“Queria me dar um tiro”, diz Gabriel Jesus sobre jejum de gols

Gabriel Jesus / Twitter

Gabriel Jesus / Twitter

Aliviado com o fim de seu jejum de gols, Gabriel Jesus admitiu ter sentido a pressão no período sem balançar as redes. O brasileiro ultrapassou a marca de 100 gols na carreira ao fazer três na goleada de 4 a 1 sobre o Dinamo Zagreb, quarta-feira, pela Champions League. Com cinco gols nos últimos três jogos oficiais, Jesus deixou para trás um período de mais de 700 minutos sem marcar, em dez jogos por clube e Seleção Brasileira.

“O último mês não foi bom e eu não estava feliz”, disse Jesus à imprensa britânica. “Joguei nove ou dez partidas e não marquei, perdi chances, então não estava feliz com isso. Não posso falar sobre outros jogadores, só sobre mim mesmo, mas quando não estou feliz comigo quero me dar um tiro na cabeça porque é difícil para mim. Quando tenho a chance, às vezes perco porque me pressiono demais. Sempre penso ‘uau, agora tenho de marcar’, porque estou em um grande clube, em grandes competições, com grandes jogadores”.

O atacante falou ainda sobre a concorrência com Sergio Agüero, atualmente lesionado, o que lhe deu mais oportunidades de jogar: “Estou em concorrência direta com ele, uma concorrência amigável. Espero que ele marque quando joga. Quero que ele ajude o time e seus companheiros. E quando eu jogo ele faz o mesmo, o que é incrível. Tenho de aprender com ele, porque ele marcou muitos gols pelo clube e em sua carreira. Mas estou feliz em alcançar 101 gols na minha”.

Gabriel Jesus é o terceiro maior artilheiro da era Pep Guardiola no City, com 55 dos 500 gols marcados pelo time sob o técnico espanhol.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.