grande vitorioso que é, Rafael Sóbis ergueu três taças pelo Cruzeiro: o Campeonato Mineiro de 2018 e, principalmente, as Copas do Brasil de 2017 e 2018.

Ele é um jogador que, certamente, ficará marcado na história do futebol brasileiro. Sóbis é bicampeão da Libertadores com o Internacional, campeão brasileiro pelo Fluminense, além de passagens por clubes estrangeiros e Seleção Brasileira.

Sóbis é um grande jogador. Isso é indiscutível. Porém, um time precisando se reconstruir fez uma boa escolha ao contratar um atleta já consagrado de 35 anos? O blog elencou pontos positivos e negativos do retorno de Rafael Sóbis. Confira e deixe sua opinião!

Pontos positivos

Liderança dentro do elenco

Um dos fatores que mais chamam a atenção em Rafael Sóbis desde o início da sua carreira é a forma com que o atacante se comporta em campo. É um capitão que não precisa da braçadeira. Ele aponta, grita, aconselha, reclama com árbitro, briga e sempre está protegendo os direitos da sua equipe. É um jogador que tem a liderança inerente às suas qualidades. Em um momento tão trágico da história do Cruzeiro, contar com Rafael Sóbis no elenco será importante para motivar e cobrar os companheiros no caminho da recuperação.

Fim da ação judicial

Em meio a imensa crise esportiva e financeira, qualquer alívio é bem-vindo. E Sóbis e Cruzeiro entraram em um acordo muito bom para a saúde monetária da instituição. A informação foi confirmada pela nota oficial da equipe, porém os valores do bom acordo foram adiantados pela Rádio Itatiaia. Segundo a tradicional rádio, com o retorno, Sóbis concordou em tirar a ação judicial que estava movendo contra o clube. O atacante cobrava 4,1 milhões do Cruzeiro, que já havia sido condenado em 1ª instância a pagar 3,2 milhões. Um refresco gigante ao financeiro da Raposa.

Sabe o que é Cruzeiro Esporte Clube

As fotos de Sóbis comemorando títulos e vitórias históricas com a camisa celeste deixam algo claro: o atacante entende o que significa Cruzeiro Esporte Clube e quão grande é esta instituição. Dentro da maior crise da história, ter um grande jogador que sempre honrou as cores da equipe é muito importante, já que Sóbis tem respaldo com os mais jovens e com os recém-chegados. Rafael poderá mostrar que este atual Cruzeiro é bem diferente do que aquele que ele conheceu e este plantel deve ajudar na reconstrução. O retorno para a Série A pode passar pelas mãos de jogadores como Sóbis. 

Pontos negativos

Superlotação ofensiva

A concorrência é sempre positiva, porém deve haver limites. O Cruzeiro conta com 12 jogadores para o ataque, sendo que atua apenas com três – dois pontas e um centroavante. Com as chegadas de William Pottker e Rafael Sóbis sob ordem de Felipão, os dois atacantes saem na frente na disputa. Com isso sobrariam incríveis 10 atletas para uma vaga. Vários ativos ficarão sem entrar em campo, se desvalorizando, não evoluindo, ficando insatisfeitos e recebendo salários sem jogar.

Os 12 atacantes são: Airton, Arthur Caíke, Marcelo Moreno, Marquinhos Gabriel, Rafael Sóbis, Roberson, Sassá, Stênio, Thiago, Welinton, William Pottker, Zé Eduardo.

Queda técnica do próprio atleta

Ele não é mais aquele mesmo jogador que chegou no Cruzeiro em 2016 e foi artilheiro da Copa do Brasil 2017. Rafael Sóbis é um veterano de 35 anos que desde que saiu da Raposa, no início de 2019, rodou pelo banco de suplentes das equipes. No ano passado, foi reserva no Internacional e, neste ano, também foi suplente no Ceará, entrando como titular em somente 6 jogos neste Brasileirão. A velocidade, o fôlego, ou seja, o físico no geral pode pesar, ainda mais em uma competição tão maluca como a Série B, onde uma equipe joga na sexta e na segunda.

Os pedidos de Felipão são só para o ataque?

Complementando o tópico da superlotação, é possível fazer uma pergunta: Felipão deseja reforçar apenas a parte ofensiva? O torcedor espera que não, visto as carências do elenco em algumas posições. A principal lacuna é a “volância”. Com a lesão de Jean, que já retornou para o Palmeiras, a saída do contestado Ariel Cabral e a irregularidade de Henrique, que em breve estará de volta, Felipão teve que recorrer à improvisação de Ramon na dupla de volantes com Jadsom. No banco, para jogar como um volante de combate, Luiz Felipe Scolari conta apenas com Adriano, já que Machado e Giovanni Piccolomo atuam mais avançado. O foco das duas primeiras contratações foi o ataque. Mas com a parte financeira tão debilitada, não seria melhor dar uma atenção maior ao meio-campo?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários