Cazares se complica ainda mais

Bruno Cantini/ Atlético

Bruno Cantini/ Atlético

É muito importante deixar bem claro: Cazares é muito bom jogador. Muito. É muito importante deixar bem claro: Cazares está fazendo uma escolha.

O jogador que já foi desejado por muitos outros grandes clubes do futebol brasileiro está, ao que tudo indica, vivendo a sua última temporada no Atlético.

Dono de um discernimento do que se passa no campo de jogo, Cazares também sempre foi conhecido como um jogador que pode dar voos mais altos na carreira e, por um ou outro motivo, não consegue.

O camisa 10 do Galo foi titular da seleção do Equador e, de um tempo para cá, não aparece mais nem nas listas de convocados. Algo aconteceu de errado. A bola dele já não tem sido suficiente.

Até mesmo no clube, que vive a expectativa de um trabalho diferente com Jorge Sampaoli, Cazares carrega a fama de ser um jogador que desequilibra alguns jogos e some em outros.

Daria para imaginar que o treinador argentino pudesse mexer com o carreira dele, mas cada dia que passa o cenário parece que não se altera para melhor. Talvez ele tem escolhido isso.

Depois de ter sido visto jogando futebol em plena quarentena, Cazares agora vê seu nome envolvido em outro problema fora de campo. O meia atleticano teria dado uma festa em sua casa em um condomínio em Lagoa Santa, também durante a quarentena.

A atitude, além de egoísta, mostra uma total desconexão com a realidade. E olha que Cazares deve ter sido informado do que também se passou no seu país, o Equador, há muito pouco tempo.

Cazares comprometeu a saúde de funcionários do clube, de colegas de trabalho e, obviamente, a dele mesmo. Vale lembrar que depois das tais festas o próprio Cazares testou positivo para coronavírus.

Em um momento em que uma parcela muito grande da sociedade tem se privado de abraçar mãe, filho, pai e irmãos é constrangedor ver alguém que teve a oportunidade de fazer testes não valorizar e não ser solidário.

Tomara que o jogador se recupere bem e que consiga dar a volta por cima na carreira e na seleção do Equador, mas parece que no Atlético a relação dificilmente será a ideal.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Futebol Nacional

Comentários