Com a possibilidade de retomar a liderança, Atlético enfrenta o Palmeiras em São Paulo

Foto: Pedro Souza / Atlético

O Atlético não ostenta bons números fora de casa e precisa melhorar como visitante. E enfrenta nesta segunda, 02, o 2º pior mandante do Brasileirão 2020. O Palmeiras venceu apenas duas das dez partidas disputadas em casa e necessita de recuperar o desempenho como mandante. Um grande confronto, entre excelentes elencos e postulantes às melhores colocações do campeonato. 

Atlético duela com o Palmeiras na tarde desta segunda, 02, feriado nacional. O jogo acontecerá no Allianz Parque, casa do time paulista, ás 17 horas. O Galo é o 3º colocado com 32 pontos, enquanto o Verdão é o 7º, com sete pontos a menos que o rival desta partida.

Se vencer, o Atlético voltará a liderança, ultrapassando o Internacional e o Flamengo, equipes que, surpreendentemente, tropeçaram neste final de semana para Corinthians e São Paulo, respectivamente. Em caso de empate ou derrota, o Atlético permanece em 3º, mas vê a aproximação de Fluminense, São Paulo e Santos como possível risco. É hora de aproveitar o tropeço dos adversários e retomar a liderança.

Já o Palmeiras se manterá na mesma posição independente do resultado. O time iniciou a rodada na 7ª posição e até então nenhuma equipe o ultrapassou, porém o Verdão viu a vitória dos rivais Santos e São Paulo que abriram cinco pontos de distância. A vitória é importante para não deixar os seis primeiros colocados desgarrarem. 

Ambos os times podem entregar futebol melhor que o apresentado nas últimas semanas. O Palmeiras até demitiu Vanderlei Luxemburgo após três derrotas consecutivas e uma sequência de atuações aquém do excelente plantel do Palmeiras. A equipe paulista anunciou Abel Ferreira como novo treinador, mas Andrey Lopes que irá comandar a equipe nesta segunda. O Galo está em um momento incerto também no campeonato, já que nas últimas cinco partidas venceu apenas uma e, consequentemente, perdeu a liderança do Brasileirão. 

O retrospecto geral é favorável ao Verdão, porém os números recentes são positivos para o Galo. O histórico diz que já foram disputados 82 partidas, onde o Palmeiras venceu 38, houve empate em 16 oportunidades e o Galo saiu de campo com a vitória 28 vezes.

Nas últimas partidas, quem anda se dando bem é o Atlético. Nos últimos 17 encontros, o Palmeiras só derrotou o Galo duas vezes. O placar mais comum dos últimos quatro anos foi o empate, mostrando a igualdade entre estas duas forças do futebol brasileiro.

O Atlético de Jorge Sampaoli vem de um tropeço decepcionante contra o Sport. O Galo empatou por 0 a 0 com a fraca equipe pernambucana no sábado da semana atrasada, no dia 24. A equipe atleticana dominou as ações ofensivas, finalizou 26 vezes contra 3 do Sport e viu na baixa eficiência do ataque a razão de mais um empate. Não era o placar esperado, porém o Galo teve a semana de folga para treinar para a partida desta tarde. 

Ainda no empate contra o Sport, Sampaoli ganhou uma grande dor de cabeça. Keno, artilheiro da equipe e atleta que havia jogado todas as 17 partidas do Brasileirão, tomou o terceiro cartão amarelo e ficará de fora do jogo contra o seu ex-clube. Hyoran, que está sendo reserva, não será relacionado, visto que está emprestado pelo Palmeiras.

A única dúvida da escalação é sobre a utilização de Zaracho ou Marrony na vaga de Keno. A defesa atleticana se consolidou e deve apresentar os mesmos cinco atletas novamente. Há especulações sobre a utilização de três zagueiros, porém é imaginável que Sampaoli irá manter a sua formação defensiva.

No meio-campo, Jair e Franco devem ser titulares. Allan permanece como opção no banco de reservas. Zaracho, com a aprimoração da parte física, tende a ter mais minutos. O treinador argentino deve usar seu conterrâneo como titular. Porém, a dúvida reside na possibilidade do camisa 15 entrar na vaga de Nathan ou até mesmo do suspenso Keno.

No ataque, Eduardo Sasha e Savarino serão utilizados mais uma vez. Se Marrony for escolhido para a vaga de Keno, Sasha deve atuar pela direita – função que ele exerceu no 2º tempo da partida frente o Fluminense – e Savarino ser deslocado para a esquerda. Caso Zaracho for escolhido, o treinador deve manter Sasha pelo centro, mas o ponta venezuelano jogará pela esquerda. Sampaoli ainda pode surpreender com Marquinhos, no entanto não é uma opção tão confiável atualmente.

Provável escalação: Éverson; Guga, Réver, Alonso, Arana; Jair, Franco, Nathan (Zaracho); Zaracho (Marrony), Sasha, Savarino. Técnico: Jorge Sampaoli. 

Sobre o adversário

No início do Brasilerão e analisando os elencos, boa parte dos comentaristas esportivos apontavam Atlético, Flamengo e Palmeiras como os favoritos ao título. A pontuação e, principalmente, o futebol apresentado tiraram o Palmeiras destes favoritos, que conta agora com o Internacional. O Palmeiras vê nesta partida contra o Galo de Sampaoli como uma grande possibilidade de recuperar a confiança e aproximar das primeiras posições para o início do trabalho de Abel Ferreira.

Mesmo sendo campeão do Paulistão, sobre o Corinthians, as más atuações e os diversos empates decepcionantes acarretaram na demissão de Vanderlei Luxemburgo. Atualmente, Andrey Lopes está dirigindo interinamente a equipe. Membro da comissão técnica em 2019, Andrey viu de perto a goleada de 4 a 0 do Palmeiras de Felipão sobre o Santos de Sampaoli no Allianz Parque.

Nas últimas três partidas, o Palmeiras venceu as três, fez onze gols e sofreu apenas um. Vem de uma ótima atuação contra o Red Bull Bragantino, onde marcou os três gols na primeira etapa, aproveitando contra-ataques. O Verdão não tem desfalques e terá força máxima contra o Galo. 

Provável escalação: Weverton; Gabriel Menino, Luan, Gustavo Gómez, Viña; Felipe Melo, Zé Rafael, Raphael Veiga; Rony (Gabriel Veron), Luiz Adriano, Wesley. Técnico: Andrey Lopes. 

Palmeiras x Atlético
19ª rodada do Brasileirão Série A
02/11/2020, 17:00 horas, Allianz Parque
Transmissão: Premiere
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (SC) e Éder Alexandre (SC).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.