Cruzeiro joga mal novamente e apenas empata com o Confiança

Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Mais uma noite ruim do Cruzeiro. Um time desentrosado, que não tem uma estrutura tática clara em campo e com defeitos graves pelo lado esquerdo defensivo. A Raposa tropeça novamente, agora contra um fraco adversário. O Confiança é um time que irá disputar a parte debaixo da tabela e a vitória neste domingo, 23, seria o resultado indicado para o Cruzeiro.

Mas não aconteceu. O placar de 1 a 1 representou a igualdade dos times, que proporcionaram um jogo de baixíssimo nível. Alegações comuns para justificar este resultado, como o estado ruim do campo e a longa viagem para Sergipe, são até cabíveis, no entanto o baixo desempenho do Cruzeiro é o fator que mais chama a atenção.

Outro ponto chamativo na partida de hoje é o fato que 6 jogadores do Confiança completaram o 3º jogo no período de 5 dias. Um time bastante desgastado por entrar em campo na terça, sexta e neste domingo. Porém não faltou empenho ao limitado time do Confiança que, com certeza, ficou bastante feliz com esse ponto conquistado frente um gigante do futebol brasileiro. Já o Cruzeiro, deixou para trás 2 pontos.

O primeiro tempo foi bastante polêmico. Pênalti marcado para o Cruzeiro, lance semelhante não marcado para o Confiança e gol irregular do time sergipano. Em campo, a parte técnica deixou a desejar. 

Logo aos 11 minutos, Giovanni toca para Régis dentro da área. O meio-campista levantou a bola e tentou chutar. Em um arremate bem próximo, a bola bateu na mão de Jeferson Lima. Mesmo com a mão do jogador colada ao corpo, o juiz Marcelo de Lima Henrique marcou penalidade máxima. Régis bateu no canto direito do goleiro Rafael Santos, que pulou e defendeu a cobrança.

Logo depois, aos 14, Jadsom lançou Thiago que chutou mal, porém bateu o goleiro. Matheus Mancini tirou em cima da linha a bola que estava entrando. O zagueiro, ex-Atlético, ainda salvou outro lance parecido, também sobre a linha, aos 34, em cabeçada de Léo. 

O Cruzeiro abriu placar em uma jogada que começou com Raúl Cáceres e acabou com a conclusão do lateral paraguaio. Aos 25, Raúl cruzou e a bola encontrou Régis. O jogador que havia perdido o pênalti cruzou na cabeça do paraguaio que testou firme para a meta do time sergipano. 1 a 0 Cruzeiro.

Aos 44 do 1º tempo, Ari Moura foi lançado em impedimento. O jogo seguiu e o camisa 10 fez uma grande jogada pela esquerda da defesa, ponto fraco do time mineiro, e tocou para Reis. O atacante bateu com força e ainda contou com uma leve falha do goleiro Fábio. O ídolo, com toda a sua qualidade, poderia ter espalmado com mais força. No entanto não conseguiu. 1 a 1 no placar. 

No último lance de um 1º tempo movimentado, mas ruim tecnicamente, o Confiança chegou em bola aérea. Nirley cabeceou, Fábio espalmou e a bola ficou no meio da área. Jadsom tentou tirar lateralmente, porém acertou o braço do companheiro Raúl Cáceres. Lance que se assemelhou ao pênalti marcado para o Cruzeiro. Nesta o juiz acertou em não marcar. 

A primeira parte foi ruim, todavia teve lances de perigo e tentativas. O segundo tempo conseguiu ser muito pior. A primeira finalização no gol aconteceu na cabeçada de Thiago, aos 37 minutos. Jadsom, aos 48, último minuto da partida, chutou da intermediária. Nas duas únicas finalizações na meta no 2º tempo, o goleiro Rafael Santos encaixou ambas com tranquilidade. 

O Cruzeiro teve 61% da posse da bola, trocou muitos passes, mas faltou efetividade e criação. Novamente, a equipe de Belo Horizonte não conseguiu encaixar boas jogadas, não finalizou bem e nem conseguiu evitar o ataque do time sergipano. São necessárias mudanças para que o time possa melhorar na Série B.

Arthur Caíke foi pouco acionado e ainda deve estar sentindo a falta de ritmo. Riquelmo estava bastante tímido. Giovanni é o ponto fraco da equipe e, mais uma vez, o adversário explorou esse defeito da zaga cruzeirense. Pela segunda rodada consecutiva, o Cruzeiro é atacado apenas pelo lado esquerdo da defesa, mostrando que os adversários conhecem o “calcanhar de aquiles” do time celeste.

Como ponto positivo fica a atuação de Thiago e Raúl Cáceres. Mesmo com a bola chegando pouco, o centroavante da base voltou para buscar jogo em diversas ocasiões e se movimentou mais do que Moreno fez nas últimas partidas. Já o lateral paraguaio está em ótima fase, sendo o melhor jogador do Cruzeiro na Série B, segundo a nota do Sofascore.com.

O Cruzeiro nem voltará para Minas Gerais. Ficará no Nordeste para enfrentar o CRB na próxima quarta-feira, 26, às 16 horas, no Estádio Rei Pelé, em jogo válido pela 3ª fase da Copa do Brasil. O primeiro jogo, em Minas Gerais, foi vencido pelo CRB por 2 a 0.

Números da partida
Confiança     Cruzeiro
39% Posse de bola 61%
10 Finalizações 9
4 Finalizações no gol 6
3 Escanteios 3
3 Impedimentos  1
19 Faltas 15
1 Grandes oportunidades 2
1 Grandes oportunidades perdidas 2
325 Passes 504

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários