Adilson dá primeiros passos e mexe com os sonhos dos meninos

Fernando Priamo/Lightpress/Cruzeiro

Fernando Priamo/Lightpress/Cruzeiro

Não são poucos os desafios do Cruzeiro na temporada. O abatimento após o rebaixamento não passará facilmente, mas os compromissos exigem entrega, acerto e concentração.

Adilson Batista conhece a casa, mas há muito não encontrava um desafio tão grande e com tanto envolvimento emocional.

Foram três jogos pelo Mineiro. O treinador repetiu a mesma defesa nos dois primeiros e trocou Rafael Santos por João Lucas na lateral esquerda no último jogo.

O momento é de observação e não foram poucas as mudanças do meio para frente. Apenas Jadsom Silva e Maurício iniciaram todos os jogos e não é difícil falar que eles têm se destacado.

Adriano e Alexandre Jesus começaram os dois primeiros jogos e cederam espaço para Adilson avaliar novos nomes. Rodriguinho, que oferecia experiência ao time, já não está mais.

O caminho é longo e repleto de desafios. Para o momento, o que importa é dar oportunidades e avaliar quem tem condições de ajudar. Os resultados têm menor representatividade, mas podem dar a paz para trabalhar e a confiança para arriscar um pouco mais.

É normal que o torcedor tenha as suas dificuldades para se familiarizar com tantas novidades, mas os dias devem estar sendo de realização de muitos sonhos para muitos daqueles meninos. Lembrando de Samuel Rosa e Chico Amaral, “se a sorte lhe sorrir, por que não sorrir de volta?” Chegou a oportunidade que todos esperavam.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Futebol Nacional

Comentários