Wenger cobra VAR da Premier League: “Usem os monitores!”

BBC / Twitter

BBC / Twitter

Ex-técnico do Arsenal e hoje funcionário da Fifa, Arsène Wenger fez uma cobrança à Premier League: que acabe com a resistência em usar os monitores de campo para ratificar as decisões com o auxílio do árbitro de vídeo.

O campeonato inglês está em sua primeira temporada com o VAR, e em 140 partidas até agora nenhum árbitro foi à beira do campo para ver as imagens dos lances – todas as decisões são tomadas apenas com base na informação recebida do auxiliar de vídeo. Trata-se de uma orientação do chefe dos árbitros, Mike Riley, para minimizar as interrupções do jogo em função do VAR.

“O árbitro precisa do monitor para checar se estava certo ou errado”, disse Wenger à BBC após uma reunião da International Board (Ifab) para discutir possíveis mudanças de regras para 2020. “Para mim, essa é a preocupação mais importante. Os árbitros de campo estão lá porque têm experiência e são confiantes”.

Nomeado em novembro para o cargo de Chefe de Desenvolvimento Global da Fifa, Wenger admitiu que o VAR na Inglaterra ainda enfrenta problemas, mas vê o processo como natural: “Não vamos nos esquecer que é o primeiro ano, então é claro que nem tudo está perfeito. Os ajustes virão. Você precisa educar as pessoas no VAR para que elas intervenham no momento certo. Não são eles que têm de tomar a decisão, mas são os que têm de ajudar o árbitro a tomar a decisão correta”.

Em comunicado oficial, a Ifab afirmou que “há uma crescente demanda por mais informação imediata sobre a decisão final do árbitro” após as revisões do VAR, e que estas formas de comunicação serão discutidas antes da reunião geral do organismo em Belfast, dia 29 de fevereiro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Tags: