Cruzeiro exclui conselheiros e agora resta saber o que vai fazer a CBF com seu diretor

José Dalai Rocha, atual presidente do Cruzeiro

Vinnícius Silva/Cruzeiro

O período sem bola rolando não é necessariamente um período em que o mundo do futebol esteja parado. Não são poucas as dúvidas sobre a continuidade de diversos campeonatos mundo a fora. A ansiedade é grande pela volta da chamada vida normal, mas a prudência suspendeu a rotina e consequentemente a bola.

Se no campo tem sido difícil elogiar o Cruzeiro, fora dele, ontem o Cruzeiro deu um passo importante, pouco comum e inspirador. A reunião e decisão do Clube de expulsão de 30 conselheiros efetivos e natos é um passo claro para o que pode vir a ser um novo caminho. Mas veja bem: 30 conselheiros!

O estatuto do Cruzeiro foi ferido. Os conselheiros expulsos estavam recebendo do Clube. Alguém até poderia argumentar que em outros clubes a realidade é a mesma, mas a argumentação é descabida. O assunto é o Cruzeiro, seus conselheiros e o descumprimento de seu estatuto.

O passo certamente oferece um olhar novo para quem comanda. Não deve ser fácil mexer com nomes e sobrenomes tão conhecidos no Cruzeiro. Em um chamado processo de reconstrução, a direção atual acerta em não se omitir e a anterior no mínimo se mostrou muito mal acostumada com velhos erros.

O Cruzeiro se mexer, mas a CBF também está envolvida. O site da entidade, que teve seus últimos presidentes afastados e envolvidos em escândalos mostra a presença de Gustavo Perrella na Diretoria de Projetos Estratégicos.

Entenda: A CBF é a entidade que dirige o futebol brasileiro. Tudo! Calendário, jogos de clubes, de seleções, contratos. Tudo passa pela CBF e o mínimo que a entidade que manda e desmanda precisa fazer agora é se manifestar. Se para o Cruzeiro Gustavo Perrella não mereceu mais ter o cargo de conselheiro, imagino que para a CBF o cargo de diretor de projetos estratégicos mereça uma revisão.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Futebol Nacional

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
de Amorim

Off topic: Mas este “jornaleco embrulha ovos”, é muito pretensioso!…
Querendo assinantes para poder comentar, suas matérias parciais e irrelevantes!…
Terá zero comentários! KKKKKKKKKK…

Vamos Cruzeirão Cabuloso!

Bruno Voltei kkkkkk

KKKKKKKK E O PAI DE SANTO, VÃO PAGAR????

Afonso Lemos

É rapaz, às vezes o pai de santo funciona e às vezes não funciona. Funcionou nos 6 a 1, quando o Cruzeiro mandou um emissário a Ilhéus, na Bahia, contratar um pai de Santo. Veio um tal Júlio Encruzilhada e fez um bom trabalho. Ele disse que o Renan Ribeiro, goleiro da franga, foi espetado e chamado de Renan Rios porque ali ia passar um rio de gols. Deu certo, pena que não funciona todo dia. Abraços cabulosos.

Henricando

Todo dia consulto o BID para ver se já deram baixa no contrato do Pai de Santo. Até agora nada…….continua na ativa.

Afonso Lemos

Conhece o Brasil? Isso é Brasil!

André Brasil S. Figueiredo

Mário, espero que a emissora para a qual trabalha, bem como todas as outras, em nome dessa limpeza necessária que se faz no futebol, desde a CBF (como você mesmo abordou) até os clubes (como você também mencionou que ocorre em outros), passe a tratar a situação do Cruzeiro da forma correta! O problema do clube não foi gastar pra conquistar os títulos nacionais dessa década,! O problema foi entregar a administração a bandidos. Todo dia aparece mais absurdos praticados pela última diretoria! Mas a maioria dos comentaristas insistem em bater na tecla do endividamento em função dos títulos! Ao final de 2017, a consultoria que sempre expôs seus estudos na ESPN, apontava 380 milhões em dívidas! Ora, esse valor (apesar de absurdo) é um valor normal pra elite do futebol brasileiro! Só no ano passado o São Paulo aferiu um déficit de 180 milhões de reais. O Corinthians de 140! Então me incomoda o discurso de que o problema foi o investimento feito pelas conquistas. Até porque, o Corinthians de 2017 e o Athletico das duas últimas temporadas mostram que elencos caríssimos não garantem títulos. O elenco de 2013 e 14 também pode ser avaliado dessa forma, à exceção de Júlio Baptista, que ainda sim jamais pode ser comprado aos descalabros cometidos com Thiago Neves e Fred pela diretoria bandida, tanto financeiramente quanto ao retorno técnico.
A emissora que divulgou as falcatruas, afirmou que tinha mais a divulgar, mas até hoje, sequer retomou o assunto. Por que? Porque vai chegar em gente graúda?
Enfim, como me recuso a acreditar em dor de cotovelo, me passa a impressão de que querem desviar o foco da verdade: TEM MUITA GENTE NESSE PAÍS GANHANDO DINHEIRO COM O FUTEBOL ÀS CUSTAS DA FALÊNCIA DE CLUBES, DO PODER NAS FEDERAÇÕES E DA INFLUÊNCIA DA CBF!

Alienados É f

Obrigado Dalai !