Com Pottker e sem Marquinhos Gabriel, Cruzeiro duela com Botafogo-SP com a intenção de começar bem o 2º turno

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

A partir de agora são 19 batalhas para o Cruzeiro. Frase repetida, mas necessária para mostrar a importância de vencer praticamente todas as partidas do 2º turno. O Cruzeiro tem elenco, investimento e obrigação de voltar à elite. Felipão chegou e, aparentemente, colocou o time nos trilhos. Seguir vencendo é crucial, ainda mais ao enfrentar uma equipe que está no Z-4.

O Cruzeiro duela com o Botafogo-SP nesta sexta, 06, às 19:15, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto-SP. O jogo é válido pela 20ª rodada do Brasileirão Série B, partida que marcará o início do returno. A Raposa está em 16º enquanto o Pantera é o 19º.

Mesmo havendo duas equipes entre Cruzeiro e Botafogo-SP, a distância entre os rivais desta sexta é só de dois pontos, ou seja, em caso de vitória do Pantera, o time de Ribeirão Preto, além de ultrapassar, coloca o gigante de Belo Horizonte na zona de rebaixamento novamente. Se houver empate, ambos os times ganham posições pelo critério de desempate, porém correm o risco de serem ultrapassados pelos adversários.

Em caso de vitória cruzeirense, a Raposa irá se distanciar ainda mais do Z-4 e pode chegar à 12ª posição. Se não perder para o Botafogo e seguir invicto, o Cruzeiro conseguirá uma façanha que aconteceu apenas duas vezes neste ano: seis partidas consecutivas sem sair derrotado.

Isso aconteceu nas seis primeiras partidas da temporada, sob comando de Adilson Batista no Mineiro, e com Enderson, nos seus primeiros seis jogos, quando venceu três pelo estadual e três pela Série B. Caso conseguir essa façanha, o Cruzeiro confirmará que está no melhor momento na principal competição do ano.

O retrospecto do confronto é bem curto, mas com imenso domínio da Raposa. Foram disputadas cinco partidas e o Cruzeiro venceu quatro, empatando apenas em uma oportunidade em 1976. Em Ribeirão Preto, o time mineiro jogou uma vez e goleou por 4 a 1.

No 1º turno, a partida entre Cruzeiro e Botafogo-SP ficou marcada como a estreia da tradicional equipe azul celeste na divisão de acesso. O Cruzeiro abriu o placar com Cacá, em belo cruzamento de Raúl Cáceres. O empate botafoguense aconteceu aos 41 da 2ª etapa, com Wellington Tanque. Porém, dois minutos depois, Jean, que já deixou a equipe, recebeu de Welinton e bateu, definindo o placar de 2 a 1 para a Raposa sobre o Pantera.

O Cruzeiro vem de uma boa vitória dentro de casa, na última sexta, 30, contra o Náutico, onde a Raposa conseguiu abrir o placar cedo e ficar mais tranquilo dentro de campo. Uma atuação razoável e uma semana para treinar sem muita pressão, proporcionando bons treinamentos e facilidades para Felipão implementar a sua filosofia.

Para a partida desta sexta, Luiz Felipe Scolari contará com a nova contratação. William Pottker chegou, foi regularizado e treinou normalmente. O STJD até comunicou, na quinta, 05, que Pottker teve uma punição ampliada e ele ficaria fora por mais dois jogos, mas, segundo Adroaldo Leal, jornalista da rádio 98, o Cruzeiro conseguiu um efeito suspensivo e ele poderá estrear.

Mesmo assim, a Raposa terá alguns desfalques. Régis está suspenso pelo 3º cartão amarelo e, como o Cruzeiro envolveu Maurício na negociação de Pottker, terá apenas Claudinho para a posição. Mas é Giovanni Piccolomo, segundo volante que pode atuar na armação, que deve ser utilizado no lugar de Régis.

Rafael Luiz também desfalcará o Cruzeiro, já que testou positivo para a COVID-19 na última quarta-feira, 04. Coincidentemente, a equipe mineira havia liberado no mesmo dia o lateral-direito Daniel Guedes para o Goiás. Sendo assim, Raúl Cáceres será a única opção para a ala direita.

O restante do time deve seguir com a mesma formação, visto a boa partida da última sexta. Matheus Pereira e Arthur Caíke ainda não foram liberados e seguirão sendo substituídos por Patrick Brey e Airton, jogadores que estão em ótima fase. Marquinhos Gabriel, um dos nomes mais contestados no time titular, nem viajou e Felipão deve optar por William Pottker na vaga dele.

Provável escalação: Fábio; Raúl Cáceres, Manoel, Cacá, Patrick Brey; Ramon, Jadsom Silva, Giovanni Piccolomo (Claudinho); Airton, Marcelo Moreno, William Pottker. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Sobre o adversário

O Botafogo tem um dos times mais modestos da Série B e lutará, sem dúvidas, até as últimas rodadas para ficar na Série B. O desempenho em 2020 está assustando os torcedores da equipe de Ribeirão Preto. O Pantera quase foi rebaixado para o Paulista A2 e só conseguiu se salvar por causa de uma recuperação inesperada nas duas partidas do estadual após a volta do futebol, em julho.

Na Série B, o Botafogo venceu apenas cinco partidas e está na vice-lanterna – pior posição entre os times que disputam algo, visto que o Oeste, com incríveis 7 pontos em 19 jogos, já está virtualmente rebaixado. O Botafogo é o 2º pior mandante e enfrentará nesta sexta, um time tradicional que é o 6º melhor visitante da Série B. Um baita desafio para a equipe paulista.

Mesmo estando na zona do rebaixamento, o Botafogo-SP manteve o seu treinador. Claudinei Oliveira quase arrancou um empate no jogo do 1º turno e contará com alguns reforços que chegaram durante a Série B para vencer o Cruzeiro. Um deles é Judivan, cria da base cruzeirense e uma promessa que não deu o retorno que esperava. Será que haverá lei do ex?

Provável escalação: Darley; Valdemir, Robson, Jordan, Martineli; Elicarlos, Ferreira, Jeferson; Ronald, Judivan (Wellington Tanque), Luketa. Técnico: Claudinei Oliveira.

Botafogo-SP x Cruzeiro
20ª rodada do Brasileirão Série B
06/11/2020, 19:15 horas, Estádio Santa Cruz
Transmissão: Premiere.
Árbitro: Pablo Ramon Gonçalves Ribeiro (RN)
Assistentes: Lorival Candido das Flores (RN) e Luis Carlos de França Costa (RN).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.