Até a 10ª rodada, Cruzeiro teve a pior defesa, mas aproveitamento igual ao Atlético. Veja as comparações com os grandes na Série B

Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

A vida do Cruzeiro não está fácil na Série B. Mesmo vencendo 4 partidas e empatando 2, o time mineiro ostenta apenas 8 pontos em 10 jogos, visto que foi punido e perdeu 6 pontos. Com isso, a Raposa está na 15ª posição.

A equipe azul celeste foi punida em 20 de maio, ainda na pausa do futebol, porque não pagou o empréstimo do volante Denílson, que chegou na temporada de 2016. O pagamento era de quase 5 milhões de reais e o Cruzeiro não quitou esta conta. Com isso, a FIFA puniu esportivamente a equipe.

Porém o mau momento do time cruzeirense não é culpa da punição. Obviamente, iniciar devendo 6 pontos afetou os jogadores, mas o Cruzeiro conseguiu pagar a punição com 3 vitórias iniciais. O problema foi os jogos seguintes. A equipe mineira está em uma sequência de 7 partidas na Série B, com 1 vitória, 2 empates e 4 derrotas. 

O aproveitamento cruzeirense é de 46,7%, ou seja, estaria amargando a decepcionante 9ª posição, caso não tivesse sido punido. É possível concluir deste dado que a punição não foi determinante para o estado atual.

Com torcedores ficando desesperados ao enxergar a dificuldade que será voltar à Série A, o blog Bola Pra Frente resolveu comparar as 10 rodadas iniciais do Cruzeiro com todos os outros grandes times que disputaram a Série B no formato atual, desde 2006.

Estes foram os desempenhos das grandes equipes brasileiras até a 10ª rodada da Série B:

  • Atlético em 2006: 3 vitórias, 5 empates e 2 derrotas: 46,7%. 15 gols feitos e 8 sofridos. Acabou o torneio como campeão.
  • Corinthians em 2008: 8 vitórias e 2 empates: 86,7%. 26 gols marcados e 8 sofridos. Terminou a Série B como campeão e dono da melhor campanha da história, com 85 pontos.
  • Vasco em 2009: 4 vitórias, 5 empates e 1 derrota: 56,7%. Fez 11 gols e levou apenas 4. Foi campeão.
  • Palmeiras em 2013: 7 vitórias, 1 empate e 2 derrotas: 73,3%. Marcou 20 gols e sofreu 7. Acabou a competição como campeão.
  • Vasco em 2014: 4 vitórias, 5 empates e 1 derrota: 56,7%. 12 gols feitos e 5 sofridos. Ficou em , com 63 pontos.
  • Botafogo em 2015: 7 vitórias, 2 empates e 1 derrota: 76,7%. 21 gols marcados e 7 sofridos. Foi campeão da Série B.
  • Vasco em 2016: 7 vitórias, 1 empate e 2 derrotas: 76,7%. Fez 19 gols e levou 10. Foi colocado, com 65 pontos.
  • Internacional em 2017: 4 vitórias, 5 empates e 1 derrota: 56,7%. Marcou 13 gols e sofreu 7. Ficou na posição.
  • Cruzeiro em 2020: 4 vitórias, 2 empates e 4 derrotas: 46,7%. 11 gols feitos e 12 sofridos. Atualmente está na 15ª posição.

Os dados já deixam claro. O Cruzeiro está em uma jornada muito ruim dentro de campo, isto é, excluindo a perda de 6 pontos, a Raposa ainda está fazendo a pior campanha de um grande time na Série B. Ironicamente, neste quesito está empatado com o seu maior rival, o Galo.

Os dois times mineiros conquistaram 14 nos primeiros 30 pontos disputados na Série B, aproveitamento de 46,7%, um número baixíssimo. Porém, o Atlético, mesmo iniciando mal, conseguiu emplacar uma ótima sequência e foi campeão da Série B, em 2006. A partir da 13ª rodada, o Galo venceu 17 partidas, empatou apenas 5 e perdeu só 4, ultrapassando todos os adversários e erguendo a taça. 

Outro ponto que chama a atenção é a defesa cruzeirense. A Raposa é o único time, deste recorte, que tem saldo negativo. O Cruzeiro fez 11 gols e sofreu 12, tendo assim, disparadamente, o pior início defensivo em comparação às grandes equipes.

No ataque, o Cruzeiro empata com o Vasco de 2009, que também iniciou a Série B fazendo apenas 11 gols nas primeiras 10 rodadas.  Vale ressaltar que a Raposa é a equipe que mais foi derrotada até a 10ª rodada, com 4 derrotas.

Os índices de aproveitamento de Corinthians, Botafogo e Palmeiras chamam atenção. Os dois paulistas e a equipe carioca começaram bem e, consequentemente, foram campeões.

O Vasco de 2016 é o inverso que os cruzeirenses almejam para o ano de 2020. O time carioca iniciou muito bem, com um aproveitamento excepcional – 76,7% – mas acabou indo muito mal na 2ª parte e quase não subiu. O torcedor do Cruzeiro espera que haja uma melhoria na 2ª metade do campeonato, indo no caminho contrário em relação ao Vasco.

O cruzeirense almeja retornar à elite, lugar de gigantes, como o Cruzeiro. O principal objetivo é este. O título seria uma consequência positiva. Analisando elencos e folha salarial, a Raposa é a favorita a ganhar a Série B. Entretanto dentro de campo não é visto este favoritismo.

Portanto, se faz necessário uma recuperação e uma evolução, a fim de promover a reconstrução, termo muito usados nas propagandas do “Novo Cruzeiro”, como é prometido pela diretoria.

O título está distante. Internacional e, por duas vezes, o Vasco retornaram sem a taça. Não é a melhor forma de voltar à elite, porém retornar é a única opção. Um gigante não pode acostumar e acomodar na Série B. Não é lugar dele. E está na hora dos jogadores entenderem isso.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Speech Zezé, good morning guy

Que Gigante? Virou cinzas, já era, the end.

Enraba Fran6a

ja o 6aylo sempre minusculo.. atomo mineiro kkkkkkkkkkkk

Marcelo Neri

Chora mais Maria da zona! ?

Bruno Vilela

faltou argumentos

Bruno Vilela

Se virasse cinzas ainda levaria uns 100 anos para algum outro time de MG ser do nosso tamanho.

Luiz ribeiro Fonseca

Com Léo na defesa esperar o que?

Luiz ribeiro Fonseca

Com Henrique no meio campo esperar o que?

Rooster_2020

Não há nada ruim que não possa piorar, série C é logo ali.

Enraba Fran6a

6aylo fracassado sem titulo ha meio seculo kkkkkkkkk

Rooster_2020

Sem título a meio século? Sério?

Bruno Vilela

Time pequeno, ninguém nem sabe o que ganha ou o que deixa de ganhar.

romulo

As arrancadas q Galo e américa deram são mto difíceis; são poucos os anos q tem algum time q faz essa arrancada. Tbm é necessário ter o time arrumadinho, entrosado e focado. E isso são 3 coisas q, hope, o micróbio azul não tem.

Agnaldo Teixeira

Todo ano a série B tem quatro campeões!!