Brasileirão: mudar formato ou invadir 2021?

Brasileirão / Twitter

Brasileirão / Twitter

Parece óbvio que a volta do futebol no Brasil, quando acontecer, exigirá um de dois cenários: ou se mexe no formato das competições, ou se estica a temporada até 2021. O fim dos estaduais já será um desafio por si só, com muitos contratos de jogadores em times menores terminando nas próximas semanas.

A principal dúvida, porém, diz respeito ao Campeonato Brasileiro. Já existe uma corrente que defende uma edição excepcionalmente mais curta, em turno único e talvez com play-offs para definir o campeão.

Mudar a fórmula de disputa do Brasileirão, porém, é um erro. Os contratos de televisão já estão assinados para 38 rodadas, e não seria fácil convencer as empresas a receber menos jogos do que pagaram para ter.

Obviamente, os clubes terão de fazer algum sacrifício. Mas seria mais racional que estes cortes sejam feitos nas datas dos Estaduais de 2021, das quais os times com divisão nacional poderiam nem participar, ou mesmo entrar diretamente nas etapas finais.

Um compromisso justo seria definir as vagas na Libertadores de 2021 pelo primeiro turno do Brasileirão de 2020, e dar tempo para que ele terminasse no início do ano que vem.

Muitos defendem uma transição definitiva para o formato “europeu” de calendário, mas não parece ser algo indispensável e nem mesmo no melhor momento, com a Copa do Mundo de 2022 se realizando no fim do ano.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários