A quarentena de um goleiro inglês

Alex McCarthy em ação pelo Southampton

Daily Echo

A ausência da bola rolando pode servir para pelo menos contar algumas histórias. Confesso que estava me preparando para falar de outro personagem, mas a quarentena é algo que tem unido o mundo e quero apresentar Alex McCarthy a vocês. Um goleiro que virou colunista e que também está em isolamento.

McCarthy chegou a ser goleiro da seleção da Inglaterra. Teve convocações na base e para a seleção principal, chegou até mesmo a estar no banco nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014, e disputou as eliminatórias da Euro e também na Liga das Nações.

McCarthy só foi conseguir alguma sequência no clube onde foi formado após sair por empréstimo várias vezes. Saía, jogava e voltava para não jogar. O Reading acabou se rendendo ao talento de seu jovem goleiro em 2013. As propostas começaram a chegar e ele saiu para jogar pelo Queens Park Rangers. Foi bem e acabou indo para outro clube de Londres, o Crystal Palace.

Um ano no Palace e o Southampton colocou a mão no bolso. Alex McCarthy atuou em 19 jogos da Premier League na atual temporada. Por ser jogador do clube desde 2016 e ter um bom nome em todo o país, McCarthy acabou chamando a atenção da imprensa local e hoje em dia, em tempos de confinamento, ele tem assinado uma coluna no jornal Daily Echo.

McCarthy não é o que podemos chamar de um grande pensador do século, mas ele vai bem no propósito de escrever o que o grupo de jogadores do clube e ele têm vivido no isolamento. A última coluna do goleiro de 30 anos tratou da saudade da rotina de treinos, da questão dos salários do jogadores e da necessidade de se comunicar.

Estamos vivendo – cada um do seu jeito, com dúvidas e necessidades mais ou menos urgentes – um mesmo cenário. Boa parte do mundo queria ver a vida voltar ao normal, mas entende a necessidade de se proteger, proteger os outros e ao mesmo tempo não sobrecarregar os hospitais. McCarthy, o goleiro do Southampton, conta que tem conversado com seus colegas todos os dias. Diz que sente falta de ver os porteiros do clube e sente a ausência dos companheiros, mas que a comunicação tem sido muito importante para se manter são e para ajudar alguns jogadores que acabaram de chegar no clube, alguns sozinhos, isolados e vivendo em um país diferente.

Se você chegou até aqui e já conheceu um pouco mais sobre Alex McCarthy, talvez você possa aproveitar a oportunidade para passar umas mensagens oferecendo ajuda ou até mesmo indicando algo que tem feito para se manter com a cabeça viva, fresca, aberta e saudável.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.