Análise | Neymar é o jogador brasileiro mais completo pós-Pelé?

Reprodução Twitter

Por Pedro Bueno

Primeiramente, um jogador completo não é necessariamente maior ou melhor que outro atleta. A definição de um atleta completo é aquele que pode e já fez várias funções táticas diferentes no campo e apresentou boa técnica em todas. Por isso, a análise não é para comparar quem foi melhor e sim se Neymar, craque do Paris Saint-Germain e da Seleção Brasileira, é o jogador brasileiro mais completo pós-Pelé.

O objetivo desta análise é levantar dados e fatos sobre o jogador que entra em campo hoje, 18, contra o RB Leipzig, pelas semifinais da Champions League, a fim que cada pessoa possa pensar e expor sua opinião sobre o fato de Neymar ser ou não o atleta mais completo após a época marcada por Pelé, que foi e, indiscutivelmente, é o maior jogador brasileiro da história e o mais completo. 

Neymar é o grande jogador da sua geração. Em meio a grandes turbulências, problemas extracampo, lesões inesperadas, Neymar se destaca pela habilidade e poder de decisão dentro de campo. A sua reinvenção dentro de campo, sendo um jogador que atuava como um ponta esquerda e agora realiza a criação do time francês, o postula a essa nomenclatura de jogador completo.

Ronaldo, Ronaldinho, Romário, Rivaldo, Zico, Sócrates, Falcão, Bebeto, Kaká são excepcionais jogadores que jogaram após a era-Pelé. Cada pessoa tem sua opinião sobre quem foi melhor, maior, qual jogador ajudou mais o seu time ou a Seleção. São pontos de vista. Mas já ficou claro que Neymar merece entrar nessa prateleira de jogadores.

Dentre esses jogadores citados anteriormente, 5 foram melhores do mundo, prêmio que Neymar almeja ganhar pela primeira vez nesta temporada. Zico e Sócrates podem ter sido injustiçados por atuarem em outra época e jogarem boa parte das suas carreiras no Brasil, perdendo a chance de ganhar o título individual mais desejado.

Mas por qual razão Neymar já merece estar no nível destes grandes jogadores brasileiros?

O craque do PSG sempre foi um jogador incisivo e, por causa disso, tem muitos gols na carreira: 372 tentos. Com muita velocidade e uma qualidade acima do normal no 1 contra 1, Neymar se destaca há muitos anos e já levantou 30 taças. Desde a base do Santos, o menino da vila chama a atenção do mundo. 

Pelo Santos, mesmo com pouca idade, o jogador já chamava a responsabilidade. Artilheiro santista da Libertadores 2011 e craque do tricampeonato, Neymar é o goleador máximo do time paulista pós-Pelé com 138 gols, mesmo saindo do time aos 21 anos.

Nesta época, Neymar tinha a companhia de Paulo Henrique Ganso, jogador que, infelizmente, não conseguiu manter o nível que apresentava no início da carreira. Com Ganso, Neymar jogava como ponta, bem aberto, tentando trazer para dentro e buscar o gol, movimento comum de qualquer atacante pelos lados.

Após muito destaque pelo Santos e pela Seleção, Neymar foi envolvido em uma polêmica negociação para o Barcelona. No time catalão, protagonizou um dos maiores trios de ataque que o futebol mundial já viu, juntamente com Luis Suárez e Lionel Messi. Neymar continuou a jogar pela esquerda e cada dia mais artilheiro.

Pelo time culé, Neymar fez 105 gols, em 4 temporadas, entrando no top-20 dos maiores goleadores da história de um dos grandes times da Europa. Na UEFA Champions League, maior competição de clubes do mundo, Neymar é o 4º maior artilheiro da história barcelonista, com 21 gols.

Na única vez, até então, que foi campeão da Champions, na temporada 14/15, Neymar foi artilheiro da competição com 10 gols, juntamente com Messi e Cristiano Ronaldo. Nesta temporada vitoriosa pelo Barcelona, Neymar conseguiu um feito raro: marcou em todos os jogos a partir das quartas de finais, ou seja, fez gol nos dois jogos das quartas, nos dois da semifinal e na final, evidenciando seu poder de decisão. 

Em 2017, Neymar decidiu alçar novos voos e foi se juntar ao projeto do PSG. Problemas extracampo e, principalmente, lesões o tiraram de decisões importantes pelo time parisiense. Mesmo ganhando todos os títulos da França, falta a Champions League para coroar de vez sua passagem no time bilionário. Mesmo com estes problemas, faltam apenas 2 gols para Neymar entrar no Top-10 dos maiores artilheiros da história do PSG.

Pela Seleção, Neymar já é o terceiro maior artilheiro da história, com 61 gols, 1 atrás de Ronaldo e 16 atrás do Rei Pelé. Com 6 gols em Copa do Mundo, Neymar tem a edição de 2022 como a última grande oportunidade de vencer o título tão cobiçado por ele e suplicado pelos brasileiros.

Certo, são bons dados, mas por que Neymar pode ser discutido como jogador mais completo após a era-Pelé? Neymar conseguiu se modificar em meio a estes números. O jogador que era apenas um ponta esquerda, encontrou outras formas de explorar seu talento.

Com Thomas Tuchel, no PSG, Neymar se tornou um camisa 10 como os antigos, aquele que cria e organiza jogadas. A bola sempre passa pelo pé do craque brasileiro, que busca driblar ou lançar algum companheiro melhor posicionado. Uma característica normal de um meio-campista armador. Neste ponto está o diferencial de Neymar.

O brasileiro não abandonou o seu estilo de ponta, ou seja, os seus dribles, a sua verticalidade e a forma incisiva de atacar o adversário. Com excelente chute, Neymar consegue marcar muitos gols. Ao mesmo tempo, cada dia concede mais assistências ao seus colegas de time. Por exemplo, na sua passagem na Europa, Neymar fez 263 partidas, com 173 gols e 97 assistências, ou seja, média maior que uma participação em gol por jogo.

Na Champions League, Neymar já é o brasileiro que mais fez gols e o que mais deu assistências. Com 35 gols e 26 assistências em 58 jogos, o craque é um dos maiores jogadores nascido no território brasileiro a jogar a competição europeia.

Com essas estatísticas e a possível variação de funções em campo, é evidente que Neymar é sim um jogador completo. Busca o drible, acelera jogadas, dá assistências, marca gols, decide jogos. Joga com a camisa 10, já jogou com a 11 (tradicional para pontas) e jogaria facilmente com a 9, já que finaliza com primor.

Não é necessário comparar com a qualidade dos outros grandes jogadores brasileiros. Ronaldinho foi genial nos dribles e na armação. Ronaldo e Romário eram centroavantes históricos, que com a sua velocidade, excelente finalização e faro de gol decidiam jogos. Rivaldo e Kaká foram grandes criadores e ótimos finalizadores. Zico armava o jogo como poucos do futebol mundial e tinha uma batida na bola diferente.

Neymar não é melhor que nenhum desses jogadores citados nas suas principais características. Cada um tem um ponto forte que fazia melhor que Neymar. O diferencial do jogador de 28 anos, ídolo de uma geração, é que ele conseguiu juntar todas essas características em boa proporção e se tornou um jogador versátil e completo.

A discussão sobre Neymar é longa. As polêmicas e estilo de vida atrapalham o seu sucesso com o público brasileiro. No entanto é inegável que se trata de um dos maiores jogadores produzidos pelo nosso país. Apreciem Neymar Jr.

Deixe sua opinião sobre o tema. O debate é válido e qualquer ponto de vista é bem-vindo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários