As armadilhas do futebol de janeiro

Santos FC / Twitter

Santos FC / Twitter

Jesualdo Ferreira não conseguiu esconder a indignação ao ser questionado sobre a falta de intensidade do Santos em relação ao que o time apresentava com Jorge Sampaoli.

A segunda partida do Peixe em 2020 acabava de se encerrar, com uma apertada vitória sobre o Guarani. Qualquer tentativa de entender um jogo do tipo fora do contexto de preparação para a temporada é injusta.

Com um período risível de pré-temporada, a verdadeira preparação das equipes é o começo dos campeonatos estaduais.

Pouca ênfase deve ser dada aos resultados, e as atuações devem ser entendidas como sinais sobre necessidades dos elencos ou alertas sobre correções a serem feitas para quando a bola rolar para valer.

No entanto, dirigentes e torcedores – e uma grande parcela da imprensa – não costumam ter tal compreensão.

Assim vamos da euforia à depressão entre uma semana e outra. Goleadas sobre equipes frágeis são superestimadas, enquanto tropeços normais viram motivo para horas de questionamentos.

A temporada para valer começa com Libertadores, Copa do Brasil e Sul-Americana. Felizmente, está chegando.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.