Resumo do turno | Qual partida o Galo menos acertou o alvo? A camisa branca realmente é azarada? Veja estatísticas e curiosidades do 1º turno do Atlético

Fonte: Twitter oficial do Atlético

Não foi um final de turno como era esperado, visto que o Atlético liderou o Brasileirão por sete rodadas, mas, no resumo da obra, o 1º turno atleticano foi bom. Com 32 pontos e um jogo a menos, o Galo encerrou a 1ª parte do Brasileirão em 3º e com a possibilidade de assumir a liderança, em caso de vitória no jogo adiado, que mesmo não tendo data provável, o Blog fez uma projeção de quando acontecerá.

A decepção dos torcedores foi ocasionada pela clara queda de rendimento nos últimos seis jogos. O Galo fez apenas cinco dos últimos 18 pontos do turno e, além de perder a liderança, viu a aproximação de três adversários do G-6.

No final das contas, o 1º turno atleticano ficou marcado por duas coisas: a excelente campanha como mandante e um terrível desempenho como visitante, que perdeu seis de nove jogos fora de casa. Um número que deve ser melhorado.

O Atlético precisou de 10 chutes para fazer um gol e apenas 3,6 para marcar, no entanto a baixa eficiência das finalizações – somente 35,5% dos chutes vão no alvo – mostra que o Galo deve calibrar melhor o pé para marcar mais gols e voltar a ser o melhor ataque da competição. A partida contra o Internacional, por exemplo, o Atlético finalizou apenas uma vez na meta do Colorado, sendo a pior marca da equipe mineira.

Um dado que chama a atenção é que, para o Galo vencer, é bom abrir o placar. Das oito vezes que o time atleticano fez o primeiro gol, em sete saiu com a vitória. A única exceção foi contra o Bahia, naquela fatídica derrota por 3 a 1, de virada, em Salvador.

No campo das curiosidades, a camisa branca não é um amuleto da sorte. Em seis partidas com o segundo uniforme, o Galo foi derrotado quatro vezes, tendo o baixo aproveitamento de 33,3%.

Outro ponto que instiga é o aproveitamento em alguns dias da semana. O Galo fez cinco jogos nos domingos e venceu as cinco partidas. Já o horário da quarta-feira às 21:30 está sendo um pesadelo para o atleticano. O time mineiro jogou quatro vezes neste horário nobre do meio de semana e fez um ponto em doze disputados – foram três derrotas e um empate.

Confira estas e outras estatísticas e curiosidades do Atlético no 1º turno. Deixe sua opinião e comente qual estatística e curiosidade pode ser relatada no próximo resumo mensal.

Estatísticas e curiosidades

Retrospecto:

O Atlético entrou em campo 18 vezes, venceu 10, empatou 2 e perdeu 6 vezes, com aproveitamento de 59,2%.
Na sua casa, o Galo jogou 9 partidas, venceu 7, empatou 2 e não perdeu como mandante, 85,1%.
Fora de casa, o Atlético também atuou 9 vezes, ganhou 3, não empatou e perdeu 6 jogos, 33,3%.

Lista de jogos:

Flamengo 0 x 1 Atlético – 09/08/2020
Atlético 3 x 2 Corinthians – 12/08/2020
Atlético 2 x 0 Ceará – 16/08/2020
Botafogo 2 x 1 Atlético – 19/08/2020
Internacional 1 x 0 Atlético – 22/08/2020
Atlético 3 x 0 São Paulo – 03/09/20
Coritiba 0 x 1 Atlético – 06/09/20
Santos 3 x 1 Atlético – 10/09/20
Atlético 2 x 1 Red Bull Bragantino – 13/09/20
Atlético-GO 3 x 4 Atlético – 19/09/20
Atlético 3 x 1 Grêmio – 26/09/20
Atlético 4 x 1 Vasco – 04/10/20
Fortaleza 2 x 1 Atlético – 07/10/20
Atlético 3 x 0 Goiás – 10/10/20
Atlético 1 x 1 Fluminense – 14/10/20
Bahia 3 x 1 Atlético – 19/10/20
Atlético 0 x 0 Sport – 24/10/20
Palmeiras 3 x 0 Atlético – 02/11/20

Observações: o Atlético encerrou o 1º turno devendo uma partida, ou seja, ainda poderá ser vencedor deste turno, caso vença o Athletico-PR na partida adiada. O São Paulo também pode tirar este título simbólico do Internacional, já que tem três partidas adiadas.

Números do time no 1º turno (18 jogos):

Gols feitos: 31 | Média de gols: 1,72 por jogo
Gols sofridos: 23 | Média de gols sofridos: 1,28 por partida

Finalizações: 318 tentativas | Média de arremates: 17,7 por jogo
Finalizações certas: 113 chutes certos | Média de arremates certos: 6,3 por partida
Precisão do chute: 35,5% das tentativas vão no gol
O Atlético precisou de 10,2 finalizações para fazer um gol e de 3,6 chutes certos para marcar.

Média de posse de bola: 60,9% por jogo
Passes: 9427| Média de passes: 523,7 por jogo
Passes certos: 7957 | Média de passes certos: 442,1 por jogo
Precisão do passe: 84,4% dos passes vão na direção correta.

Dados dos jogadores:

Número de jogadores utilizados: 29 atletas utilizados em 18 rodadas
Atleta com mais minutos: Guilherme Arana, com 1517 minutos de 1620 minutos possíveis
Jogador com mais gols: Keno, com 8 gols
Atletas com mais assistências: Keno, Savarino, Guilherme Arana, Eduardo Sasha, Hyoran e Jair, com 2 assistências cada
Jogadores com mais cartões amarelos: Júnior Alonso e Jair, ambos com 4 advertências
Atleta com mais cartões vermelhos: Rafael, com uma expulsão frente o Santos

Curiosidades sobre sair ganhando ou perdendo:

Gols feitos no 1º tempo: 15 gols ( 48,4 % do total) | Gols feitos na 2ª etapa: 16 tentos ( 51,6%)
Gols sofridos no 1º tempo: 11 gols (47,8 %) | Gols sofridos na 2ª etapa: 12 tentos ( 52,2%)

Começou perdendo: 9 jogos (50%) | Começou perdendo e virou: 3 (16,7%) | Começou perdendo e empatou: 1 (5,5%) | Começou perdendo e perdeu: 5 (27,8%)
Iniciou ganhando: 8 vezes (44,4%) | Iniciou vencendo e sofreu virada: 1 (5,5%) | Iniciou vencendo e sofreu o empate: 0 (0%) | Iniciou ganhando e venceu: 7 (38,9%)
Em 1 partida (5,5%) o Atlético não saiu ganhando ou perdendo, já que ficou 0 a 0.

Curiosidades sobre estatísticas

Partida que mais finalizou: foram 31 finalizações na derrota por 1 a 0, fora de casa, para o Botafogo
Jogo que menos chutou: foram 10 chutes na vitória por 1 a 0, fora de casa, contra o Flamengo
Partida que mais finalizou corretamente: foram 13 finalizações certas na vitória por 3 a 2, no Mineirão, contra o Corinthians
Jogo que menos chutou corretamente: foi 1 chute certo na derrota por 1 a 0, fora de casa, para o Internacional.

Partida que mais teve posse de bola: teve 76% de posse de bola no empate por 0 a 0, em casa, contra o Sport
Jogo que menos teve posse de bola: teve apenas 33% na vitória por 1 a 0, fora de casa, contra o Flamengo, que foi a única partida que o Galo teve menos posse de bola que o adversário.

Partida que mais tocou a bola: foram trocados 696 passes no empate por 0 a 0, dentro de casa, contra o Sport
Jogo que menos tocou a bola: foram trocados só 317 passes na vitória por 1 a 0, fora de casa, contra o Flamengo
Partida que mais tocou a bola corretamente: teve 88,7% de passes certos na derrota por 2 a 1, fora de casa, frente o Fortaleza
Jogo que menos tocou a bola corretamente: teve apenas 71,9% de passes certos na vitória por 1 a 0, fora de casa, contra o Flamengo


Dia e horário do jogo:

Segunda: 2 partida, 2 derrota, 0%
Quarta: 5 partidas, 1 vitória, 1 empate e 3 derrotas, 26,7%
Quinta: 1 jogo, 1 vitória, 100%
Sábado: 5 jogos, 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota, 66,7%
Domingo: 5 partidas, 5 vitórias, 100%
Horário mais jogado: às 21:30 e às 21:00, com 4 jogos em cada horário

Uniformes utilizados:

Listrado: 12 partidas, 8 vitórias, 2 empates e 2 derrotas, 72,2%
Branco: 6 jogos, 2 vitórias e 4 derrotas,33,3%

Transmissão:

Globo: 5 jogos, 1 vitória, 1 empates e 3 derrotas, 26,7%
SporTV: 7 partidas, 6 vitórias e 1 empate, 90,5%
Premiere: todos os 18 jogos foram transmitidos pelo pay-per-view. Apenas 8 jogos foram exclusivos do Premiere: 5 vitórias e 3 derrotas, 62,5%

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários