Ajuda de Mattos é útil, mas Cruzeiro precisa de um profissional logo

Cesar Greco/Palmeiras

Cesar Greco/Palmeiras

A disposição de Alexandre Mattos em colaborar de forma voluntária com o Cruzeiro nas próximas semanas não pode servir de muleta para o clube em sua urgente reformulação.

Embora a experiência de Mattos possa ser útil em um momento de gestão de crise e reformulação do elenco, é fundamental que o profissionalismo seja a linha condutora do processo.

Quem não recebe não pode ser cobrado – e a cobrança entre os envolvidos neste novo momento é fundamental para que se avance em um recomeço difícil.

O grupo de transição que assumiu o clube precisa apresentar ao torcedor um nome definitivo, que será aquele a receber esta cobrança. Quando a fase mais dura da temporada chegar, Mattos já estará na Inglaterra e nada poderá fazer.

Este nome terá de saber desde o princípio que há uma hierarquia e uma linha de comando. Da última vez que se deu um cheque em branco a um executivo, o Cruzeiro mergulhou na maior crise de sua história.

Mattos pode ajudar até neste processo de escolha. Mas não pode fazer tudo sozinho.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Futebol Nacional

Comentários