Time de Série A joga cinco vezes numa semana. Calendário pede socorro

EC Bahia / Twitter

EC Bahia / Twitter

O Bahia divulgou em sua conta de Twitter o calendário de jogos para o início da temporada 2020, e a visão é assustadora. Em um intervalo de 67 dias, entre 22 de janeiro e 29 de março, o time entrará em campo nada menos que 20 vezes.

Como se não bastasse o absurdo da maratona, a primeira semana da temporada prevê nada menos que cinco partidas: três pelo Estadual, duas pela Copa do Nordeste. Haverá jogos no sábado, dia 25 de janeiro, e no domingo, dia 26. Depois na terça, dia 28, e na quarta, dia 29.

Obviamente haverá um segundo time para disputar as partidas consideradas menos importantes, mas não deveria ser assim.

A estrutura de campeonatos estaduais é arcaica e não serve nem aos times grandes, que têm seus calendários cada vez mais inchados, e nem aos pequenos, já que muitos deles desaparecem do mapa por longos meses após o fim de suas participações nos torneios locais.

A ausência de pensamento coletivo e capacidade de ação dos clubes para tirar o controle das mãos da CBF e das federações estaduais faz com que o desejo de um calendário racional seja quase utópico.

Por aqui não saímos do básico: o respeito às datas Fifa para que times não sejam privados de seus jogadores quando as seleções estão em campo. Veremos isso mais uma vez quando começar a Copa América e o Brasileirão estiver em andamento, desfalcado de algumas de suas estrelas.

A qualidade do jogo sofre, mas quem manda não se importa – e quem faz o jogo acontecer não é ouvido.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.