Cruzeiro é eliminado da Copa do Brasil para o CRB de Léo Gamalho

Reprodução Instagram

Mais um jogo que faltou criatividade no meio-campo cruzeirense. Mais uma partida que o Cruzeiro sofreu gol de jogada que começou na esquerda da defesa. Não são coincidências. São problemas claros que Enderson tem que resolver para o seguimento da temporada.

O Cruzeiro foi a Maceió e apenas empatou com o CRB, por 1 a 1, e foi eliminado da Copa do Brasil. O gol da Raposa foi marcado por Giovanni. Léo Gamalho (sempre ele) fez para o CRB.

A vantagem de 2 a 0 criada pelo time alagoano no primeiro jogo, em março, foi muito importante para a classificação, mas a questão principal é que o Cruzeiro não fez por merecer essa vaga. A equipe mineira teve a bola durante todo o jogo, porém não conseguiu criar boas chances e saiu de campo eliminado.

Maior ganhador da competição, Cruzeiro enxergava a Copa do Brasil como uma provável fonte de dinheiro para um time cheio de dívidas. Entretanto a parte esportiva atrapalhou as expectativas financeiras e o Cruzeiro terá apenas a Série B para disputar no restante do ano.

Já o CRB fez história. Pela 1ª vez chega a 4ª fase da competição e lucrou 2 milhões com essa classificação. E novamente teve gol do Léo Gamalho. Em ótima fase, o centroavante marcou nos últimos 6 jogos e fez os 3 gols do confronto frente o Cruzeiro, 2 na primeira partida e 1 no jogo desta quarta, 26.

O primeiro tempo foi de domínio cruzeirense, mas com pouca criação. O Cruzeiro teve apenas uma jogada trabalhada, que foi o gol de Giovanni. O CRB ficou esperando e praticamente não fez o goleiro Fábio trabalhar.

Aos 20 minutos houve um lance polêmico. Maurício foi lançado por Ariel Cabral. Ele dividiu a bola com o goleiro e o zagueiro adversário. O camisa 11 da Raposa caiu no chão e pediu pênalti, em um lance que houve contato. O juiz não marcou. 

O Cruzeiro teve 57% da posse de bola, foram 7 finalizações, 3 delas no gol, porém apenas aos 45 minutos o time mineiro chegou com perigo. E marcou. Em boa jogada de Riquelmo, que conseguiu infiltrar a primeira bola do jogo, Giovanni recebeu dentro da área. O lateral esquerdo bateu cruzado, sem chances para Victor Souza.

O CRB estava cadenciando o jogo e atuando bem mal. Só conseguiu chutar pela 1ª vez aos 40 minutos. Entretanto, após o gol, o time alagoano reagiu com velocidade. Aos 48, Claudinei roubou a bola e deu para Diego Torres. O meio-campista chutou cruzado, mas foi bloqueado por Manoel. No escanteio, Gum cabeceou e a bola bateu na mão do defensor cruzeirense. Novamente o árbitro optou por não marcar. Lance complicado. 

Logo na volta para o segundo tempo, o jogo ficou parado por 16 minutos. Houve um choque de cabeça entre Igor e Jadsom. Um lance de trabalho que deixou o lateral esquerdo do CRB desacordado. Igor foi retirado de campo em uma ambulância em direção a um hospital. A notícia é que Igor está bem.

Primeiro lance depois que o jogo retornou, gol do CRB. Gol de Léo Gamalho, obviamente. Magno Cruz trouxe a bola com velocidade no lado esquerdo da defesa cruzeirense. Manoel teve que sair para dar combate no ponta. Giovanni ainda estava voltando e não fez a sua função. Com isso, Léo Gamalho ficou mano a mano com o zagueiro Léo. Léo não poderia falhar. Mas falhou.

Magno Cruz cruzou e Léo escorregou. O centroavante, mais conhecido como Ibra Brasileiro, não perdoou e tocou firme para o fundo das redes. Empatou o jogo para o CRB. O Cruzeiro precisava, neste momento, de fazer 2 gols para levar aos pênaltis.

A falta de inspiração, triangulação e criatividade não deixaram o gigante mineiro nem criar grandes chances. O time alagoano se fechou e tentou aproveitar contra-ataques. O jogo ficou cadenciado e com o placar favorável ao CRB, o time da casa foi se fechando.

A única mudança da Raposa que surtiu efeito foi a entrada de Airton, no lugar do sumido Roberson. O estreante do dia tentou algumas jogadas, finalizou 3 vezes, teve personalidade para driblar os adversários no 1 contra 1 e se destacou em meio a um ataque lento do Cruzeiro.

Mas pouco adiantou. O Cruzeiro não atacou da forma correta, porque falta poder de fogo. O time não consegue tabelar e as únicas jogadas saem das pontas. E a defesa tem um problema claro. Nos últimos três jogos, os gols saíram das costas do lateral esquerdo Giovanni. 

De ponto positivo fica a personalidade de Airton e as boas jogadas do jovem Riquelmo. Como ponto negativo fica mais uma partida que o Cruzeiro não consegue ter volume de jogo e intensidade. Por isso, o time mais tradicional da Copa do Brasil, se despede tão precocemente. São necessárias mudanças, urgentes.

O Cruzeiro volta a campo no próximo sábado, 29, contra o América, no Mineirão, às 19 horas, em jogo válido pela 6ª rodada do Brasileirão Série B. 

Números da partida
CRB Cruzeiro
41% Posse de bola 59%
7 Finalizações 14
3 Finalizações no gol 6
1 Escanteios 7
2 Impedimentos  1
17 Faltas 17
1 Grandes oportunidades 0
361 Passes 499
247(68%) Passes certos 393(79%)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários