Galo leva pancada e precisa ouvir o que o jogo disse

Bruno Cantini/Atlético

Bruno Cantini/Atlético

Não é que foi ruim, foi muito ruim a abertura da Sul-Americana para o Galo. Talvez o placar tenha sido até baixo, mas é preciso tentar decifrar os diferentes contextos para tentar entender o que houve e o que pode vir pela frente.

Dá para começar a compor o cenário com um retorno ao dia 06 de julho de 2017, quando Leonardo Madelón assumiu a equipe de Santa Fe. Ou talvez para dezembro de 2013. Sim, Madelón dirigiu o Unión por quase três anos (de dezembro de 2013 até novembro de 2016) antes de passar pelo Belgrano para depois voltar ao clube que bateu o Galo ontem.

O tempo de trabalho, de conhecimento da cultura local, de características de jogadores e de venda de ideias para o grupo dele não pode entrar como base de comparação para os trinta de poucos dias de Dudamel, que não conhecia o Atlético, o futebol brasileiro e não trabalhava como técnico de clube. Não dá para comparar.

Para piorar um pouco mais o cenário, Dudamel tinha colocado o seu time para jogar apenas quatro vezes no ano e mesmo assim com nível de competitividade bem diferente. Madelón tem apenas mais cinco jogos para o fim da Superliga Argentina. O ritmo de jogo, a intensidade e o nível físico também são incomparáveis.

É claro que na hora de fazer a bola rolar Dudamel deveria ter tentado diminuir as diferenças, mas o gol tomado logo cedo acabou desencadeando uma série de processos que o grupo de jogadores não conseguiu e não tem ainda bagagem tática para contornar. Caos.

Apesar de fazer questão de deixar claro que o treinador é o menor culpado de tudo o que foi visto na noite de ontem, é também evidente que algumas de suas escolhas poderiam ser diferentes. Réver não vem bem, Marquinhos e Hyoran não se movimentaram muito e Di Santo ou Ricardo Oliveira não têm conseguido jogar bem há um bom tempo.

A derrota e provável eliminação podem custar caro para o clube, mas escancaram que o elenco tem limitações graves e o tempo de trabalho é ainda muito curto.

Klopp, técnico experiente e campeão no Borussia Dortmund, chegou ao Liverpool em outubro de 2015 e dois meses depois estava ele catando os caquinhos emocionais de seus jogadores após o Watford fazer um tranquilo 3 a 0 em casa. Era muito pouco tempo de trabalho, mas serviu para ele exigir reforços e qualificar mais o seu grupo de jogadores.

Dudamel não é Klopp e o Galo não é o Liverpool, mas é preciso ter paciência com quem acabou de chegar e é importante melhorar o elenco. Para já.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Futebol Nacional

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
11 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jose Antonio

Comentário bem lúcido… Mas em que pese tudo que foi dito Dudamel deveria ter se informado sobre o elenco do Galo, ele iria descobrir que Patric. Rever, Fábio Santos, Zé Welison, Ricardo Oliveira, Di Santo, Bolt, Edinho, não tem mais lugar no elenco aos olhos da torcida… Se tivesse perdido lançando garotos da base já que os tais reforços não chegam nunca, a torcida não iria cobrar pelos citados, tenho certeza… Ele merece um voto de confiança, mas se continuar a apostar nessa turma vai perder o apoio da torcida muito antes do que ele e a diretoria pensa…. A torcida do Galo não aguenta mais esses parasitas….

Marco souto

Este negócio de ficar falando que a torcida do Atlético não aguenta mais este ou aquele jogador também já deu!
Isto só desvaloriza os jogadores e o clube. Por este motivo nunca conseguimos fazer boas vendas e se os jogadores já não têm tanta técnica ainda ficam de má vontade. Vide Cazares. A torcida tem que parar de ficar fazendo onda.

NelsonX Damasceno

Pera lá! A Venezuela algum dia já teve futebol? Nunca! Por que haveria se ter técnico? Merece uma passagem só de ida para Caracas quem contratou o Gargamel! Há anos o time se ressente da falta de uma meia, um armador. Mas parece uma equipe de F1! Tem um caminhão de volantes, todos péssimos! Cazares fuma, bebe e “come”? Mesmo assim, de ressaca, vindo da zona, é melhor que todos os santos juntos. E desde quando advogado sabe administrar qualquer coisa? Meta do ano: não trocar de lugar com o time da Pampulha,

Peladinhas do Marada

Torcedor gosta é de mata-mata. O Galo amarelou ante o fraquíssimo Tatengue. Embora este muito melhor preparado, Mário, como você no texto colocou.

O Dudão errou feio na escalação, demorou a mexer durante… Nossa melhor partida no estadual foi SEM O RÉVER.

Cortem radicalmente essa de “ganhar o Brasileiro” no resto do ano. A época do R49 indica: a gente se levanta somente através DE COPAS.

Mendelssohn Oliveira

Este Presidente do Atletico so faz coisa errada .

paulo planta

Volta, Patricão da Massa. Que saudade de Elias e Luan.

HUMBERTO ALVES GOBIRA

TIME TEM QUE TER MESMO É JOGADOR DE ALTO NÍVEL. NÃO TEM TÉCNICO BOM COM JOGADORES PIPOQUEIROS.

Marcelo Gomes

O gargamel vai durar até o final do rural

HUMBERTO ALVES GOBIRA

NÃO VAI CONQUISTAR TÍTULO NENHUM.

HUMBERTO ALVES GOBIRA

O GALO DEVERIA ESTAR JUNTO COM O CRUZEIRO E AMÉRICA NA SÉRIE B. É UM TIME ENGANADOR, SOU ATLETICANO DE CARTEIRINHA MAS NÃO DÁ PARA ENGOLIR TANTA BESTEIRA FEITA PELOS SEUS DIRIGENTES.
JÁ CHEGA DE TANTO ENGANAR O TORCEDOR.

Adhemar Marcos

Sou o maior atleticano do mundo. Mas, não tem jeito para o Atlético, um time safado e sem vergonha. Nunca será um grande time. Primeiro, que os torcedores são os verdadeiros culpados, pois se enganam fácil. Um jogador fica o ano todo sendo vaiado, quando faz uma jogado boa, esta torcida otária ja pede para ele não sair do time. As safadas das diretorias que sempre administram o Galo, ja sabem que os otários são assim mesmos, então, fazem o que querem, pois sabem que não haverá nenhuma manifestação, igual acontece com o Plameiras, Corinthians, Flamengo, etc, que os torcedores vão para as sedes e quebram tudo. Uma pena, um grande clube como o Galo não ter uma diretoria que gosta do time. Sempre fazendo seus torcedores de otários. O que um treinador de uma merda como a Venezuela, um pais que nem conhece futebol, pode contribuir para o futebol brasileiro???? O segundo culpado, é a imprensa atleticana, que não tem coragem de bater de frente com as safadezas das diretorias que passam pelo Galo, ficam apostando em projetos que ja sabem que vai dar errado, como este de agora. Time que poupa jogador, não ganha nada, é time limitado e covarde. O Galo não vai ganhar nem o Mineiro, que é sua obrigação. VERGONHA!!!!