Time da casa leva susto de amadores, mas avança no Mundial

Fifa / Twitter

Fifa / Twitter

O Al-Sadd, do Catar, sofreu mais que o esperado para avançar às quartas-de-final do Mundial de Clubes da Fifa. O campeão do país-sede precisou da prorrogação para vencer o Hienghène Sport, da Nova Caledônia, por 3 a 1.

Dirigido por Xavi, lenda do Barcelona e da seleção espanhola, o Al-Sadd saiu na frente aos 26 minutos do primeiro tempo, com o argelino Baghdad Bounedjah aproveitando um cruzamento. Pouco depois, Akram Afif teve um gol anulado por impedimento após revisão do VAR.

Campeão da Oceania, o Hienghène surpreendeu e buscou o empate aos 4 minutos do segundo tempo, com Amy Roine. Novamente o árbitro de vídeo frustrou o Al-Sadd, validando o gol depois de inicialmente a arbitragem anulá-lo por uma falta.

Os donos da casa ainda tiveram outro gol invalidado e perderam uma grande chance no final com Afif, recentemente eleito o melhor jogador da Confederação Asiática de Futebol.

O jogo foi para o tempo extra, e aos 10 minutos uma ingenuidade do Hienghène deu a chance para o Al-Sadd. O goleiro Rocky Nyikeine pegou com as mãos uma bola recuada, e após o tiro indireto Abdelkarim Hassan disparou para as redes.

Pedro Miguel ainda fez o terceiro gol a seis minutos do final, garantindo ao Al-Sadd o direito de enfrentar o Monterrey, do México, neste sábado. O vencedor deste duelo será o adversário do Liverpool na semifinal do dia 18.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.