Mesmo com escalações variadas, Sampaoli já mostrou seus “homens de confiança”. Veja quem mais atuou no Brasileirão

Reprodução Twitter

Uma hora antes de todos os jogos do Atlético, o torcedor corre entusiasmado para as redes sociais da equipe, a fim de saber, em 1ª mão, com qual time o Galo entrará em campo. Esta ansiedade é motivada pela imprevisibilidade das escalações do Atlético de Sampaoli.

Em cada jogo é escalado um time diferente e o treinador argentino deixa claro que a formação da equipe está relacionada ao adversário. É uma característica do técnico e isso empolga os torcedores.

Porém, ainda mais nos últimos jogos, Sampaoli deixou claro quem são os seus jogadores de confiança, isto é, aqueles atletas que podem até ficar entre os suplentes, mas entram em campo. Estes números também foram facilitados pela possibilidade de fazer 5 substituições por jogo.

Com um elenco recheado, Sampaoli já utilizou 26 atletas diferentes no Brasileirão deste ano. Entre estes jogadores estão Léo Sena e Bruno Silva, que já saíram do Atlético.

Por outro lado, Sávio, promessa da base, foi utilizado nas 2 últimas rodadas e deve ganhar ainda mais espaço. Gustavo Blanco, atleta que está há mais de 2 anos parado, deve ser usado em breve pelo treinador.

Homens de confiança de Sampaoli

A lista é encabeçada por Júnior Alonso. O xerife da defesa atleticana jogou todas as partidas do Brasileirão e não foi substituído, alcançando a incrível marca de 990 minutos jogados em 990 minutos disputados pelo Atlético. O paraguaio é presença certa em todos os jogos.

Outros 5 jogadores atuaram nas 11 partidas, porém estes foram poupados em algumas oportunidades e iniciaram no banco. Guilherme Arana, Allan, Alan Franco, Savarino e Keno jogaram todos os jogos e fazem parte da base da equipe de Sampaoli.

Jair também entraria neste número, porém ficou fora do confronto com o Red Bull Bragantino, por causa de uma suspensão pelo 3º cartão amarelo.

Savarino, Alan Franco e Alonso também devem perder este status de quem atuou em todas as partidas. Estes estrangeiros vão desfalcar a equipe nos jogos contra Fortaleza, Goiás e Fluminense por causa da convocação para atuar pelas suas respectivas seleções na próxima data FIFA. 

Eduardo Sasha e Éverson, pedidos de Sampaoli, chegaram e atuaram em todas as partidas que estiveram disponíveis. O atacante fez 7 jogos e o goleiro esteve em 3 partidas, colocando Rafael, titular nos outros 8 jogos, no banco.

Nathan, meio-campista que se lesionou na 2ª partida do Brasileirão, atuou em todos os 5 jogos que esteve disponível. Ele esteve no banco em duas oportunidades e entrou na 2ª etapa. As outras 3 exibições foram como armador titular, função que ele deve seguir desempenhando.

O zagueiro Igor Rabello atuou em todas as partidas do mês de setembro. Ele aproveitou as lesões de Réver e atuou em 495 de 540 minutos possíveis neste último mês, mais tempo que Réver em todo o campeonato. Os zagueiros ainda atuaram juntos, em algumas oportunidades, quando Sampaoli colocou ambos com Alonso, o insubstituível.

Hyoran e Marrony são exemplos claros da perda de confiança de Sampaoli. O meio-campista, emprestado pelo Palmeiras, jogou 10 de 11 partidas do Galo, mas no último mês esteve em campo em apenas 160 minutos, isto é, Sampaoli optou por dar mais oportunidade para outras peças. Já o atacante, que chegou do Vasco, atuou em todas as partidas do mês de agosto, porém, em setembro, jogou só 38 minutos.

Na disputa da lateral direita, Guga está se consolidando com bons jogos e ganhando vantagem sobre Mariano. O jovem lateral foi titular nas últimas 3 partidas e está melhorando o seu desempenho.

Sampaoli é imprevisível. Sua filosofia, o bom elenco e o calendário brasileiro obrigam o treinador a realizar estas rotações. Quem entrar deve dar conta do recado. O atleticano espera isso!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários