Igualdade com os europeus? Presidente da Conmebol quer mais vagas no Mundial de Clubes

Carlin Correa / Twitter

Carlin Correa / Twitter

O presidente da Conmebol não ficou satisfeito com a distribuição de seis vagas ao futebol sul-americano no novo formato do Mundial de Clubes, e revelou nesta terça-feira ter pedido à Fifa mais vagas para o continente.

Em participação na rádio paraguaia 1080 AM, Alejandro Domínguez falou em “igualdade” com a Europa, que terá oito representantes no torneio de 24 times, em junho e julho de 2021, na China.

“Eu gostaria de ter igualdade de condições com a Europa no Mundial de Clubes”, afirmou Domínguez. “Por isso, disse a (Gianni) Infantino que a Conmebol deve ter oito representantes.

Embora a divisão das vagas ainda não tenha sido oficializada, a Fifa já definiu a distribuição com oito clubes da Uefa, seis da Conmebol, três de CAF (África), AFC (Ásia) e Concacaf (América do Norte, Central e Caribe), e uma a se disputar entre Oceania e o país-sede.

A Uefa deve confirmar a classificação de todos os campeões da Champions League e da Liga Europa entre 2018 e 2021. A Conmebol vai mandar os campeões da Libertadores e da Sul-Americana de 2019 e 2020, restando definir o critério para as outras duas vagas.

Na mesma entrevista, Domínguez confirmou o Independiente Del Valle, vencedor da Sul-Americana no último sábado, entre os participantes do Mundial.

“O Independiente del Valle garantiu aproximadamente 30 milhões de dólares até 2021, porque jogará a Recopa, a Libertadores e o Mundial”, lembrou.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.