Meio-campo do Galo anima. Como escalará Dudamel?

Atlético / Twitter

Atlético / Twitter

Rafael Dudamel foi bem em sua apresentação ao falar abertamente sobre o trabalho que terá pela frente no Atlético: um time mais jovem, que precisará atender às suas exigências de disciplina e organização para chegar às vitórias como fruto de muito esforço.

A reformulação do elenco passa pela escolha de peças pontuais que cheguem para resolver problemas ou com potencial de desenvolvimento e valorização. Nestes respectivos perfis se encaixam Allan e Dylan Borrero, os dois mais recentes reforços alvinegros.

A perspectiva de ver Allan e Jair juntos é positiva. A dupla alia ótimas capacidades na elaboração do jogo, sem deixar de oferecer dinâmica e proteção à defesa. Some-se a isso a recuperação de Gustavo Blanco, cujo retorno exigirá alguma paciência, e a possível permanência de Nathan, e Dudamel deve ter razões para se animar.

Em sua última competição com a Venezuela, o treinador variou seus desenhos de meio-campo. Nos jogos contra Brasil e Argentina, optou por cinco homens no meio-campo, sendo dois abertos, transformando-se em pontas no momento da transição ofensiva – um 4-5-1 ou 4-3-3, dependendo do momento.

Na vitória sobre a Bolívia, Dudamel foi de 4-2-3-1, que para o Atlético parece o desenho mais provável, para tirar o melhor de Cazares. Importantes, aliás, as últimas falas de Dudamel e Rui Costa sobre o equatoriano, alvo de recente declaração desastrosa do presidente Sérgio Sette Câmara.

Independentemente do desenho, o treinador venezuelano privilegiava formações com apenas um atacante, no caso Salomón Rondón, mesmo tendo também a opção de Josef Martínez, que depois se afastaria da seleção.

Por isso, talvez a mais importante movimentação de mercado para o Atlético seja a busca por um homem de referência, que consiga não apenas definir jogadas, mas também proteger a bola para o avanço dos companheiros. Franco Di Santo tem evidentes limitações, mas provavelmente seria o nome escalado se houvesse jogo amanhã.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Tags:
Categorias:
Futebol Nacional

Comentários