Após vencer o estadual, Atlético volta ao Brasileirão e enfrenta o empolgado São Paulo

Reprodução Twitter

Foram 12 dias longe do Brasileirão. A partir do jogo de hoje, as atenções do Atlético estão fixas na competição pelos próximos 174 dias, ou seja, até a conclusão do único torneio que o Galo está disputando. O maior sonho de consumo do atleticano terá dedicação exclusiva da equipe. 

Após jogar as duas partidas da final estadual na última semana, o Atlético ergueu a taça do Campeonato Mineiro 2020. Agora é hora do Brasileirão. O Galo duela com o São Paulo, vice-líder da competição, no Mineirão, nesta quinta, às 20 horas, em jogo válido pela 7ª rodada. 

O Galo ergueu uma taça. O São Paulo aparenta ter achado a sua formação ideal. Ambos estão animados para a sequência de um bom momento e enxergam no jogo desta quinta como uma possibilidade de se afirmar no G-4.

O São Paulo está em 2º lugar, com 6 jogos e 13 pontos. O time comandado por Fernando Diniz estava sendo bastante criticado pelo mau desempenho, mas conseguiu engrenar 3 vitórias consecutivas e ganhou moral. Com mudanças táticas ousadas, Diniz ganhou respaldo e uma vitória contra o time de Sampaoli daria ainda mais confiança ao treinador.

Já o Atlético estava na 5ª posição, com 5 jogos e 9 pontos conquistados. Porém com os jogos da quarta, 02, o Galo desceu para o 8º lugar. Em caso de vitória, o time alvinegro alcança a 3ª colocação, 1 ponto atrás do tricolor paulista.

Antes da pausa para o estadual, o time alvinegro havia perdido dois jogos consecutivos, contra Botafogo e Internacional, ambos fora de casa. A pausa e a conquista estadual podem ter mudado o astral dos jogadores que tem como foco o Brasileirão. 

Com volume de jogo em todos as partidas após a pausa, o Atlético tropeçou contra esses dois adversários no Brasileirão por erros próprios. O time teve a bola, dominou as estatísticas, mas não conseguiu fazer gol. Já contra o Tombense, nas finais do estadual, o Galo conseguiu converter as chances criadas em gols e melhorou o seu desempenho. 

É normal a instabilidade de um time que está sendo montado, com uma filosofia de jogo bem específica e com jogadores bem novos. No entanto, para cumprir com a ambição de lutar pelo título, o Atlético deve ter um desempenho proporcional ao desejo. O time está no caminho certo e a vitória contra o São Paulo, em casa, efetivaria ainda mais o estilo de jogo e as escolhas de Sampaoli. 

O histórico dos confrontos é bem equilibrado, com leve vantagem do tricolor sobre o alvinegro. Foram realizadas 99 partidas. Atlético venceu 33, houve empate em 31 oportunidades e o São Paulo ganhou 35 jogos.

O ponto positivo para a massa atleticana é que os números recentes são bons. Nas últimas 9 partidas, o Atlético venceu 5, empatou 2 e saiu de campo derrotado apenas 2 vezes. Entretanto, ano passado o Galo não venceu o tricolor paulista. 

A formação de Sampaoli é o enigma de qualquer prévia. Como o jogo é muito importante, além de ser confronto direto na parte de cima da tabela, Sampaoli deve optar por força máxima. Logo Rafael e Alonso, jogadores que atuaram em todos os minutos após a volta, irão jogar. 

Na última partida, o treinador argentino colocou em campo o meio-campo formado por Allan, Jair e Alan Franco. O trio se deu muito bem, mesmo com a expulsão infantil de Allan,  e fizeram a melhor partida do setor de meio-campo após a lesão de Nathan. Hyoran foi opção apenas para o segundo tempo.

No ataque, Sampaoli está fazendo um revezamento, sem que haja algum padrão. Savarino, Marquinhos, Keno e Marrony disputam as vagas nas pontas. Sasha e, novamente, Marrony concorrem a função de centroavante. Esses duelos só acontecem se Sampaoli optar pela permanência do esquema 4-3-3, usado na última partida. 

Provável escalação: Rafael; Guga (Mariano), Réver, Alonso, Arana; Allan, Alan Franco, Jair (Hyoran); Savarino (Marquinhos), Sasha (Marrony), Keno (Marrony ou Marquinhos). Técnico: Jorge Sampaoli.

Sobre o adversário

O São Paulo de Diniz. Um time que joga com personalidade e tenta mudar a forma que é praticado o futebol no Brasil. Um estilo de jogo semelhante ao do Atlético, por buscar sempre manter a posse de bola. O jogo será interessante. Além disso, são dois times que começaram bem o campeonato. Um confronto direto na parte de cima da tabela.

Fernando Diniz, após diversas contestações pelo desempenho ruim e a eliminação para o Mirassol no Paulistão, ousou e optou por escalar a equipe sem zagueiros de origem. Colocou Léo Pelé, lateral esquerdo, e Diego Costa, volante da base, como zagueiros. E deu certo. Neste esquema tático, o São Paulo venceu as 3 partidas disputadas e vem em um ótimo momento, após bater o rival Corinthians. 

Para o jogo desta quinta, 03, o São Paulo deve repetir a escalação do clássico de domingo. Com Daniel Alves, com braço quebrado, e Reinaldo, gripado, o São Paulo terá menos desfalques que o jogo anterior, visto que Vitor Bueno estará à disposição de Diniz.

Provável escalação: Tiago Volpi; Igor Vinicius, Diego Costa, Léo, Liziero; Tchê Tchê, Gabriel Sara, Hernanes; Paulinho Bóia (Vitor Bueno), Pablo, Luciano. Técnico: Fernando Diniz. 

Atlético x São Paulo
7ª rodada do Brasileirão Série A
03/09/2020, 20:00 horas, Estádio Mineirão
Transmissão: SporTV (menos MG), Premiere
Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Assistentes: Lúcio Beiersdorf Flor (RS) e Leirson Peng Martins (RS).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.