Após saída de Medioli, torcedores do Cruzeiro pressionam por novo estatuto

Divulgação Cruzeiro

Divulgação Cruzeiro

A saída de Vittorio Medioli do cargo de diretor-executivo (CEO) é o mais recente capítulo da crise no Cruzeiro. O prefeito de Betim revelou sua decisão neste domingo, em texto publicado no jornal O Tempo, alegando sua impossibilidade de conciliar o cargo público à função no clube por causa do estatuto.

Nas redes sociais, cruzeirenses pressionam o clube por mudanças no estatuto, descrito por Medioli como “um conjunto Frankenstein de regras que atendem interesses miúdos, mesquinhos e de dominação de grupos”. A carta defende ainda que o clube precisa “de um interventor amparado pela Justiça e com autoridade para executar o que for preciso”.

O temor de muitos torcedores celestes é de que o grupo político que deixou o poder consiga se fortalecer para retornar nas próximas eleições.

Veja as reações no Twitter:

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Tags:
Categorias:
Futebol Nacional

Comentários