Para dar certo, Dudamel precisa de respaldo

SeleVinotinto / Twitter

SeleVinotinto / Twitter

Rafael Dudamel vai dar certo no Atlético? A pergunta não é fácil de responder.

Sua experiência em clubes é limitada, mas o trabalho à frente da Venezuela, incluindo base e seleção principal, foi importante, com resultados relevantes e mudança de patamar no cenário internacional – como prova, por exemplo, o vice-campeonato mundial sub-20.

Dudamel é muito exigente com seus jogadores e coloca o coletivo acima dos nomes, por maiores que sejam. Prova disso foi o mal-estar que levou Josef Martínez, um dos principais atacantes da Venezuela, a pedir afastamento da seleção.

Sua Venezuela era capaz de se defender com organização e agredir com velocidade. Isso levou a bons resultados contra seleções mais tradicionais. Em 2019, venceu a Argentina num amistoso em março e empatou com o Brasil na Copa América.

Para quem começou os últimos anos com nomes que estavam parados no tempo, como Oswaldo de Oliveira e Levir Culpi, a escolha por Dudamel deve ser entendida como a tentativa de tomar um rumo mais corajoso e alinhado com o futebol de hoje.

Funcionará? As chances serão maiores se houver respaldo ao trabalho, algo que não se viu no Atlético nos últimos anos, e se a torcida abraçar o projeto. Sem imediatismo e com consciência de quais devem ser os limites do elenco.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários