Na estreia de Ney Franco, Cruzeiro derrota o Vitória por 1 a 0 e espanta má fase

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Quebrou a sequência ruim. Espantou a má fase. Ganhou confiança. Dominou o jogo. Cruzeiro, finalmente, impôs seu jogo e triunfou sobre o Vitória por 1 a 0, com direito a gol de Régis.

Após 34 dias sem vencer no Mineirão, o Cruzeiro saiu vitorioso da sua casa e acabou com a terrível sequência de 6 jogos sem uma vitória. Com o resultado positivo desta sexta, 11, a Raposa deixou o Z-4 e alcançou o 13º lugar, com 8 pontos conquistados.

Com um desempenho superior em relação às últimas rodadas, o Cruzeiro de Ney Franco deu um pouco de esperança ao torcedor. O time mineiro conseguiu triangular, aproximar com maior facilidade e imprimir o seu futebol.

Matheus Pereira, no 1º tempo, e Airton, na 2ªetapa, foram os pontos de desequilíbrio do time. Boa parte das tentativas passaram nos pés destes atletas. Por ironia, o gol não teve participação deles.

A jogada da partida teve participação de dois jogadores importantes que vieram do banco: Machado e Régis. O volante conseguiu fazer um belo lançamento para Arthur Caíke, que cruzou para Régis marcar.

Arthur, que, diferentemente dos outros personagens do gol, participou dos 90 minutos, não conseguiu entregar ainda o futebol esperado. A excelente assistência salvou a sua atuação.

O jogo

Logo no início da partida foi possível ver uma evolução. O time triangulou melhor em muitos momentos e deu um pouco de esperança ao torcedor. Jadsom fez durante todo o 1º tempo a ligação entre a defesa e o ataque, maior problema do time nas últimas partidas.

Os primeiros 20 minutos foram inteiramente dominados pelo Cruzeiro. O time baiano não estava conseguindo sair e a Raposa teve boas oportunidades. Moreno tentou, no 1º minuto de jogo, mas bateu para fora.

Maurício teve duas boas jogadas tramadas com Matheus Pereira, destaque da 1ª etapa. Em ambas as oportunidades o meio-campista chutou e não acertou a meta do Vitória.

O time baiano começou a atacar após os 20 minutos e teve as melhores chances da 1ª parte, mesmo com menos volume. No 1º tempo, o Cruzeiro teve 54% de posse de bola e o Vitória 46%.

As boas jogadas da equipe baiana foram originadas em escanteios. Aos 25, Wallace subiu livre e apenas raspou na bola. Foi uma grande oportunidade de abrir o marcador.

No minuto 46 aconteceu o lance da 1ª parte. Em contra-ataque, Fernando Neto abriu para Thiago Carleto. O bom lateral esquerdo tocou para Vico, que bateu travado. No escanteio cobrado por Carleto, Leandro Silva bateu de calcanhar e Fábio fez boa defesa.

Em novo tiro de canto, houve um “bate rebate” e a bola foi no ombro de Jadsom. Corretamente, a árbitra Edina Alves Batista mandou o jogo seguir e encerrou o 1º tempo com o placar ainda zerado.

Após o intervalo, praticamente só o Cruzeiro jogou. O Vitória errou muito a saída de bola nos minutos iniciais e a Raposa tentou aproveitar. Aos 9, Marcelo Moreno foi lançado e escorou para o meio da área. Maurício pegou em cheio e acertou o companheiro Arthur Caíke. 

O Vitória seguiu errando tudo no meio-campo e apenas o Cruzeiro atacou. A questão era o nervosismo na hora de arrematar. Após erro em uma cobrança de falta, o Vitória cedeu um contra-ataque muito bom para o Cruzeiro. Airton foi lançado e bateu travado. A bola sobrou para Thiago que finalizou e a defesa tirou.

Foram minutos consecutivos com o Vitória errando a troca de passe na saída de bola. Em meio a tantos erros da equipe baiana, o Cruzeiro foi melhorando e impôs um volume maior no ataque. Com só o time mineiro agredindo, era óbvio que em algum momento o Cruzeiro ia criar uma grande chance. Criou e aproveitou.

Em ótimo lançamento de Machado, aos 30 minutos, Arthur Caíke dominou e olhou para a área. O ponta, que estava sumido no jogo, fez um belo cruzamento na cabeça de Régis. O camisa 10 testou firme e abriu o placar para o Cruzeiro.

7 minutos depois, outra boa oportunidade para o dominante Cruzeiro. Em contra-ataque rápido puxado por Régis, Arthur Caíke abriu na esquerda e Thiago na direita. O autor do 1º gol preferiu a jogada individual e bateu. A bola, caprichosamente, bateu na trave.

Mesmo atuando muito mal no 2º tempo, o Vitória ainda assustou. Aos 40 minutos da 2ª etapa, Matheusinho foi lançado em velocidade e bateu. Fábio fez grande defesa. No rebote, Leandro Silva tentou e Cacá tirou com a cabeça.

O Vitória até que tentou empatar, mas faltou qualidade para o time baiano. O Cruzeiro conseguiu aproveitar a grande chance criada e venceu a partida.

Ainda haverá mudanças. Elas são necessárias para seguir evoluindo. Todavia, é possível visualizar uma melhoria no desempenho e, consequentemente, o bom resultado, que dá confiança ao elenco cruzeirense.

Serão 8 dias até o próximo jogo. Tempo de sobra para Ney Franco colocar suas ideias na equipe e tentar melhorar ainda mais o Cruzeiro. A má fase foi embora. Agora é momento de reconstruir o gigante.

O Cruzeiro volta a campo no sábado da próxima semana, 19, no Mineirão, às 21 horas, contra o CSA, em jogo válido pela 10ª rodada do Brasileirão Série B.

Números da partida
Cruzeiro Vitória
53% Posse de bola 47%
18 Finalizações 15
4 Finalizações no gol 3
1 Finalizações na trave 0
11 Escanteios 4
4 Impedimentos 1
18 Faltas 8
1 Grandes oportunidades 1
0 Grandes chances perdidas 1
458 Passes 406
385(84%)
Passes certos 332(82%)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários