Por que o Atlético não esperou o término do contrato de Eduardo Vargas?

Eduardo Vargas, com seu estilo único, ao desembarcar em Belo Horizonte neste sábado. Foto: Laura Rezende/ge.globo

O Atlético anunciou na última sexta, 07, a contratação do chileno Eduardo Vargas. O atacante de confiança de Jorge Sampaoli chegou neste sábado, 07, em Belo Horizonte, assinará com o Galo até o final de 2022 e será uma grande opção para a parte ofensiva atleticana, ponto mais criticado da equipe alvinegra.

Vargas, que completa 31 anos no fim deste mês, oferecerá diversas possibilidades para as formações de Sampaoli, já que é um atacante completo. Ele pode atuar tanto como ponta, dos dois lados, quanto centralizado, na posição exercida por Eduardo Sasha ou até mesmo na função de Nathan.

Mas por que o Atlético pagou uma quantia considerável por um atleta que ficaria livre em menos de 60 dias?

Esta pergunta está sendo muito discutida pela torcida atleticana e a resposta é simples: o ataque precisava de mais opções para este Brasileirão. A quantia de 1,5 milhões de euros (aproximadamente 10 milhões de reais), como adiantado por alguns jornalistas, foi paga para o jogador chegar imediatamente.

Se o Atlético esperasse pelo término do vínculo do chileno com o Tigres-MEX que ia até 31 de dezembro, o jogador só seria inscrito para a disputa do próximo Campeonato Mineiro.

Os times brasileiros só poderão registrar novos jogadores, independente da origem, para o Brasileirão 2020 até o dia 20 de novembro. Por isso, mesmo livre no mercado, Vargas só acompanharia os seus companheiros e não ajudaria nos objetivos desta temporada que se encerra em meados de fevereiro.

O valor de aproximadamente 10 milhões de reais é para Vargas poder atuar com a camisa alvinegra neste campeonato. Serão em torno de 15 jogos para o chileno mostrar que o investimento valerá a pena. Se o título ou até mesmo a classificação direta para a Libertadores vier para Minas Gerais, a quantia paga pelo Atlético será recompensada.

Vargas é um grande jogador. Sampaoli confia nele. Cabe à torcida acompanhar e ver, no fim da temporada, se o investimento deu resultado.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários