Tarde movimentada no Cruzeiro: punição da FIFA é cancelada, dois atletas vão para o DM e outros dois voltam aos treinamentos

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Mesmo sem jogos durante este início de semana, o Cruzeiro teve um dia bem movimentado. Após o empate com o Náutico, a Raposa voltou aos treinamentos nesta terça, 27, e teve novidades. No elenco, duas baixas e duas voltas importantes. Já nos bastidores, uma definição crucial para a equipe mineira. 

Punição cancelada

Enfim liberado para inscrever novos jogadores. Após 55 dias proibido de registrar novos atletas, o Cruzeiro poderá inscrever novos reforços, com o objetivo de fortalecer o plantel para buscar o G-4 da Série B. 

O Cruzeiro havia sido punido pela FIFA por causa de um pedido do Zorya, equipe ucraniana que alegava a falta de pagamento de 1 milhão de euros, referente a contratação de Willian Bigode, em 2014. Com ajuda de parceiros, o time mineiro pagou a dívida com a equipe do leste europeu, após a chegada de Felipão, que exigiu reforços.

Mesmo sem poder registrar, o Cruzeiro se movimentou no mercado. Ivan Angulo, Giovanni Piccolomo e Matheus Índio já treinam com o elenco, desde a passagem de Ney Franco, e podem ser inscritos.

No entanto, em uma coletiva após a partida contra o Operário, Felipão disse que, até então, apenas um destes reforços seria inscrito. Segundo informações da Rádio Itatiaia, trata-se de Giovanni, meio-campista ex-Coritiba.

Angulo jogou pelo Cruzeiro em julho e retornou para o Palmeiras, clube que o emprestou à Raposa. Após uma partida na equipe paulista, o Verdão devolveu o atleta, que não foi registrado desta vez por causa da punição. Nas últimas semanas o GE.com trouxe a informação que o Botafogo desejava contar com o ponta de velocidade. Matheus Índio tem situação indefinida na Raposa. 

Além do registro destes atletas, o Cruzeiro deve contratar outros jogadores. Nomes como William Pottker, Wellington e Thiago Santos foram ventilados, mas não houve nenhuma proposta oficial ainda. Em breve, deve haver novidades.

Vai e vem no Departamento Médico

Duas novidades e duas baixas. As boas notícias ficam por conta dos retornos de Manoel e Raúl Cáceres. O zagueiro, que estava em ótima fase, foi diagnosticado com COVID-19 há apenas 8 dias, mas já retornou aos treinos depois de testar negativo. Já o lateral-direito, que está ausente desde a partida do dia 11 de setembro, quando lesionou o joelho, foi liberado para retornar aos treinos e pode ser novidade nos próximos dias. 

As baixas ficam por conta de dois titulares que saíram durante a partida contra o Náutico, no último domingo. Matheus Pereira sofreu uma falta dura de Jorge Henrique e teve um estiramento no ligamento do joelho direito. Já Arthur Caíke se lesionou sozinho e foi diagnosticado com um estiramento muscular na coxa direita. Ambos já estão em tratamento no Departamento Médico cruzeirense. 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sérgio Salomon

NÃO HÁ OUTA SAÍDA PARA O FUTEBOL BRASILEIRO-CLUBES EMPRESAS JÁ. O futebol no Brasil está atrasado 40 anos em relação a Europa. NÃO EXISTE MAIS SELEÇÃO BRASILEIRA mas um amontoado de jogadores que não tem identidade com o BRASIL. Os clubes ainda são administrados por amadores e não empresários que perdem o emprego se não derem resultados. NÃO PENSEM QUE É SOMENTE O CRUZEIRO-Vasco da Gama, Coríntias, Botafogo, Flamengo e muitos outros estão com o pires na mão porque são mau administrados. Ou mudamos o modo de administrar os clubes ou é melhor fechar o boteco de uma vez.

Claúdio Rodolfo

Isso nunca vai acontecer, e também não resolve o problema.
Existem milhões de exemplos de empresas que são mal administradas no BR.

Carlos Meira

Prezado Cláudio, clubes são um modelo de ineficiência, muito pior que administração pública que tem diversos órgãos de controle. Conselheiros são orientados por ganhos financeiros, e muitas vezes nem sequer torcem para o time. Torcem para boquinhas, como cargos para amigos, participações em jogadores que aparecem de uma hora para outra, contratações direcionadas para amigos, tudo com um jeitinho de ter um ganho em cima da carniça. Uma administração empresarial, tem o olho do dono, e toda uma administração para reduzir custos e melhorar resultados, o lucro é honesto, e decorre da eficiência da empresa. A área comercial será melhor administrada, não por amigos, ou conselheiros que visam apenas o ganho do salário, mas por gestores que se não cumprirem as metas, estão sujeitos a demissão. O modelo que querem implementar no país dá benefícios nas negociações fiscais, e dá acesso aos Clubes ao Mercado de Capitais.

Bruno Voltei kkkkkk

A punição não foi cancelada, mas sim extinta após o Falidão pagar a divida com o time credor.