No horário preferido de Keno, Atlético duela com o Goiás em casa

Reprodução Twitter

Sábado, 21 horas. O Atlético disputou dois jogos neste horário no Brasileirão. Keno fez dois hat-tricks e decidiu as duas partidas – 4 a 3 contra o Atlético-GO e 3 a 1 contra o Grêmio. Tentando manter a incrível média, Keno entrará em campo buscando o gol, já que o artilheiro atleticano não marcou contra o Fortaleza.

O líder do Brasileirão, Atlético, dono do melhor ataque, enfrentará o Goiás, o lanterna e a pior defesa do campeonato. O jogo acontecerá no Mineirão, neste sábado, 10, às 21 horas. O Galo busca uma vitória após um revés contra o Fortaleza, com um homem a mais. Já o Goiás tenta apagar a má atuação, em casa, na última quarta, quando foi derrotado por 4 a 2 pelo Fluminense.

A vantagem na liderança é de 2 pontos, mas o Internacional, vice-líder, tem uma partida a mais. O Flamengo, 3º, tem 24 pontos – 3 a menos que o Atlético – e a mesma quantidade de jogos. A diferença é que o Flamengo, Palmeiras e São Paulo terão clássicos neste final de semana, jogos que, teoricamente, são mais difíceis e o Galo enfrenta o 20º, ou seja, há uma possibilidade de abrir vantagem.

O Goiás irá ao Mineirão nesta noite de sábado sonhando com uma vitória fora de casa, a qual seria a 1ª neste Brasileirão. A equipe esmeraldina fez apenas 2 pontos como visitante e almeja deixar a zona de rebaixamento. Para isso, terá que melhorar a sequência: nos últimos 8 jogos, a equipe do centro-oeste venceu uma, empatou duas e perdeu cinco partidas.

O Atlético buscará utilizar a sua força como mandante. A equipe mineira lidera o Brasileirão e se destaca por ter 100% de aproveitamento em casa, ou seja, são 6 jogos como mandante e 18 pontos conquistados, além dos 17 gols feitos e apenas 5 sofridos.

Outro ponto positivo do Galo é o retrospecto contra o Goiás. Este confronto aconteceu 58 vezes e o Atlético venceu 24 partidas. Houve empate em 18 encontros e o Goiás saiu de campo vitorioso em 16 jogos. Como mandante, o Atlético perdeu apenas 5 vezes, em 26 oportunidades.

A equipe alvinegra pretende utilizar todos estes pontos positivos, o bom histórico de Keno no horário das 21 horas, aos sábados, e se recuperar, visto que a derrota para o Fortaleza machucou bastante. Mesmo se mantendo na liderança, o atleticano queria ter vencido o adversário, que ficou 52 minutos com um a menos. A atuação foi ruim e o elenco busca melhorar no confronto com o Goiás.

Para o jogo deste sábado, Jorge Sampaoli não terá mais desfalques, apenas os mesmos – Júnior Alonso, Alan Franco e Savarino nas suas seleções e Diego Tardelli lesionado. Nathan viajou para Fortaleza na última quarta, porém ficou fora do confronto com o Leão do Pici. Mesmo treinando na sexta, o camisa 23 é dúvida.

Na defesa, Jorge Sampaoli deve voltar com a linha “ideal”. Guga e Rabello entrarão nos lugares de Mariano e Bueno. Fábio Santos deve retornar ao banco e Guilherme Arana será o único lateral esquerdo titular. Na meta atleticana, Éverson está sendo contestado pela torcida. Muitos pedem a volta de Rafael, já que, para alguns, Éverson está falhando nos últimos gols sofridos.

No meio-campo, Allan e Jair, mesmo após uma partida abaixo do que costumam apresentar, devem ser mantidos. Nathan, se estiver com condição de jogo, retornará à armação, principal problema do Atlético na última partida. Hyoran, seu substituto, deu apenas 9 passes contra o Fortaleza, mesmo jogando por mais de 60 minutos.

No ataque, o Atlético sentiu falta de Savarino e, ao entrar, Marquinhos explicou o porquê de estar sendo preterido por Sampaoli. A cria da base errou bastante e não deve ser titular. Keno e Eduardo Sasha serão usados novamente. Ao lado deles, Sampaoli pode colocar Marrony, Mailton, Hyoran – como no 1º tempo contra o Fortaleza – ou até mesmo Dylan Borrero.

Uma hipótese, em caso de Sampaoli não ter Nathan, é a reutilização do esquema com 4 atacantes, que foi usado contra o Tombense. Este jogo foi de ataque contra defesa, da mesma forma que deve ser a partida deste sábado, contra o Goiás.

Provável escalação: Éverson; Guga, Igor Rabello, Réver, Guilherme Arana; Allan, Jair, Nathan (Hyoran); Marrony (Mailton), Eduardo Sasha, Keno. Técnico: Jorge Sampaoli.

Sobre o adversário

Lanterna, diversos casos de COVID-19 , cobrança de torcidas organizadas e três treinadores. O caos está instaurado no Goiás e uma vitória contra o Atlético seria surpreendente, porém agregaria muito ao restante da temporada. No último ano, ao enfrentar Sampaoli fora de casa, o esmeraldino perdeu de 6 a 1, em um passeio do Santos.

Além de ter feito apenas 2 pontos dentro de casa, o Goiás ostenta uma sequência muito ruim e uma desorganização gigantesca. A equipe começou com Ney Franco, que rapidamente foi demitido e assumiu o rival do Atlético, Cruzeiro. Nisso, o Goiás optou por Thiago Larghi, ex-treinador do Galo. Depois de só 6 jogos, Larghi foi despedido. Enderson Moreira, que havia sido mandado embora pelo Cruzeiro, assumiu a equipe goiana. Foram dois jogos no comando do Goiás e duas derrotas.

Para a partida deste sábado, o Goiás terá a volta de dois titulares. David Duarte e Daniel Bessa estavam suspensos na última partida e devem retornar à titularidade nesta partida. Sandro, volante ex-Tottenham, e Victor Andrade estão machucados e desfalcarão a equipe. Edílson, lateral direito ex-Cruzeiro, está suspenso.

Provável escalação: Tadeu; Yago Rocha (Juan Pintado), David Duarte, Heron, Jefferson; Breno, Shaylon (Ignacio Jara ), Daniel Bessa; Keko, Vinícius, Rafael Moura. Técnico: Enderson Moreira

Atlético x Goiás
15ª rodada do Brasileirão Série A
10/10/2020, 21:00 horas, Estádio Mineirão
Transmissão: SporTV (menos MG), Premiere
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo (SP)
Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários