A casca de banana que é o estadual

Mourão Panda/América

Mourão Panda/América

Serguei Bubka é considerado por muitos o maior atleta do Salto com Varas de todos os tempos. Os números dele são impressionantes. Campeão mundial diversas vezes, o ucraniano bateu mais de trinta vezes a sua própria marca e o recorde mundial. Entretanto, Bubka conquistou apenas um ouro olímpico e sempre conviveu com adversários de muito respeito, além, claro, da dor que colocava limite no ser humano.

O esporte é assim. Por mais que um atleta possa ser apontado como favorito, nada garante que ele vá de fato vencer os obstáculos e confirmar a expectativa. É assim também no futebol e por isso é bastante constrangedor e complicado afirmar que determinado time vá ganhar tudo e que vencer é obrigação.

Título algum é obrigação. O Flamengo, por mais que seja o atual campeão nacional e que tenha ainda mais reforços para a temporada, pode ser apontado como favorito, mas o esporte é competitivo e um outro pode vencer. Não é obrigação.

Se o olhar for para o Mineiro, é compreensível esperar que o Galo seja favorito para o título estadual, mas, daí para cravar que tem que vencer de qualquer jeito já existe uma distância delimitada pela coerência e pelo respeito.

O estadual que está para começar tem características diferentes das habituais. O Atlético é o único time do estado na elite do futebol nacional, o Cruzeiro passa por enormes mudanças e o América, outro candidato, tem bom trabalho, mas evidentes limitações no elenco. Tal cenário aponta o Galo como favorito, mas nada além disso.

O ano nem começou, o elenco está começando a ser montado e Dudamel ainda não tem conhecimento do que se trata a disputa local.

Os três de Belo Horizonte não devem ter a primeira disputa do ano como prova de fogo, mas como oportunidade de avaliar, acertar e corrigir para o restante da temporada. O clube que mais têm a perder caso não venha a conquistar é justamente o favorito. É perfeitamente compreensível que Adilson Batista e Felipe Conceição utilizem o Mineiro como avaliação para os principais saltos da temporada.

Adiantaria muito pouco para Cruzeiro e América erguer a taça do Mineiro e não subir para a Série A.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Futebol Nacional

Comentários