Em uma grande partida, Atlético vence o São Paulo por 3 a 0

Reprodução Twitter

Uma das melhores partidas do Campeonato Brasileiro 2020. Um ótimo espetáculo em campo. Dois treinadores ambiciosos e ofensivos. Atlético e São Paulo proporcionaram um grande jogo nesta quinta-feira, 03, no Mineirão, mas quem saiu com os 3 pontos foi o Galo. E com um resultado enorme.

Com dois gols de Alan Franco e um gol de Jair, o Atlético venceu por 3 a 0 o São Paulo e assumiu a 3ª posição do campeonato, 1 ponto atrás do tricolor e 4 atrás do Internacional. É importante ressaltar que o Galo tem um jogo a menos do que estes dois times.

Ao analisar apenas o placar, algumas pessoas podem concluir que o jogo foi tranquilo para o Atlético. Um grande erro desses resultadistas. O time comandado por Diniz deu muito trabalho, principalmente na 1ª etapa, e sufocou o Galo.

Com muita pressão e coragem, o São Paulo teve inúmeras chances na 1ª etapa. Perdeu algumas, Rafael defendeu outras e milimetricamente foi anulado um gol. O Atlético criou, foi efetivo e saiu merecidamente com a vitória.

Mas que partida fez o meio-campo atleticano. Enfim Sampaoli encontrou o trio ideal para a organização e transição de jogadas: Allan, Jair e Alan Franco. Após um bom jogo no final de semana, contra o Tombense, a vitória desta quinta contra o São Paulo, com 3 gols saindo dos pés dos meio-campistas, é a coroação de um bom momento do setor.

Jair vem em um grande momento, decidiu a partida de domingo, contra o Tombense, hoje marcou novamente com a cabeça e fez uma partida irretocável na marcação.

Alan Franco, meia recém-chegado no Atlético desencantou e com grande estilo. O atleta que emocionou os torcedores ao chorar na conquista do Mineiro, ao lembrar do seu falecido pai, fez dois gols e foi o grande destaque da partida.

O primeiro tempo foi completo. Polêmicas, bola na trave, domínio de um time, dois gols de outro. O jogo esteve aberto desde o 1º minuto de jogo.

O São Paulo assustou desde cedo. Aos 6, Alonso saiu mal. Tchê Tchê ficou com a bola e arriscou de fora da área e Rafael espalmou. Luciano, livre, aproveitou o rebote e mandou no travessão. Pablo ainda teve outra oportunidade nesta jogada, mas cabeceou mal.

Enquanto o tricolor paulista não errava passes, o Atlético estava nervoso e errando lances simples. Rafael fez boas defesas e o travessão salvou mais uma, em um grande chute de Paulinho Boia.

Aos 28 minutos, o lance mais polêmico da rodada, sem nenhuma dúvida. Jair saiu errado, Tchê Tchê aproveitou e cruzou. Luciano entrou e raspou na bola, matando o goleiro atleticano. O bandeirinha marcou impedimento. O VAR confirmou impedimento, porém o lance gerou várias discussões intermináveis. Um lance muito ajustado.

Após o gol, o São Paulo sentiu o baque. O Galo aproveitou para crescer no jogo. Em belo lançamento de Jair, Alan Franco tocou com classe e encobriu Thiago Volpi. O primeiro gol do equatoriano com a camisa atleticana. Mas a noite iluminada do meio-campista não ficaria só nisso.

Aos 44, Rafael lançou e Sasha escorou. Hyoran deu um toque sutil e encontrou Alan Franco novamente. Agora com a perna esquerda, o jogador de 21 anos bateu e marcou seu segundo gol na partida. 2 a 0 no placar para o Galo. 

Ainda no fim deste 1º tempo maluco, os atleticanos pediram pênalti. Hyoran chutou e a bola bateu em Diego Costa. O braço do jogador estava aberto. O juiz estava de frente para o lance e não marcou. O VAR concluiu que não foi penalidade máxima. Mais polêmica.

Na segunda etapa uma mudança providencial para o domínio do jogo. Não foi uma substituição, mas sim a alteração da postura atleticana. Após o intervalo, ao invés de ser castigado com a marcação alta, como foi no 1º tempo, o Atlético fez com que o São Paulo não saísse do seu campo.

Com esta pressão funcionando e a vantagem no placar, o Atlético dominou e conseguiu neutralizar o adversário. Diniz até que tentou fazer algumas alterações, mas a marcação alvinegra seguiu bloqueando qualquer ataque do tricolor. Rafael praticamente não trabalhou no 2º tempo.

Com a posse da bola e domínio das ações, o Atlético ampliou. Em escanteio cobrado por Guilherme Arana, Júnior Alonso cabeceou forte na segunda trave e jogou a bola para o meio da área. Autor do gol da final do Mineiro, no último domingo, Jair estava lá e testou para o fundo das redes. 3 a 0 para o Galo. 

O placar estava consolidado. O Galo seguiu com a bola no pé e sem sofrer perigos. Após um primeiro tempo que o tricolor finalizou 11 vezes e deu muito trabalho ao Atlético, o São Paulo só finalizou 2 vezes. Mérito da tática atleticana.

Uma grande partida, decidida pela efetividade do Galo. 3 pontos merecidos para o time mineiro que volta a ganhar confiança. Com a consolidação das boas peças que o elenco do Galo têm, o time tende a conseguir voos maiores na competição. 

Rafael fez grandes defesas, o meio-campo do Galo foi muito bem individualmente e o coletivo atleticano dominou a segunda etapa. Uma boa partida dos comandados de Sampaoli contra um grande adversário. É necessário que haja ainda mais evolução, mas já é possível observar que o time está progredindo. 

O Atlético volta a campo no próximo domingo, 06, às 20:30, contra o Coritiba no Couto Pereira. 

Números da partida
Atlético São Paulo
51% Posse de bola 49%
14 Finalizações 13
8 Finalizações no gol 4
5 Escanteios 3
3 Impedimentos 1
18 Faltas 11
2 Grandes oportunidades 2
0 Grandes oportunidades perdidas 2
1 Finalização na trave 2
493 Passes 466
403(82%) Passes certos 366(79%)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários