A volta do artilheiro Diego Tardelli

Euller Junior/ Arquivo EM

Euller Junior/ Arquivo EM

Muitas vezes tudo o que um atacante precisa é estar bem posicionado para aproveitar as oportunidades. Criar uma jogada lateral e desperdiçar ou tropeçar na bola no meio de campo são ações que caem facilmente no esquecimento se ele aproveitar a única chance que tem no jogo.

Como bom atacante de que sempre foi, Tardelli nem precisou entrar em campo para aproveitar bastante as oportunidades que os erros do Atlético ofereceram.

Desde que se desligou do Grêmio, Diego Tardelli se manteve discreto. Postava em suas redes sociais um treinamento ali, uma homenagem ou outra lá e, de longe, devia observar os sucessivos erros ofensivos do time, a insatisfação do torcedor e popularidade nada elevada do presidente Sérgio Sette Câmara. Faca e queijo na mão para um dos maiores artilheiros do Atlético. Ele decidiu e fez novamente o torcedor sorrir e sonhar.

Faltando 16 gols para se igualar a Nívio, décimo maior artilheiro do Galo, Tardelli representa, para o coração do torcedor atleticano, um resgate ao tempo de títulos, marcas históricas de invencibilidade e de muitos gols.

Agora é com ele. Após um ano apagado como o da temporada no Sul do país, é difícil acreditar no retorno na melhor forma possível, mas o carinho do torcedor e as conquistas do passado podem mexer com a cabeça daquele que é remanescente de um tempo em que a bola não se recusava a entrar.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Futebol Nacional

Comentários